quarta-feira, dezembro 23, 2009

(Plágio ou) remake?

Como estou farta de repetir há temas de que falei com muito gosto a 1ª vez, depois insisti no outro ano, e no ano seguinte voltei ao mesmo... mas às tantas já não encontro novidades a dizer! Só me posso repetir.
Decidi portanto deixar aqui um verdadeiro e total «remake» de um texto que escrevi o ano passado:
Menos de uma semana, e estamos em cheio no Natal.
Desde que tenho ou participo em blogs que escrevo umas coisinhas por esta altura em redor do tema. Só que, como já cá cantam uns tantos anos, acabo por me repetir como é inevitável.
Já o ano passado decidi fazer um «remake»? de textos que fui escrevendo noutras ocasiões. Expliquei de novo porque gosto da época do Natal, isto na na minha perspectiva, começando por relembrar um antigo Natal no meu Caderno de Capa Castanha, e depois contei porque gosto da ceia mas à minha moda, e como as prendas têm um valor diferente do que têm para outras pessoas, e o que é a minha Árvore.
Não quero também repetir porque é que nunca deixo para a última hora as coisas que pretendo fazer.
É uma questão de organização, eu sei. Há quem tenha esse «gene» e quem o não tenha. Mas faz-me sempre alguma impressão ouvir dizer num tom de voz aflito «Ai que só faltam 3 dias e ainda nem comprei nada!!!!» como se este ano o Natal decidisse ser a 25 de Dezembro, e ela tivesse acabado de ser informada dessa alteração!
Continuo a gostar do Natal.
Continuo a ter prazer em enfeitar a minha casa.
Continuo a imaginar e fazer pequenas lembranças que desejo serem significativas para quem as recebe. Gosto de surpreender as pessoas e ouvir «Olha que boa ideia! Como é que reparaste que eu gosto de****?»
Pronto.
Gosto desta quadra, mesmo que hoje para mim já seja tudo bem diferente e alguns dos amigos e familiares tenham desaparecido entretanto, o que traz um véu de sombra que nos pesa muito.
Por outro lado temos uma cabazada de bebés e crianças que fazem a renovação.;)

E é isso o Natal!



7 comentários:

Joaninha disse...

Claro que é um remake, mas qual o mal? E com esse desenho superinfantil!!! O desenho então remete-nos mesmo para a infância e para os romances dessa altura.
Tive muito gosto em voltar a ler o que tinhas já escrito sobre o tema, e tens toda a razão, ao fim de 4 ou 5 anos não podemos estar a crear imagens novas sempre.
Soube-me bem este «passeio» pelos antigos pópulos...'Brigada!
:)

Anónimo disse...

Olá Emiéle!!!
Bom Natal!!
Tal como aqui o descreves tão bem!!!

kika disse...

O Natal é assim mesmo, para ser vivido como a primeira vez.
Claro que algumas coisas se vão alterando com os tempos, mas a essencia é o renascer e por aí há felizmente cabazadas de bebés e crianças...Tens muita sorte, tu e o País que bem precisa de renovação!

Maria disse...

Gostei muito de ler o que escreveste sobre o teu Natal, Emiéle. Assim também eu gosto do Natal, mas nem sempre estou com esse espírito e este ano é o caso...
Tentei mandar-te via email um postal, veio devolvido, então, aqui fica os meus votos de um Natal aconchegante e docinho para ti e todos os nossos amigos populianos...

josé palmeiro disse...

Antes de mais os meus agradecimentos pelos parabéns aos "pombinhos".
Mas esse , apesar de ser um "remake", é o verdadeiro Natal, aquele que nos foi transmitido pelos nossos ancestrais, desse, gostamos!!!
Bom, ontem lá comemoramos a efeméride, com os nossos familiares duma forma muito muito agradável. Já cá tenho os netos, que chegaram esta tarde, amanhã, vamos jantar e ver, como andam, as modas.
Para ti e todos os nossos companheiros, um Bom Natal e o Resto Tudo!!!

Emiele disse...

Obrigada a todos os amigos.
Eu própria tenho andado muito menos por cá.
É só para «manter a porta aberta». E este post hoje foi um pouco de batota, mas a verdade é que evocava tudo o que eu queria...
Um abraço.

Emiele disse...

Maria não sei como não chegou o postas, mas às vezes a net tem manias. Recebi alguns que nem consegui abrir, e até receei por causa dos vírus.
Mas obrigada na mesma...