quarta-feira, janeiro 06, 2010

Histórias do meu bairro

De vez em quando falo aqui no meu Bairro. É um Bairro normalíssimo, não dos mais antigos, nem dos mais modernos, costuma entrar nas Marchas da Sto António mas não ganha nada, que me lembre... Ando ultimamente um tanto arreliada e neste caso nem é com a Junta nem com a Câmara, é mais com os meus vizinhos moradores que não têm nenhum cuidado com o que atiram para o chão e as ruas andam numa vergonha. Restos de comida, embalagens, papeis velhos, cocó de cão e de pombo, e muitas outras porcarias que nem vale a pena enumerar, dão aqui ao bairro um ar desmazelado e desta vez a culpa é mesmo dos moradores.
Mas estou a desviar-me do que vinham contar.
Depois de umas grandes discussões e polémicas entre a Junta e a Câmara, lá se conseguiu que dois cantinhos de duas ruas adjacentes, fossem programadas para ser ajardinadas e afastada a ameaça que muito nos tinha assustado de construírem ali um prédio enorme e completamente fora do padrão daquelas ruas.
Ufff...
O Boletim da Câmara, antes das eleições apressou-se a meter nas nossas caixas do correio a história toda da sua luta e vitória, explicando que ia ali surgir um belo «arranjo paisagístico». Tivemos de rir, perante a pomposa expressão, porque naqueles pequenos metros que iam ser usados o «arranjo» não podia meter lá grande paisagem...
Mas muito bem. O cantinho do lado esquerdo, avançou. Todo arrelvadinho, dois ou três arbustos, 3 bancos de jardim e uns pirolitos para os automobilistas não enfiarem ali os seus carros, a coisa ficou airosa. Gostei.
Ficámos então à espera do lado direito. Aí o espaço já era maior, tinha uma 3 árvores, e o terreno tinha uns altos e baixos que talvez desse para «um arranjo» mais imaginativo... O tempo passa, andam por lá umas máquinas a alisar a coisa (afinal a minha ideia dos altos e baixos era parva) e vai-se vendo à volta o empedrado do que vai ser o passeio. E a gente à espera. Já andavam por aqui umas bocas a dizer que a obra só ficava pronta nas próximas eleições municipais...
Mas de facto tinha havido algum movimento, que depois tinha parado. Estranho!
Ontem soube: a relva que iam colocar ali, igual à do outro cantinho à esquerda, era daquela que se vende em rolo, a metro. Portanto os responsáveis, lá tinham tirado as medidas, feito a encomenda e mandado descarregar a dita relva. Na sua inocência pensavam que era chegar no dia seguinte e plantar a dita. Pois sim. Pela calada da noite, uma outra camioneta e respectivos especialistas, gamaram aquelas toneladas de verde, prontinhas a ser plantadas e regadas. Foi como roubar uma alcatifa!!!! De manhã estava lá o sítio!
Portanto, por agora, ou se anda por aí por alguns campos de futebol a ver se reconhecem uma relvazinha recém plantada, ou voltamos à estaca zero, e o canto direito da minha rua continua um belo campo que talvez se pusesse uma vedação à volta e alguém a vender bilhetes daria para uns banhos de lama às senhoras que cuidam mais da sua estética. Dizem que faz bem. E era só lucro.
Pelo menos enquanto chovesse...

16 comentários:

Joaninha disse...

Essa dos ladrões da relva é espantosa!!!
Já me fartei de rir.
É uma pena que já que te queixas do lixo nas ruas, não haja por aí um gang de ladrões de lixo! Isso é que era um bairro limpinho! :)

Mary disse...

Não sei muito bem a quem compete esse pelouro do asseio municipal. Uma coisa é despejar os caixotes do lixo, e essa função melhor ou pior vai-se cumprindo, mas o lixo dos passeios não sei se é da Junta se da Câmara e é péssimo! Há bairros onde a coisa 'se desculpa', mas outros que mete raiva. Justificava-se umas multas valentes para ver se esses idiotas aprendiam. Ainda por cima, de um modo geral há caixotes públicos com abundância...

King disse...

Cada um de nós acha graça a coisas diferentes.
Eu fiquei a rir com a ideia das damas do teu bairro a tomarem «banhos de lama» e com o maralhal a assistir e com certeza a comentar!!! Nem precisavam de pagar entrada as clientes, bastava os assistentes pagarem para ver!!! Eheheheh!!!

fj disse...

Ah isso explica porque o estádio da luz boa relva de uma semana para a outra!Sugiro á junta uma negociação:eles devolvem a relva, a junta cria um parque urbano que denomina "Parque de gratidão ao árbitro desconhecido", ou se eles estiverem renitentes "Parque Urbano Olegário Benquerença"ou aténegociar diretamente "Parque Urbano Lucindo Batista". Mas é importante não negociar diretamente com LFVieira, esse demora anos até perceber que a negociação não diz respeito a bens alimentares.
( ZP desculpa lá mas a newsletter,do
Benfica " A Bola", levou anos a gozar, justamente aliás, a relva de alvalade. Mas este ano parece que na capela da luz não se passou nada...tambem uma questão de imagem que tão corretamente
analisaste ontem?)

fj disse...

Lúcido o comentário de Joaninha, que antecipa o meu, sem contudo se atrever a colocar os nomes aos bois.
De salientar a correção ortográfica do comentário acima identificado, contudo "gang" não existe em português.Mas como já damos desconto, a gente entende-a ( este ano não pode haver bairros limpinhos, Joaninha,mas iço tem a ver com uma metafisica de coincidência de ciclos k não é, agora, para aki xamado ). Mary já agora espero que não seja ao Sá Fernandes, mas se calhar é mesmo, com a queda ecologista que tem não deixaria de aproveitar um parque urbano com o potencial do que a emiele aponta.Com aquela dimensão tem de ser competência da Cãmara.

kika disse...

Depois de surgir uma manhã de sol radioso, como já não se via há uns tempos por aqui, vejo que o bom humor entrou.
Essa de roubarem a relva, tem muita graça e de restar a lama para os banhos das senhoras.. não sei que senhoras...pois então e que o Fj não larga a Joaninha!
Essa do lixo já falámos cá nisso, é pura e simplesmente falta de educação do mais básico e de promessas eleitorais é o que já sabemos.
Algumas obras têm sempre de ser feitas só que servem de isco pré-eleitoral, um metro de relva um voto...

josé palmeiro disse...

Adorei saber do roubo da relva.
Para quem, como eu, está habituado a saber do roubo de fardos de palha, não é de estranhar que à relva, para mais enroladinha e pronta a usar, se não faça o mesmo. De qualquer forma, que é isso, comparado com os roubos que os Bancos nos fazem?
FJ, não ponho de parte a ideia de que a relva, a dita relva, não tenha ido parar à CATEDRAL. Se assim foi, certamente ficou muito mais barata que um tal de "Pongole", que espero não seja como o "Caitarde", ou "Caicedo", de quem, em boa hora se livraram mas, voltando à relva, há que melhorá-la num momento em que as chuvas, as abundantes chuvas, têm feito danos irreparáveis em tudo quanto é sítio, porque não nas relvas?
Assiná-lo o ponto de vista do King. Boa fonte de receita, para comprarem novos rolos de relva.

silvya disse...

ola, ola,ola!
sem sol e com chuva de novo. estou (triste), ai! bem, quanto aos banhos de lama, sim, dizem fazer bem, mas eu não sei nunca experimentei, e creio que não é dessa do lamaçal. senão andava toda a gente bela...creio eu.
quanto ao roubo da relva, é engraçado e curtido, não é?
se calhar o melhor é comprar aquela relva sintética, que se vende no aki (?), e noutros supermercados do género.assim pode ser que os ditos amigos do alheio, não se interessem por ela.
quanto ao relvado dos campos de futebol, não me pronuncio, pois na verdade acho essas conversas, desprovidas de interesse e muito sinceramente, sem ter nada contra é assunto que me irrita, como o acordo ortográfico...
não Mary, não há ladrõe de lixo, infelizmente. e tenho muita, mas muita pena, acredita.
não é só no bairro da Emilele, que isso acontece. no meu bairro, há de tudo. desde colchões, a móveis, carrinhos de bebes, loiças e nem sei que mais.
quanto aos dejectos dos animais é uma desgraça, e o pior, é quando tratam os mesmos como se fossem isso. Lixo.
e não se pode culpar a câmara, a junta etc. é incúria das pessoas, para não dizer porcaria da grande e da grossa.
um pouco de civismo, seria agrdavel e a malta agradecia, mas...
venha a relva sintética...
silvya

silvya disse...

ola, ola,ola!
sem sol e com chuva de novo. estou (triste), ai! bem, quanto aos banhos de lama, sim, dizem fazer bem, mas eu não sei nunca experimentei, e creio que não é dessa do lamaçal. senão andava toda a gente bela...creio eu.
quanto ao roubo da relva, é engraçado e curtido, não é?
se calhar o melhor é comprar aquela relva sintética, que se vende no aki (?), e noutros supermercados do género.assim pode ser que os ditos amigos do alheio, não se interessem por ela.
quanto ao relvado dos campos de futebol, não me pronuncio, pois na verdade acho essas conversas, desprovidas de interesse e muito sinceramente, sem ter nada contra é assunto que me irrita, como o acordo ortográfico...
não Mary, não há ladrõe de lixo, infelizmente. e tenho muita, mas muita pena, acredita.
não é só no bairro da Emilele, que isso acontece. no meu bairro, há de tudo. desde colchões, a móveis, carrinhos de bebes, loiças e nem sei que mais.
quanto aos dejectos dos animais é uma desgraça, e o pior, é quando tratam os mesmos como se fossem isso. Lixo.
e não se pode culpar a câmara, a junta etc. é incúria das pessoas, para não dizer porcaria da grande e da grossa.
um pouco de civismo, seria agrdavel e a malta agradecia, mas...
venha a relva sintética...
silvya

Alex disse...

Estava-se mesmo a ver, né?
E concordo com o FJ, deve ter ido para o Estádio da Luz; com "aquela gente há que esperar tudo (LOL LOL)
O meu bairro também anda sujito mas pelo menos já tem ganho nas marchas de Lisboa

PS- Tenho estado à tua espera...

silvya disse...

desculpe emiele, mas não sei como esta coisa entrou 2x.
pareço o fj a falar a puto, ou a tonto...voila.
por vezes o sistema informático é mais rápido do que os dedos e do que os pensamentos...
não sou muito de concordar com tudo e toda a gente, mas é aminha rebeldia, como lhe chamam alguns.
é a minha revolta como já disseram em tempos idos.
e depois, não gosto nem quero estar sempre a dizer "amén".
a césar o que é de césar, e de modo algum eu não sou.
nem sequer a mulher do dito
abraço
silvya

Zorro disse...

Essa do roubo da relva, enroladinha e pronta é do caraças!!! Se comprarem nova têm de por lá vigias ou coisas dessas. Se os cãezinhos começarem a adoptar a zona como casa de banho está tudo resolvido, mais ninguém a quer...

Adorei as senhoras das marchas a recomporem-se com os banhos de lama. A imaginação aqui não falta!!!

Saltapocinhas disse...

ihihihihihih!
estou a imaginar a emiele e levantar todos od tapetes de relva de lisboa para descobrir o dela...
(não é bem dela mas é como se fosse)

Roubar relva?
nunca tinha ouvido falar, mas lá que deve dar um jeitão a quem a levou, isso deve!

Aqui na minah vizinhança também houve um roubo engraçado: de dia andaram a acartar mobílias para uma casa que tinham comprado, no dia seguinte as mobílias tinham desaparecido todas. E ninguém deu por nada!

fj disse...

Suns anosilvya isto não foi á bébé nem À tonto. Poucas pessoas são tão assumidamente adultas como eu,saiba se ainda não tinha compreendido ( posso apresentar o testemunho de 3 psicólogos e 6 psiquiatras que me entretenho hà alguns anos a consultar, tendo alguns deles apresentado sensiveis melhorias).Desde há muitos anos era menino, bébé crescido,digamos, que gostsva de criar uma lingua mais acessivel, na ignorância de que isso já tinha sido tentado a nivel mundial Assim ignoro a maioria dos acentos, que nada acrescentam aos conteudosito que uma letra tenha mais de um som, ou que,por qualquer estranha razão, evito que ás vezes duas letras mandem tanto como uma ( ss igual a Ç),elimino letras mudas, mas tudo isto me parece construtivo e não fazer mal a ninguem, até por não ser professor do 1º ciclo do EB ).De qualquer maneira as suas observações visam a forma, não o conteudo, não pondo pois em causa da relva.
ZP bem encaixado , melhor respondido.Mas pensa naquela dos ciclos que referi ontem, julgo.Para terminar vi ontem que o vasto terreno que emiele descreve até já teve uma árvore arrancada pelo vento na semana passada, o que não aconteceu por exemplo em monsanto ,na bela vista nem no gerês.

A Senhora disse...

Estou passeando no seu blog e... graminhas roubadas?!
Assim pensa-se que é artigo de luxo e caríssima para se dar ao trabalho de roubar.
Ou era alguém que, realmente, não gostou nada dessa história de fazer jardim onde poderia ser um belo, espigado, enorme, maravilhoso prédio. ;)

bjs

Miguel disse...

Essa dos ladrões é divinal! Nunca tal tinha ouvido! Alguém precisava de renovar a relva do seu quintal...

Já a tua vizinhança, enfim. Enquanto as pessoas não tiverem uma consciência colectiva que vise o bem comum, não vale a pena. Continuo a debater-me, nesse aspecto, com sentimentos contraditórios relativamente a "cá".