terça-feira, janeiro 05, 2010

Mais, mais, mais, mais...

Sempre me impressionou os diversos « Guinness» que nascem por todo o lado.
O ser mais qualquer coisa. Mais forte. Mais leve. Mais asseado. Mais falador. Mais comprido. Mais feio. Mais escuro. Ou até o ser «menos» o que também é um modo de ser mais, o mais menos...
Essa coisa de se ser MAIS, pretende ser uma comparação com o resto do mundo (?!) admitindo que esse «resto do mundo» como é ‘menos’ do que nós, é pior. Tenho de aceitar que muita gente assim pense, ou não havia o Guinness, mas é um modo de pensar que me faz sentir Marciana uma verdadeira ‘estranha numa terra estranha’
Agora, a última maluquice do MAIS, é a famosa Torre do Dubai.
Lá conseguiram construir uma coisa que é a mais alta do Mundo.
Ena!!!
Tem mais de 800 metros de altura e uns 160 andares.
E depois...?
O que é que isso prova?


21 comentários:

André M. Palmeiro disse...

... e para além do que já referiste conta ainda com um dos mais rápidos e potentes elevadores do mundo que nos conduz da base ao topo do edifício em pouco mais de 2 minutos! Deve ser isto a tão afamada "mobilidade social" cantada pelas potestades liberalistas da nossa praça...

No essencial concordo contigo, há por ali muito fogo de vista, mas num mundo cada vez mais marcado pela subordinação à imagem, enquanto chave do poder, nada disto me surpreende.

sem-nick disse...

É um exemplo perfeito de uma «grandeza» sem nenhum interesse. Uma grande obra de engenharia, é ....depois?...
Em que é que é que isso melhora a vida das pessoas seja em que for?
São ricos?
São bons engenheiros?
Resolveram problemas técnicos difíceis?
Levam 2 minutos a ir da base ao topo?

Pffff....

Mary disse...

Só não lhe chamo fait-divers, porque pretende ser maia do que isso, mas é apenas o que é.

josé palmeiro disse...

Que se pode dizer mais?
Já tudo foi dito e os pobres cada vez são mais e mais pobres e os ricos cada vez são menos e MAIS ricos. Talvez subi-los no tal elevador e mandados para baixo, sem pára-quedas.
desculpem-me mas não consigo deixar de ser "mauzinho"!!!

silvya disse...

...tudo de relevante já foi dito, escrito e pensado, mas...tal como sabemos o fosso entre o "LUXO" e o "LIXO", por vezes confunde-se e baralha., e quem lê as notícias sabe, nós sabemos que neste momento o Dubai, é um "Titanic" afundado.
Pena que quem teve a ideia, e não tem nada de jeito na cabeça, não suba lá acima e se atire de vez.
sei que ando amarga, mas...são as circunstâncias da vida, digamos. mas ando mesmo com vontade de "exterminar" este mundo e o outro.
anseio ardentemente que venha o sol, que cheguem os dias felizes.
até....
silvya

Zorro disse...

Até a imagem nos empurra para os contos de fadas e não para a realidade.
Nunca entendi esse gosto pela construção em altura - a não ser quando não há mesmo espaço possível para construir. E no nosso planeta, pelo que se saiba ainda existe espaço com fartura.
Mas enfim, foi notícia, que era isso que se queria!

King disse...

O curioso não foi tanto o ter-se feito o dito monumento (é lá com eles!) foi o relevo que a comunicação social deu ao facto.
Imagino até que foi só por isso que a Emiéle se lhe referiu...

kika disse...

Pois eu gostei... só é pena que para atingir aquela aquelas alturas, se tenham afundado financeiramente!
Adorava subir lá ao topo e logo em dois minutos.
É uma obra de engenharia magnifica para o sec XXI.
As pirâmedes do Egipto tambem foram construidas com o mesmo sonho
de ir mais alem, ou outras grandes obras que existem no planeta e com as quais nos deslumbramos quando as vemos ao vivo...
Isto mostra a evolução da ciencia e tecnologia!
Desculpa Emiéle não estar de acordo, mas já sabes que nem sempre corroboro as ideias aqui expressas!
Claro que isto é um ponto de vista, eu tambem posso ter o aqui expresso,mas sou a favor do desenvolvimento seja em que area for!
Já o entrar para o guiness pela maior feijoada do mundo, vou ali e já venho!!!

Emiele disse...

Olá Kika! Uma das coisas que aprecio quando apareces por cá é exactamente seres das pessoas que cá vêm que bastantes vezes não concordas (vá lá, algumas vezes....) e mesmo assim insistes em voltar o que me dá muito prazer.
E por outro lado permite 'polémica' que tenho pouco aqui, no Pópulo :)
.............
Eu não tenho nada contra alturas e até gosto imenso de subir a montanhas altas, ou lugares que tenham uma boa vista. Por outro lado também não tenho nada (obviamente) contra boas ou desafiadoras obras de engenharia.
Mas há coisas que me parecem não só inúteis como apenas uma espécie de 'brincadeira' para ser mais do que....
[por acaso já vivi num andar alto, 35º se não me engano, e isso dos dois minutos parece-me tanga, só dar se não parar nunca, mas descer 160 andares sem parar??? e os 159 que estavam a meio?]
Mas como estava a querer explicar acho excelente que façam pontes moderníssimas, estradas excelentes, hospitais que solucionem difíceis questões de engenharia, escolas exemplares, tudo o que possa aumentar o conforto humano. Bato palmas.
Mas um prédio de 800 metros só porque assim é o mais alto do Mundo?...

Como sabes as pirâmides era uma questão completamente diferente - um misto de túmulo e templo, tinha muito de sagrado. Foram enormes para provar a grandiosidade dos réis que ali ficavam sepultados, não tinha a ver com records.
Mas, pronto, aceitemos que neste momento o Dubai se orgulha de ter o edifício mais alto do Mundo. Até um seu vizinho da região se lembrar de construir outro com mais 10 andares... e lá volta tudo à competição em altura!

fj disse...

ZP, Silvya e Kika parece-me que tocam o mais importante, sem menosprezo de outros, claro. Mas ZP que a imageme é muito importante, de acordo, mas daí a ser a chave já não sei.
Estas coisas, que depois do contentamento com o arranha ceus do arreiro não me tinham levado muito tempo. Mas no extremo oriente pareceu-me que a coisa não é tão infantil ou inocente ( Slvya mais uma palavra mal escolhida, mas não vejo outra ).Para alem de óbvios interesses sugere-se que a religião e a psicanálise, ou só esta como abrangente terão palavras mais explicativas.Aguardemos a resposta da RPChina, regiões administrativas especiais incluidas.Altius è?

kika disse...

Tenho de responder-te Emiele, porque eu só cá venho porque me permites e até dizes apreciar pelo facto de criar alguma polémica.
Sei que não devia mas se tu gostas e eu ainda mais, Why not?
Pois as pirâmedes foram construidas pelos motivos que esclareces e que eu bem sei mas não deixa de estar subjacente a ideia do MAIS!!! Se outro vizinho se lembrar de fazer outro mais alto,porque não? Eu tenho pena é que por cá nem no TGV deviamos pensar.. quanto mais construi-lo...
Sou eu que digo e por isso vale o que vale!

fj disse...

Seló mais uma coisa, aquilo não é bem só imagem,nem brincadeira de adultos, acho que é a exibição de uma potência "total", que vai do sonho á demonstração de alto nivel
técnico.Daí a minha fé na RPC.

josé palmeiro disse...

Viva FJ e todos os outros, incluindo a blooger Emiéle.
O que digo quanto ao descerem sem para-quedas, até seria coisa para entrar no Guiness.
O FJ fala no arranha-céus do Arieiro, que saudades, tive uma tia rica que morou lá e lembro-me bem daquela grandiosidade. Quanto à tia, morreu sem "cheta", pois, os filhos, encarregaram-se do lho gastar.
Kika, percebo o teu gosto, aliás, pouco mais alto é que os Clérigos, mas o suficiente para ganhar!!!
Casas, como eu gosto delas, rasteirinhas...!
Sei, é da idade, já me custa subir escadas e estou a vê-los, no dia em que faltar a electricidade, aquilo é que vai ser, dar à perna!
Desculpa Emiéle, mas concordo contigo, apesar de não ter os conhecimentos da RPC que tem o FJ.

kika disse...

Ó Zé Palmeiro ,eu sei que só por lapso , ou para brincar comigo, pudeste comparar 75 metros de altura dos Clerigos com 800 da Torre do Dubai, olha que é quase 11 vezes mais alta. Pára um segundo para imaginar!!!
Mas gosto muito da Torre da minha cidade, é mesmo bonita de se ver ao fim duma tarde de sol, do cimo da Rua 31 de Janeiro...

Emiele disse...

ZP - mas olha que esse apartamento que ficava no 35 andar era lá para os Macaus, sim. E a porcaria do elevador parava em todos os andares o que quer dizer que era meia hora a chegar ao chão! lol
E uma vez em que uma criancinha muito engraçadinha decidiu mexer no alarme de incêndio e eu desci, mais ou menos a correr 35 andares?????!!!!
Livra!
para viver também prefiro casas com dimensão humana, por isso aprecio bastante os países nórdicos.

Kika, sou muito sincera quando digo que gosto quando tens uma opinião diferente. Isso é que é vida. Se não tinha pouca graça, sempre amen...:)

josé palmeiro disse...

Adoro a Torre dos Clérigos e a Torre de Menagem da minha terra, Estremoz.
A comparação, como dizes, nunca seria pela altura, só pela brincadeira.
Mas, fico contente de tu gostares das alturas eu, sou mais térreo.

Saltapocinhas disse...

prova que essa gente é parva...
são uns "pobre ricos". detesto esse tipo de pessoas, ou países ou o que for.

A Senhora disse...

Eu achei lindo aquele deseeeeeeeeeeeerto imeeeeeeeeeeeeenso e aquela torre que parece cutucar o céu. Mas daí, você presta bem atençào, o deserto é tão grande que a torre é nada. Um calor infernal, que eu pensaria mil vezes antes de decidir morar num lugar desses - e olha que aqui é quente!
O mais interessante, em termos de tecnologia/salário, é que não se ganha mais por morar lá. Ganha-se em dolar, ou euros, dependendo do contrato de trabalho, mas o custo de vida é tão alto que acaba sendo melhor negócio não ir.
Mas que deve ser tudo lindo por dentro, isso deve. :)
E Emiele, morei em Belém do Pará, região muito quente, chuvas intensa e diária. Dependendo do horário, a energia caía. Eu morava no 15o. andar (graças a Deus não era no 35o!). Vez ou outra caía a energia no horário de levar os meninos, com 3 e 4 anos para a escola. Era uma maravilha... :(

Beijos e saudades daqui ;)

Emiele disse...

Não sei como seria contigo, Senhora, mas dessa vez do tal alarme em que desci mais ou menos a correr os 35 andares, no dia seguinte nem sentia as barrigas das pernas. Aquilo é que foi exercício 'sem aquecimento' prévio...

Alex disse...

Prova que têm por lá engenheiro que não tiraram o curso ao domingo e, só isso, já é uma grande vantagem...

Miguel disse...

Emiéle,

Respondo-te directamente porque não tenho muito tempo para ler os companheiros, neste momento. De todo o modo, tudo o que sejam obras-primas da humanidade eu aprecio. Os desafios colocados, em termos de engenharia, para erguer uma estrutura com estas características são fenomenais. E, para nós, humanos, fundamentais em termos de evolução tecnológica porque, contrariamente à visão de "espaço", sou dos que defende claramente soluções em altura. Muita altura de modo a preservar-se a "terra". Não gosto da "extensão" humana e consequente destruição de habitats, ecossistemas, terrenos aráveis, etc, etc, etc, etc, etc...

Mas compreendo o teu ponto de vista. A exorbitância dos valores e do resto. Sem dúvida. É como tudo... No caso do Dubai, a torre era o corolário do seu vigor e pujança, ambos artificiais.