quinta-feira, dezembro 17, 2009

Quando nem nos lembramos dos sismos



Parece impossível, mas esta noite acordei para ir ralhar com o meu filho que por sua vez ralhava com o vizinho debaixo que (segundo ele) protestava batendo no chão por a música estar alta.

Eu, meia estremunhada, não a achei nada alta, dormia no quarto ao lado e não me tinha acordado, mas ainda aconselhei a pô-la ainda mais baixinha.
Entretanto pensava que susceptível era o vizinho para bater no chão à 1 e meia da manhã por um motivo desses.
Voltei a dormir.
Sossegada.
Hoje sei que houve um pequeno sismo.
Tenho de pedir mentalmente desculpas ao meu simpático vizinho...

6 comentários:

sem-nick disse...

Sono pesado, heim????!

Farpas disse...

É um facto que Portugal precisa de um forte abanão... mas não será esta a maneira correcta!... aqui na Lusa Atenas não se sentiu nada!

kika disse...

Não foi tão pequeno assim, senti-o muito bem pois a cama baloiçou, mas outros abanões virão a muito curto prazo, e não sei se não farão mais estragos sociais , que os sismos!!!
Mas vivamos a época natalicia, com alguma esperança, o que é um acto heroico!
Acordei do avesso, o sismo mexeu comigo, não gostei!

fj disse...

Nad senti, já n tenho saudades de um sismozito.Não senti , mas não estou bem a perceber? o sismoxito tinha música' Desses nunca senti.Já nem são saudades, é tambem curiosidade.

Emiele disse...

Olá Farpas!!!!!
Mereces uma saudação especial, tanto tempo caladinho...
Olhem, eu devi estar com o tal «sono dos justos» porque aquilo não me acordou nadinha... Como contei, só acordei por ouvir a voz do meu filho a ralhar com o vizinho de baixo, a achar que o outro estava a protestar injustamente! Tadito do vizinho...
Mas por aquilo que li ainda deve ter dado para assustar, nanja a mim que tenho sono forte nem ao meu herdeiro que é um valente e nem lhe ocorreu que as causas pudessem ser outras, mais.... naturais.
E o abalo de que se está a precisar palpita-me que não é destes... :)

silvya disse...

bem, parece que nem toda a gente ouviu o dito.
mas provavelmente não tem a ver só com sono leve ou pesado. deve ter a ver com o local onde se dá o chamado epicentro,mas, eu não sei grande coisa sobre isso.
por mim, ainda bem que não me dei conta. quanto a outros sismos, é melhor acautelar-mo-nos, pois quando se dão com grande intensidade, por norma chega o tsunami, e já nos basta esta vida desgraçada de todos os dias.
silvya