quarta-feira, novembro 18, 2009

Qual o espanto?

Já nem é notícia.
Começa a ser uma banalidade (?) .
Cada vez se está mais habituado.
Dizem-nos que Portugal desceu novamente no ranking anual sobre a percepção da corrupção obtendo 5,8 pontos, numa escala de zero (altamente corrupto) a dez (altamente limpo). Ainda o ano passado estava com 6,1... A coisa anda depressa.
Portanto qual a admiração que José Penedos não declare rendimentos desde há dez anos? Como desde 2001 passou a dirigir a REN, isso não era necessário, para quê estar a maçar-se?
«Face Oculta»? Os véus começam a cair, mas lá que há muita coisa escondida ninguém duvida.


O que irá sair ainda da cartola?


23 comentários:

fj disse...

Depois nunca acontece nada...

Emiele disse...

Pois.
A cartola dá para tirar os coelhos mas creio que também serve para meter milhares de coisas que não se vêem; quero dizer, não têm existência oficial.

Zorro disse...

O que quer dizer que se fossem notas da escola, já se tinha negativa. Um 6 ainda estava na zona positiva, mas era um suf -, mas o 5 já é o medíocre.

Mas a minha opinião (não sei como foi feita a observação) é que a coisa está mais visível, felizmente, mas não sei se estará assim muito pior. Só que dantes falava-se menos.

Zorro disse...

Só mais uma nota para o meu ponto de vista: se o Penedo não declara rendimentos desde 1999, não foi desde o ano passado que a corrupção aumentou, não é? A gente é que não sabia!

elle disse...

concordo com o Zorro.
este país é corrupto. hoje temos é maior consciencia disso. as coisas estão mais visíveis.
mas o que é que isso resolve? os perversos continuam impunes!!

as leis estão feitas para eles...


(este país é uma vergonha!)

Joaninha disse...

Claro que faz impressão, mas a verdade é que muita gente deve pensar que só assim é que se fazem negócios ou coisas dessas. Por alguma razão candidatos sob suspeitas ou até condenados, concorreram a eleições e alguns até ganharam.
É certo que nem todos ganharam, mas note-se que mesmo os que perderam tiveram muita gente que votou neles, não é?
Ou seja esse tipo de coisa é encarado como natural ou inevitável.

sem-nick disse...

É interessante que os países melhor colocados sejam Nova Zelândia, Dinamarca, Suécia, e Suíça, mas em 3º venha Singapura! Curioso.
Claro que a Itália com 4,3 não é de espantar. Tem essa fama e pelos vistos o proveito.

josé palmeiro disse...

O Zorro, já disse tudo. Há mais visibilidade, mas o resultado é sempre o mesmo. Escusado comparar com outros povos e com a sua celeridade em resolver os assuntos, porque por cá, é assim. Preso, vai quem não se mexe, por não poder, porque se pudesse, também não ia, mas depois a corrupção, até na cadeia existe...

André M. Palmeiro disse...

... e há tantas mais coisas ocultadas, ofuscadas e até rasuradas...

Agora até já há uns correctores todos modernos que consistem numa espécie de fita que substitui a tinta; e isto já nem é uma fita de índios e cowboys, cada vez se assemelha mais às inquietações Copollianas dos anos 70 e 80, mas sem o Brando, o Pacino e o De Niro.
Será mais uma versão "Ninja das Caldas" da saga "Padrinho" ou sendo um pouco mais piegas, "Portugalinho"... Acho que o Vítor Norte fazia muito bem de sucateiro... bem, é só uma sugestão, espero que o homem não me leve a mal, Hihihi...

kika disse...

A corrupção é um cancro social, deve ser fortemente atacada ou transformar-nos-emos em canibais!
Provoca muita desigualdade e gera muita injustiça.
Nao pode nem deve ser desculpabilizada, é nojento.
Não bajulo, não presenteio ( isto à minha escala) para obter beneficios.
Infelizmente os exemplos vêm muito de cima, e a tendencia será para haver cada vez mais seguidores.
È triste viver num País assim, não abona nada a nosso favor.
Mas continuo a ter fé e esperança, caso contário teremos que entrar no mesmo barco e deixaremos de ser uma sociedade organizada!

fj disse...

Sem desmerecer outros , Z e Joaninha têm muita razão.Mas o curioso é que cá nem é o clássico problema de não se aplicarem as leis existentes, é mesmo nem se querer que existam. Não acontece nada até porque não pode acontecer.

Joaninha disse...

Olá, obrigada fj! Gosto da tua aprovação porque há imensas coisas em que penso como tu (pelo que vejo nos comentários aos posts)
O André Palmeiro teve bastante graça, isto parece um filme de mafiosos. O idiota do Jardim também disse só que ele era melhor estar calado!!!
Queria concordar agora eu com o fj :) Porque de facto até parece que «n-ao se quer» que existam as leis anti-corrupção. Mas que raio TODOS terão telhados de vidro, caramba?!

cleopatra disse...

palavras para quê, se parece que já tudo foi dito?
são estas coisas, que nos levam a não acreditar na justiça,nos políticos e afins.
quanto á cartola não tenho dúvidas de que sairá sempre alguma coisa, mas tenho uma certeza, que concerteza é igual ao mais comum de todos nós, é que os "grandes", nunca serão castigados...quanto aos pequenos...já se sabe.
a Culpa essa como sempre por cá, morrerá solteira.
entretanto as manobras de diversão continuam. enquanto se distrai as "tropas", as coisa vão acontecendo, sempre mais e mais.
cleopatra

King disse...

É certo, Cleópatra.
Também às vezes gostava d
e ser grande. Deve dar um jeitão!
Eles dizem que têm preocupações e e arrelias, coitaditos, mas acho que entre as minhas preocupações e as deles, se deve viver melhor com as deles. pelos menos podem pagar a bons advogados, e quanto a nós... :(

Mary disse...

Pelo menos alguma coisa está a vir a lume. Esta luta partidária tem a vantagem de cada um querer descobrir os podres dos outros, e como os telhados são muito fraquitos tudo vem ao de cima.

Quero dizer «muita coisa» mas é claro que não «tudo». Era bom era!

Miguel disse...

Não há mesmo espanto nenhum, rigorosamente. Lembro-me perfeitamente, no início da minha carreira profissional em Portugal, em 1994, ter logo apanhado uma situação muito dúbia que envolvia compras e comissões a uma funcionária da empresa. Comuniquei a quem de direito e o que me disseram foi "o Sr. Engº tem consciência disso mas prefere manter a situação tal como está porque assim sabe quem rouba e quanto rouba...". É evidente que após este episódio a minha vontade de ficar naquele grupo empresarial caiu para zero!

O que me espanta nisto tudo é que toda a gente sabe, toda a gente fica indignada e depois nunca nada acontece. Espanta-me como é que ainda ninguém mandou um ou dois murros na mesa.

Nestas pequenas férias repartidas entre o outro lado do Atlântico (não fiquei particularmente agradado com o país de Obama. Mas não vou dissertar sobre isso aqui para além de achar que vai de mal a pior)e o nosso querido país, fui verdadeiramente atingido por uma onda de pessimismo por parte dos "mais-velhos" que só me diziam que era maluco. Que se tivessem a minha idade e pensassem sair de Angola que não regressariam a Portugal, a este país sem futuro, mas antes rumariam ao Brasil ou EUA. Obviamente que discordei. Precisamente com a minha idade, está chegado o momento de combater pelo que acredito. Na minha terra.

O país está doente. É por demais visível e tristemente real. O abanão tem que acontecer. A começar pela efectiva separação de poderes a qual não passa de uma ficção. E enquanto não forem algumas pessoas de relevo parar à cadeia e/ou verem o seu património ilegitimamente constituído apreendido a favor do Estado, este país permanecerá completamente nas mãos dos "bandidos".

Sobre Singapura, não me espanta rigorosamente nada. É um país a sério. 1º mundo. Não se brinca. Trabalha-se, muito e a sério. Estive lá este verão e é uma das pérolas do legado colonial britânico.

Miguel disse...

Quanto a alguns nomes que aqui foram referidos, o que me pergunto é como é que essa gente chegou onde chegou. Daí que também entenda que, na realidade, as estruturas político-partidárias são instrumentos manifestamente desinteressantes cujo objectivo único é a projecção de alguns com o objectivo de satisfazer as mais diversas clientelas.

Só num país como o nosso, tudo é normal, por parte de quem comete, e se encolhe os ombros perante todo o tipo de situações inacreditáveis.

A título de exemplo: depois de passar o controlo de passaportes, antes de entrar na sala de embarque, havia uma senhora a controlar novamente o passaporte e bilhete de avião, dois polícias e novamente raios X e detectores de metais. Passámos após o controle. De repente vemos passar um dos polícias a carregar duas malas Louis Vuitton e pousá-las no banco à nossa frente. Instantes depois, lá aparece o polícia com mais duas malas da mesma marca e repetiu o gesto. Quem é que apareceu a seguir?! Sua Excelência, José Castelo Branco. Aquela criatura abjecta, alvo de distinção pela polícia?!!!! E o polícia a rir-se enquanto carregava as malas daquela pessoa?! Mas que raio de país é este?!!

É como digo, revolução deve ter havido, já nas mentalidades...

gv disse...

não concordo com o zorro: dantes não se falava menos, dantes não se escutava era nada. viva dantes!

Emiele disse...

Apoiadíssimo, Miguel «enquanto não forem algumas pessoas de relevo parar à cadeia e/ou verem o seu património ilegitimamente constituído apreendido a favor do Estado»
Exactamente. É onde doía mais. Quando vejo pessoas safarem-se porque tiveram o cuidado de colocar os seus bens em nome da mulher ou do irmão, ou... seja quem for de confiança. Aliás como determinados crimes, cuja multa é tão risível, que vale imenso pagar a multa e continuar a fazer o mesmo.
Mas tiro-te o chapéu, pela vontade de voltar para combater aqui, o que está mal. Houvesse muitos assim.

Emiele disse...

GV - lá isso é certo, falar falava-se mas não chegava ai céu, como as vozes de burro...

( já cá venho para responder aos outros; juro que não há comentários de 1º ou de segunda, até parece! :)

kika disse...

Miguel parabens pela coragem e pelo desejo de quereres fazer algo pelo teu país!
Ainda existem Migueis, por isso mantenho a esperança !!!

Miguel disse...

Muito obrigado Emiele e Kika. São muito gentis. Sempre foi um objectivo, mas, devo confessá-lo, a chama da paixão dá-me igualmente um forte alento para o regresso e esta vontade imensa de por cá fazer o que tenho feito lá fora, por muito menos. Mas feliz, verdadeiramente.

Emiele disse...

Tinha prometido a mim própria que hoje voltava aqui para responder a quem teve a simpatia de perder tempo em deixar um comentário, mas afinal eles são tantos (ainda bem!!!) que não vou conseguir citar um por um.
Muitos de vocês referem uma coisa com que também concordo - isto parece um ciclo vicioso ou uma bola-de-neve porque existe a sensação de impunidade para estes casos de corromper e deixar-se corromper, mas baseada no facto de que realmente estes crimes brancos dificilmente chegam à Justiça. E como não há castigo a corrupção 'legaliza-se', e há mais. E como há mais as pessoas habituam-se. E como já se 'está habituado' ela vai aumentando. Etc.
A Mary chamou a atenção para que algumas destas coisas vêm a lume por causa da luta partidária, o que até é certo. «O teu corrupto é pior do que o meu» parece ser uma pedra de arremesso!