segunda-feira, agosto 10, 2009

Bof….?!

Quem já viveu em França ou privou de perto com franceses sabe que há uma interjeição muito frequente, meio desdenhosa, que lhes pontua frequentemente a conversa.
BOF…! é muito difícil de traduzir, dizem-no a propósito de tudo e de nada, quando querem exprimir a impaciência a respeito de qualquer coisa. Nota-se bem em filmes franceses, quem esteja com atenção. Lembro-me de há uns anos quando passei uns meses em França e vivi o seu dia a dia estava sempre a ouvi-los dizer, e tenho presente certa vez numa fila onde me demorei mais uns segundos a dar um troco, um senhor atrás de mim, jovem, bem vestido, aparentemente de um bom meio cultural que me atirou com um “bof!” que foi quase como um estalo, a dizer “despacha-te, ó desgraçada, que empata que és”.

Ora bem. Ontem fui esperar o meu rapaz que voltou do seu Festival. Estação de camionetas cheia e eu, na dúvida, sem adivinhar a qual dos ‘cais’ é que a camioneta dele iria ‘aportar’. Dedico-me portanto com toda a atenção a ler os letreiros que indicam as chegadas e partidas e os pontos de origem das respectivas viagem. A camioneta onde ele vinha estava um pouco atrasada.
Ok. Preparei-me para ir tomar um café ao bar da estação e, já meio virada, deito um olhar ao letreiro e leio «Bof».
Bof?! A camioneta estava atrasada mas também não era questão para os próprios letreiros bufarem! Fiquei estupefacta. Virei-me para ver com atenção e de repente entendi!!!
Era uma questão ‘digital’.
Actualmente o alfabeto e os algarismos que aparecem nos quadrantes luminosos é tudo digital. É prático e lê-se muito bem, mas… De vez em quando falta uma perninha. A palavra torna-se outra.
Fez-se luz no meu espírito, quando depois do Bof, apareceu Vifgem. Porque o Bof ainda podia ter a interpretação que eu estava a dar mas vifgem não é nada. Ou seja, tinha caído uma perninha ao A.
Eles estavam apenas a desejar Boa Viagem.
Eureka!

Bof!


17 comentários:

kika disse...

Este quebra-cabeças logo pela manhã e sem o meu cafézinho, deixou-me obtusa.
Só que tu resolveste o enigma e respirei!!!
quanto ao Bof , desconhecia , mas acho que nós utilizamos uma semelhante que é Ufa!

sem nick disse...

lololol!!!!
:)
:)
Perdi-me a rir!

Não Kika, não tem nadinha a ver! Nadinha de nadinha. Ufa é uma interjeição de alívio ou coisa assim, o BOF dos franceses é, como ela diz intraduzível, e é uma espécie de insulto desdenhoso. Não há em português nada que seja parecido. Podia-se pensar em algo como «Deus-me-dê-paciência-para-aturar-este-idiota» mas isso ainda é um pouco simpático para com quem se diz e o Bof é completamente antipático.
Franceses...

josé palmeiro disse...

Estes franceses!!!
Se calhar, nós, no Alentejo temos a resposta ideal: "Deix'ós pousar!"
Essa mania de superioridade, sempre me deixou assim, a modos que, .....o.
Quanto ao que contas, uma maravilha, como sempre. Enfim o "rapaz" lá chegou, bem de certeza e com vontade de repetir. Não foi?

A Senhora disse...

Meu marido é francês, nascido no Brasil, portanto, francês disfarçado de brasileiro, uma vez que a mãe também é brasileira.
Mas ele tinha essa mania do tal Bof.
Até que um dia eu "estourei com ele" - quer parar de bufar para mim!
Ele justificou-se, pediu desculpas, era hábito, coisa e tal. Mas eu fui irredutível - isso era bufar e me chamar de enfadante. Se ele achasse isso, bye.
Nunca mais... :))
E nunca ele quis me desejar boa viagem com isso... :)))

E falando sério, eu detesto esses onibus com letreiros luminosos. Minha vista já não era a mesma como antigamente... Sempre tenho que esperá-los bem próximos para poder ler qualquer coisa.

beijocas

Joaninha disse...

Que post engraçado e bem disposto! Não há como as férias para a gente ver a coisa de um modo mais alegre!!!
:)
Gostei muito do comentário da Senhora, aquilo é que é um «testemunho vivido» como deve ser.
Tal como ela diz também com graça, parece que andam a bufar com a pessoa com quem estão a falar. Para quem não é francês parece má educação, para eles é normal.

zorro disse...

Que história mais gira!!!

E contaste tão bem! Fiquei mesmo a ver a cena e o teu espanto ao ver escrito o BOF...

kika disse...

Pois ,tens razão sem-nick, no que respeita ao significado, que pelo visto é mesmo muito diferente.
Mas eu uso essa expressão, quer para designar alívio ou irratação.
Ora lê:
Ufa "que este nunca mais sai daqui" ou Ufa "que este nunca mais saía daqui".
Fiz-me entender?
Não me parece mal! Mas realmente não tem nada a ver com o Cof.

fj disse...

Em Paris fui "vítima" de situação igualzinho. Só em recente convivio sadomasoquista, fazendo de dominado, me senti tão desprezado!

fj disse...

Ufa tem alguma vertente de alívio, bof pelo contrário.Não ma parece bem a mesma coisa.
Desculpa sem nick, não te tinha lido, toda a razão.

estrela-do-mar disse...

Muita bem contado! Mas entendo bem a Kika, só quem conviva bastante com a comunidade francesa 'apanha' essa nuance, e actualmente dominamos bem o inglês mas não tanto o francês. Nos filmes, como dás a entender, não se apanha bem. É como aquelas coisas idiomáticas que passam sem entendermos o que querem dizer.

estrela-do-mar disse...

Bolas, cliquei e ainda queria falar sobre essa coisa do «alfabeto digital» porque é mesmo assim. Basta faltar um tracinho qualquer e o algarismo passa a ser outro, as letras ainda não tinha reparado, mas afinal é o mesmo, é claro!!
:)

King disse...

Olá Emiele!!!
Com que então Bof.. vifgem?!!
Eheheheh!!!
Realmente no alfabeto desse tipo só há ângulos rectos, o A tem de ser como dizes. E o B sem a perna debaixo ficava um A! Etc e tal. É um exercício engraçado imaginarmos as alterações possíveis nas letras.

mary disse...

:)
Ihihihihih!!!

Imagino a tua cara ao ler o BOF, até porque tal como dizes, bem vistas as coisas fazia algum sentido, a camioneta estava atrasada!!!!
E já tens o "teu menino" de volta, heim?...

Este post fez-me voltar imensos anos atrás, quando realmente me dei com franceses, que tal como a Senhora aqui contou com muita graça (olá Senhora! os teus comentários são óptimos e o teu «Caldeirão da Bruxa» muito bem escrito, tenho gostado muito de lá ir)

sem-nick disse...

Cof... cof... fj, também não disse nada de mais, só usei um tanto o ênfase :)
É que tal como tu já em tempos fui «agredido» com uma dessas expressões, e para nós, sentimos como disse com graça a Senhora, como se estivessem a 'bufar' para mim. É desagradável.

A Senhora disse...

Este é o primeiro blog do Blogger em que os comentaristas conversam entre si. Acho ótimo! :)
Eu tive um outro blog, no mypage, onde isso era possível com maior facilidade, mas ele tinha poucos recursos. Perdi muito com a saída de lá, mas ganhei qualidade com os recursos.
Entretanto, aqui eu vejo que é possível fazer uma "sala de bate-papo" sem perder a qualidade.
Parabéns, Emiele! A sua casa é uma delícia! :)

Emiele disse...

BOM DIA a todos!!!!
Que contente que fico por chegar aqui, mesmo em Agosto e encontrar 15 comentários! Iupi!

Senhora, a tua chegada aqui ao Pópulo tem de ser festejada. Já gostava muito quando te lia nas Histórias da Castanha, mas ler-te mesmo no meu próprio blog é óptimo! Não te visito agora porque a net nas férias é racionada!!! E o teu relato da «experiência do bof» é muito engraçada.
Amigo Palmeiro, o rapaz chegou queimado e bem disposto e claro que volta, desde há 10 anos ou coisa a ssim que nunca falha! O 'deixóspousar' pode ajudar, mas...
FJ, se foste «vítima» de interjeições dessas deves saber bem como é.
Joaninha a Zorro (vocês nem em Agosto me abandonam!!) ainda bem que gostaram da história.
Kika, deu-me para brincar. Mas o que contei foi mesmo verdade, a letra estava trocada e tive o tal espanto inicial :)
A verdade é que mesmo com esta piadinha, devo dizer que eu gosto muito da França e o francês é que é a minha segunda língua, não o inglês.

Emiele disse...

Ah, esqueci-me de dizer: Senhora, sabes que acho uma graça enorme em verificar essa coisa de que os meus comentadores começam a «conversar» uns com os outros. E tanto quanto sei, ninguém se conhece!!!!