sexta-feira, maio 08, 2009

No terceiro milénio

... as coisas são diferentes.

Acontece muitas vezes que, mesmo sem querer, me esqueço de que já passámos ao século seguinte àquele em que nasci. Mas, constantemente, o dia-a-dia chama-me à realidade.


Muito recentemente, um jovem primo meu sofreu um acidente assustador. Ele é mocinho destemido, adora desportos radicais, tudo o que seja arriscado é com ele e sai-se bem. A mãe ainda tem alguns receios, mas a verdade é que ele é muito ginasticado, domina bem os desportos que pratica e, até à data, ainda não tinha havido motivo para preocupações – para além das que as mães sempre têm…

Acontece que, desta vez, a coisa deu para o torto. Estava com um grupo de amigos a praticar desportos de inverno em pistas de neve e, um dos saltos correu muito mal fazendo uma queda má. Muito má. Levado ao hospital, diagnosticaram fractura de várias vértebras, os médicos hesitaram muito se o operavam ou não e, finalmente optaram por não o operar e colocar-lhe um colete que o imobilizará durante uns meses enquanto o organismo recupera.

Enfim foi mau, mas ele até já faz planos para, dentro de alguns meses, poder de novo voltar aos desportos que adora.

O interessante, é que eu como é normal, fui visita-lo, encontrei-o com o tal colete mas já sentado a uma mesa, junto de um portátil, e claro que lhe fiz a pergunta da praxe: «Como raio é que isso aconteceu?! Desculpa, deves estar já farto de contar a história, mas eu queria saber» e, quando me preparava para ouvir um relato verbal, ele num só gesto vira o computador para mim e carrega num botão enquanto diz calmamente «Foi assim». Eu arregalei os olhos!

É que, amigos, aquilo tinha sido tudo filmado, e eu pude ver quase ‘ao vivo’ o salto e a queda, que aliás foi repetida para que eu pudesse 'apreciar' melhor.

Estamos realmente a acabar a primeira década de 2000!
Nada é como dantes.
Definitivamente!!!





Não foi este, é claro! Mas foi parecido...

13 comentários:

miguel disse...

É mesmo arrepiantemente fenomenal. As melhoras para o teu primo. E a certeza que os malucos serão sempre malucos. Ainda bem, diga-se. Pena são os efeitos secundários. A minha pior foi andar a voar uns bons metros catapultado pela bicicleta, estatelar-me no chão, dobrar as pernas todas para trás em prancha, mandar um estalo na base coluna, arrancar a pele dos dois braços do pulso até ao cotovelo e mais algumas coisas. Continuo a andar de bicicleta, quando posso, mas acho que algo mais comedido... lol

Emiele disse...

Em relação a ele o susto foi terrível porque se tivesse atingido a medula estava feito. Felizmente foi só nas vértebras e acho que sendo jovem os ossos vão reconstituir-se bem e solidificar.

A tua queda só de contar já arrepia.
LIVRA!

King disse...

Hoje começo por cima. (deve ser ao contrário, não é? isto é como começar a ler um jornal pelas últimas páginas, mas dá mais jeito, pronto!)

Apesar da situação ser complicada ou preocupante, tive de sorrir. A economia de palavras e a rapidez de resposta é realmente, Emiéle, do «terceiro milénio»!!!!
Im-pe-cá-vel, como a barba do outro.
:)

sem-nick disse...

O vídeo é bem giro, e já agora podias ter pedido o do teu primo e colocá-lo aqui (ou ele não gostaria?)
A história é realmente paradigmática! Nada é igual ao que era, hoje em dia.

Joaninha disse...

Formidável!!!
Parece uma coisa de cinema, não é?
Quando em adolescente lia a ficção científica, era assim que eu imaginava a vida no ano 2000. E ainda falta uma coisa, a imagem holográfica!
lol!!!
(as melhoras ao rapaz!)

fj disse...

Ainda bem que foi "só" as vértebras. Será que confunde desportos radicais com acidentes radicais? Emfim mais vértebra menos vértebra...temos tantas.

kika disse...

A necessidade de tanta adrenalina que os jovens procuram nestes desportos radicais, também me toca, mas que fazer?
Agora esta maravilha tecnólogica do sec XXI, deslumbra mesmo.É assim um "aqui está",bastou o click e toda a verdade surgiu.
Vai ser dificil suportar esse colete , noite e dia mas vai ficar bem com certeza.As melhoras.

josé palmeiro disse...

História fabulosa, ainda por cima porque para além duns ossos partidos, tudo se pode recuperar, ainda bem, para ele e para os que lhe estão próximos.
Tenho por cá um primo, que apesar de já andar pelos cinquenta e alguns, continua um "maluco do diabo", somando centenas de episódios desse cariz. Tem um, aqui há uns anos, que é assim: Foi fazer "parapente", daquele ligado aos barcos em que eles depois sobem. Pois bem decidiu que havia de entrar no porto de Ponta Delgada, lá no ar. Estatelou-se num mastro dum veleiro, ficando sem sentidos, de cabeça para baixo e preso pelos cabos, no cimo do mastro, resultando algumas escoriações, pelo corpo todo, e continua a fazer das suas...

Emiele disse...

Zé, este é ainda novinho, mas realmente adora ar livre e tudo o que é surf, neve, etc. Tendo já uma licenciatura em engenharia informática (que lhe deu imenso trabalho) deitou tudo ao ar e está a formar-se agora em «Turismo de aventura» creio que é assim que se chama. mas este susto pode ajudá-lo a perspectivar melhor as coisas.

zorro disse...

Olá!!!
Cá estou, um tanto atrasado, e ontem tive falta :))))

Tem piada, sim. Com um gesto e fica tudo «dito». Aliás com bastante mais pormenor do que se fosse um grande discurso! São as maravilhas da tecnologia.
Mas o gajinho deve ser mesmo obcecado! Se dizes que tinha uma formação tão boa e está a tirar outro curso de Turismo de Aventura (é assim, sim; isso existe mesmo!) deve adorar essas coisas.
Porque é que não concorreu ao «Melhor Emprego do Mundo»?!
(como vês também li o que escreveste ontem)
:)

Saltapocinhas disse...

e isto será bom??

Maria disse...

Eu tenho um filho(o mais novo)que faz
"surf (ainda com instrutor)apanho cada susto, imagino essa mãe como ficou...
Melhoras para o moço e felicidades para o futuro!
Esses "registos"terão as suas vantagens,haverá outros mais polémicos, digo eu, a vídeo vigilância, as guerras transmitidas em directo....
Enfim, "O Admirável Mundo Novo".

Emiele disse...

Saltapocinhas, não sei se entendi a tua pergunta que foi muito curta. Se é bom no sentido de que assim não se estimula a linguagem oral, pode não ser. Contudo, no caso deste meu primo ele fala bem, explica-se muito bem e nem escreve mal. Se é bom por haver registos, também não me parece mal. Se calhar até para os médicos, verem como foi a queda pode ajudar a calcular algumas coisas (imagino que o Dr House devia gostar destas imagens!)
Maria - ele é exactamente professor ou monitor de surf. Aí está muuito à vontade. E aqui também, como se viu nos saltos anteriores. Ali algo correu mal... De resto é como dizes «o admirável mundo novo» mas creio que aquele vídeo estava a ser filmado por ele o os amigos, era um vídeo doméstico tanto quanto percebi. Uma 'recordação' das férias, que acabaram mal. O giro foi ter ficado logo no computador e ser tão fácil a exibição.