domingo, abril 19, 2009

Uma música ao Domingo

No penúltimo Domingo de Abril, reforço a dose.
Uma das canções de que mais gosto (o Canto Moço) e uma muito emblemática e apropriada á altura (àquela altura...)






5 comentários:

fj disse...

A des+ropósito destas canções, e depois de recorrer a´"intelligence":

-Não é agaja nem sequer a gaja, que desculpem;

-É a Senhora.
Refiro-me,claro, á embirração de Joaninha em não querer que a Senhora tivesse sequer uns minutos de gestor de conta,ao que julgo nem insuflavel nem sequer virtual. Em Macau vieram-me propor o home banking e eu sei o arrepio que percorreu de legítimo orgulho.
Claro agora não tenho home banking, gestor, talvez nem conta enquanto entidade titulada em números positivos. Desculpem lá, mas tinha ficado a pensar nisto.

King disse...

Este FJ é divertidíssimo. Para quem chegue agora e não venha a seguir o Pópulo e seus comentários desde ontem, até parece que se sentou à mesa a tomar chá com o 'chapeleiro louco' !!!
:)
OK, mas eu passei por aqui ontem, li os posts e comentários de modo que entendo bem o que ele quis dizer. Aliás a Emiéle quando passou por cá de manhãzinha (zinha, é como quem diz...) também ajudou à festa com uma ideia interessante que era os Bancos terem não um 'gestor de contas' mas mais um 'gestor de débitos' com a ajuda do 'auxílio ao consumidor' ou coisa assim. Quando uma conta se aproximava do vermelho, recebia-se um telefonema com bons conselhos de poupança...

..............
Vamos agora ao Zeca!
O Canto Moço é um lindíssima canção de esperança e é um prazer ouvir. Devíamos ouvi-la todos os dias...

Quanto ao que faz falta, bom..,
Se a malta não ficou avisada não foi porque não se tentasse. Dá ideia que há muito quem não queira ouvir os avisos. E o que é que se faz, Zeca?! Dá-se na cabeça à malta? Sacode-se a malta?
Uns bons abanões às vezes apetece mesmo...

josé palmeiro disse...

Sucede que não é fácil chegar depois do King, para comentar.
Relativamente ao Fj é tal qual ele afirma, só quem segue o blog e as suas vicissitudes é que entende o escrito, logo é andar para trás e seguir.
As músicas, eu não faria melhor, as músicas do Zeca tiveram, têm e terão sempre essa lucidez, que referes.
O mal foi o embandeirar em arco e não escutar os avisos, os conselhos as premonições, mas estamos sempre a tempo, assim o queiramos!

Mary disse...

Olá!

Primeiro as canções (duas hoje! e que duas...!!!)
Por alguma razão o Canto Moço foi aproveitado por bandas actuais. É realmente uma canção com uma força tremenda e de grande alegria e vontade.
Quanto ao que faz falta... Bom... a malta estava avisada, mas não quis acreditar. e agora chegamos a «isto»...

...................
E agora venho comentar o comentário do FJ, porque como quem passa por aqui sabe, acho-lhe sempre imensa graça. Claro que tive de ir lá para trás à procura do que é que ele queria dizer, mas não foi difícil, mais as graças dos «agaja» e «a gaja» corrigido por «a senhora» lol!!!
E larguei-me a rir com a expressão que ele usa de «conta enquanto entidade titulada em números positivos».
É isso!
Muitas vezes temos umas 'anti-contas'...
Eheheheh!!!

Emiele disse...

Ainda bem que concordam comigo.
Eu, por mim, gosto imenso do Canto Moço, por milhares de razão e por ser uma canção cheia de força e optimista.
A outra...
Como disse o King apetece realmente «abanar a malta» é o que é.