terça-feira, abril 07, 2009

Só???

O Senhor Provedor do Trabalho Temporário, ou seja Vitalino Canas, recebeu 35 pedidos de ajuda no primeiro trimestre deste ano. A notícia diz que os pedidos de ajuda dispararam .
Dispararam?
Entre os milhões de contratos de Trabalho Temporário (que parece ser actualmente a forma mais usada como contrato, sobretudo entre jovens ou trabalhadores menos qualificados) em 3 meses aparecem menos de 2 dúzias de queixas e isso é um ‘disparo’?
A base era «nada»? Diz ele que durante um ano e meio só recebeu 70 queixas, o que dá pouco mais de 3 por mês... é quase nada realmente. É que se calhar nem sabiam que existia esta figura.
Só pode ser.
Rico emprego o dele. Analisar 3 queixas por mês, aí uma por semana. O trabalho do Provedor é temporário na certa.


9 comentários:

King disse...

Deve ser temporário sim (o cargo do Vitalino)

O pior desta situação dos «temporários» é que se lhes bloqueia o futuro. Para as coisas mais comezinhas é necessário um talão de ordenado, de renda de casa, de IRS etc e tal, e quem está «temporário» muitas vezes só tem um IRS manhoso. Como pode casar, ter filhos, organizar a vida?...

joaninha disse...

Entre o tal «emprego para a vida toda» e o outro extremo de ser tudo «temporário» e «a prazo certo» parece não se encontrar um meio termo. os patrões consideram que o «emprego para toda a vida» como era há uns anos, acabou. OK. Mas este extremo de ser tudo a dois, três meses, é um sufoco. Nunca se saber o que vai ser a nossa vida dentro a meio ano, é um stress que só quem passa por isso imagina.
..........
Mesmo quem tem um emprego mais estável não sabe o que vai ser a sua vida, quanto mais quem a única certeza que pode ter é que aquele contrato vai acabar em breve...

AB disse...

Por acaso acho que nome do Vitalino é premonitório.Vitalino é quasi vitalicio...e com o afã que o homem tem andado em porta-voz de quasi tudo adivinha-se um futuro de várias provedorias com um ou dois pedidos por ano...Qt.ao resto,mais queixa menos queixa(este país bem podia ter um "muro das lamentações"),já falamos muito em tudo isto e continuaremos a falar até que a voz nos doa(fado ´fado).AB

zorro disse...

Eheheh!! A AB viu bem, um gajo chamado Vitalino, deve ter interesses «vitalicíos»... e estaá mesmo bem para os «temporários» e os «a prazo». Pode dizer-se que é isento porque não será nada com ele!

josé palmeiro disse...

Por acaso já fizeram a relação entre o ordenado que recebe e o trabalho que executa, esse tal "Vitelinho"?.
Desculpem lá a gralha, mas foi de propósito.
Bom, o meu filho agarrou hoje a oportunidade, que lhe surgíu, de emprego. Depois de ter escrito o guião do "Anthero, o Palácio da Ventura", conjuntamente com o José Medeiros, de ter sido assistente de realização e actor, pegou, hoje, em segurança, no porto de Ponta Delgada! Nada mais parecido, não acham? Talvez lhe dê alguma ideia, para o guião do próximo filme...

kika disse...

Nem sabia da existencia deste cargo. Há muito bons empregos em Portugal, não contribui sequer para o aumento da produtividade, e coitadito nem tem culpa disso.Não o acusem!!!!

lai lang tou disse...

Já escolha em si era preciosa, mas realmente o nome ajuda---a ele,

Mary (Rin-Ka-Shi-Fu) disse...

Vocês são maus comás cobras!!!
Atão para um trabalho desses iam mandar quem?... Claro que aquilo é um Trabalho Temporário, porque os Trabalhos Temporários vão acabar. Não é o que andam a prometer? Ou será que mudam de nome? Uma coisa dessas...

à média de um ou menos, por semana se ele andou por lá há um ano e meio, é natural que nem se ouvisse falar dele. Já agora, por acaso, ganhará á peça?...

Emiele disse...

Eheheh, Mary.
O que parece é que o Trabalho Temporário pode mesmo mudar de nome porque se todos passam a ser temporários não se justifica chamar nada de diferente a alguns que... serão todos.

Claro que o Senhor Provedor é temporário, mas duvido que «ganhe á peça»...aquilo é o tal 'biscate' que acumula com mais 30 outros cargos e lhe arredonda o fim do mês.
Estes senhores terão meses com fim?...