domingo, março 29, 2009

Uma música ao Domingo



Quando você me deixou, meu bem
Me disse pra ser feliz e passar bem
Quis morrer de ciúme, quase enlouqueci
Mas depois, como era de costume, obedeci

Quando você me quiser rever
Já vai me encontrar refeita, pode crer
Olhos nos olhos, quero ver o que você faz
Ao sentir que sem você eu passo bem demais

E que venho até remoçando
Me pego cantando
Sem mas nem porque
E tantas águas rolaram
Quantos homens me amaram
Bem mais e melhor que você

Quando talvez precisar de mim
'Cê sabe que a casa é sempre sua, venha sim
Olhos nos olhos, quero ver o que você diz
Quero ver como suporta me ver tão feliz

4 comentários:

joaninha disse...

Adoro esta cantiga...!
VIN-GAN-ÇA!!

A nível de Fado faz lembrar aquele onde ela pede "não venhas tarde", e termina dizendo que um dia em que ele vem cedo mas... «é tarde demais».
Não falo das canções que não dá para comparar, mas da 'mensagem'.

Pois é. Ela ficou mesmo feliz, como ele aconselhou... Eheheheh!

King disse...

«Quantos homens me amaram
Bem mais e melhor que você»

E já tá!!!!
Toma a embrulha!

(a gente fica com alguma curiosidade: esta cantiga tem endereço?; pronto, pronto, não quero saber!!!)

josé palmeiro disse...

Estas coisas dos vídeos, tem situações como esta: A canção está amputada. Falta canção!!!
Mas, talvez cumpra a intenção de quem o fez.
A música e a letra, apesar de, no feminino, foi escrita por um homem, esse mesmo o Chico, que no vídeo aparece a contracenar como o "vilão", depois termite intervenções abusivas, de quem comenta, etc., etc., etc.
Os rompimentos, têm sempre, duas caras, e quando se ama, que bom será, regressar!!!

Emiele disse...

É verdade falta um pedacinho final. Mas preferi a versão cantada pela Bethanea à outra cantada pelo próprio, também muito interessante

http://www.youtube.com/watch?v=tNe3HqZiyyw

porque, escrita por um homem, é certo mas a letra está pensada no feminino.

Obviamente que num final há duas versões dos factos, mas aqui a ironia é que ela «obedeceu» quando ele desejou que «fosse muito feliz»!
(Não King, por acaso conheço pessoas a quem se aplicaria esta letra, mas não estava agora a pensar em ninguém em especial...)