terça-feira, março 24, 2009

Quando a inflação é delirante


Dizia-se que no final da Segunda Grande Guerra, na Alemanha havia quem usasse notas de Banco como papel de parede. Ficava mais barato do que o verdadeiro papel e na altura era moda forrarem-se as paredes.
A inflação era vertiginosa.

Bom, neste momento no Zimbábue, não deve ser muito diferente.
Dizem-nos que Mugabe mandou criar uma nota no valor cem mil milhões de dólares.

Cem mil milhões de dólares!!!!!!! (Dólares zimbabweanos, é claro)

Como explicação é bom saber que lá a inflação é de 200000% ao ano.

Difícil de conceber o que seja.
Nós queixamo-nos dos preços quando variam 1%...

6 comentários:

AB disse...

Pois mas aqui os preços não variaram só 1%.a variação deu-se qd. um escudo passou a valer duzentas vezes menos.(e mais uns pós).AB

zorro disse...

Emiéle, é impossível comparar.
Também o patamar de onde se parte é muito diferente.

Mas essas coisas da inflação fazem espécie. Lembro-me de há uns anos me contarem que no Brasil, quando se ia tomar café se perguntava sempre o preço, mesmo em sítio onde se tinha estado na véspera porque de um dia para o outro ele muitas vezes duplicava, ou coisa assim...

sem-nick disse...

Valia mais «acertarem» a moeda.
Inventavam outra moeda, com um valor normal...

Sempre me lembro quando ia à Itália a confusão que me fazia, a Lira ser tão baratinha. Qualquer coisita eram mil, duas mil liras...

kika disse...

Parece que vão lançar muita moeda, para fazer face à crise, isto pelo menos na Europa, o que vai trazer uma inflacção alta mas por cá talvez fiquemos por uns 10 a 20% o que, a nao ser acompanhado de aumentos salariais, por falta de produtividade das empresas,( isto em Portugal, porque a crise cá, nao é de agora,) nos pode levar a uma situação bem pior.Ai que pessimismo tipo Medina Carreira!!!

josé palmeiro disse...

Ten razão a AB, quando lembra a passagem do escudo ao euro e a queda que foi.
De resto estas impressões de papel moeda, são fáceis de fazer e não valem nada e só servem para complicar.
A cena das liras, como refere, Sem-Nik, era um delírio e levava-nos a gastar mais do que o pertendido.

King disse...

É mesmo assim! A fatal multiplicação do escudo por 200, fez que o dinheiro ficasse muito mais barato. Mesmo inconscientemente, pensamos «é só um euro» quando há 10 anos não se pensava «são só 200 escudos»!

Quanto ao Mugabe, ele lá sabe. Tirando a dificuldade em escrever tantos zeros, pelo que também me parecia melhor mudar o nome da moeda e o seu correspondente valor, não nos aquece nem arrefece.