segunda-feira, outubro 06, 2008

Faltam creches

No outro dia, quando Sócrates soltou a tal frase, aparentemente autocrítica, sobre a «irresponsabilidade» de governos que deixaram de investir na área social estava a inaugurar um infantário e era a isso que se estava a referir, é claro.
O que não estava a informar é que
os parceiros da União têm ao seu dispor até 2013 diversos fundos para alargar a presença das crianças em creches, infantários e estabelecimentos do ensino pré-escolar, há uma verba de 2,4 mil milhões de euros «destinada a medidas que facilitem o acesso das mulheres ao emprego em conciliação com a vida familiar, cuidados à infância incluídos»
Ou seja não é uma prenda de que estava a falar, é algo que está previsto nos fundos comunitários...

Por outro lado Portugal é dos países onde mais mulheres trabalham a tempo inteiro e há menos respostas de apoio à família.
Mesmo que se diga que existe uma cobertura de 75% nos cuidados à infância até ao ensino primário a realidade não o confirma sobretudo nos cuidados em idade de creche.
Todos sabemos que a resposta oficial é fraquíssima, e a privada muito cara.


Mas será que se imagina que as pessoas não vivem num mundo real? Às vezes parece que sim.


5 comentários:

Mary disse...

Emiéle, tu tena batido muito aqui no ferro frio. Vamos ver se com tanta batidela o ferro aquece...
É certo que o ME se tem aparentemente preocupado com as actividades complementares para não mandar os alunos para casa antes de lá haver quem lhe abra a porta.
Mas se no tal pré-escolar a coisa ainda se atamanca, para os mais pequeninos é sabido que a resposta é muito fraca. O «mercado» é privado, com algumas Misericórdias a darem uma resposta ainda muito fraca.
E, pelo que se l~e aqui até há dinheiro da Comunidade Europeia. estão a fazer o quê, então???

josé palmeiro disse...

Longe vão os tempos da célebre rede de "Jardins de Infância" da Rede Pública. Toda esa perspectiva de expansão, foi deitada ao mar e a incidência passou para o reforço da rede privada. Como estavam errados os que assim fizeram.
Estranhei, na verdade, tão espalhafatoso anúncio, desconhecendo esse programa da "união". Será que o dinheiro irá mesmo para uma rede pública, ou irá para encher o bolso da iniciativa privada, com dinheiros públicos?
Que vergonha de gente e de país!

king disse...

O Zé levanta uma questão interessante. Por aquilo que tu própria tens dito aqui no blog, estamos a imaginar que gastem esses fundos comunitários montando as escolinhas com muito cuidado e depois... as 'ofereçam' já prontas e com celofane e um lacinho doirado ao sector privado.

estrela-do-mar disse...

Já cá venho dizer mais alguma coisa, mas a expressão de espanto do bebé é impagável!!!
Que imagem fantástica!

Joaninha disse...

Emiéle, em reforço do que dizes, devem vir aí umas massas comunitárias.
Olha para esta notícia do Público

É que 400 é muita creche! Para quem andou a fechá-las alguma coisa se passa...