segunda-feira, setembro 29, 2008

Não tem graça nenhuma



Toda a gente se queixa de que ‘desaparecerem’ as estações intermédias.

A Primavera e o Outono que deviam ter tantos dias como o Inverno e Verão, desde há bastante tempo que têm vindo a encolher, e nós a sentirmos que se passa quase sem transição de uma época de calor para outra e de frio e vice-versa.
Agora os especialistas confirmam, isto não é uma «impressão» de saudosistas é uma realidade!

O Verão prepara-se para durar cinco ou seis meses daqui por 50 anos .
Claro que para quem aprecie o calor, pode à primeira vista não parecer assim tão ruim, mas é só à primeira vista. Basta um minuto de reflexão, para ficarmos assustados.
Por um lado as temperaturas de Verão são de facto mais elevadas (não é por moda que começam a vender-se ares condicionados como um electrodoméstico quase comum) e por outro lado a chuva concentra-se também apenas no Inverno.
E atenção:
«A mudança do clima verifica-se em todo o mundo, estando os cientistas convictos de que é uma consequência da acção poluidora do Homem, nomeadamente no sector dos transportes.»

Estamos bem tramados, é o que é.


6 comentários:

king disse...

Tenho a convicção de que se vai «acordar» quando a cura já for bem difícil.

Contudo acredito que haja «cura».

fj disse...

Não acreditava, pensava que era da "moda". dos boatos alarmantes.
Mas com com cientistas pelo meio já não digo nada.

Miguel disse...

Emiéle, enfim... Tenho imensas dúvidas sobre isto tudo. Muitas. De qualquer maneira, sabemos que o clima tem sofrido alterações ao longo da existência do planeta Terra. É uma realidade. E também sabes que, por exemplo, na maioria do continente africano só tens 2 estações: cacimbo e verão.

A visão catastrofista é fundamental para que possamos operar com maior celeridade a transformação do nosso modo de vida. Quais as consequências? Dito de outro modo, o que será pior para a humanidade: correr o risco das consequências do aquecimento global provocado pelo Homem e atenuá-las paulatinamente ou alterar radicalmente o nosso modo de vida?

Quanto a curas, aparentemente há muitas... Uma delas, via ontem no National Geographic, consistia em colocar no espaço cerca de 1 milhão de espelhos com cerca de 1m2, os quais funcionariam como escudo parcial contra o sol, compensando o aumento da temperatura provocada pelo efeito de estufa...lol!

Já os ares condicionados, Emiéle, tal como o aquecimento central resultam da passagem de um país com a mania que era tropical - ausência de aquecimento central - para um país com poder de compra para ter esse verdadeiro luxo em casa que se chama ar condicionado.

josé palmeiro disse...

Já agora, para falar global, como é moda afirmar-se, direi que comungo da mesma opinião do Miguel.
Por fim, e mesmo só por graça, como é só daqui por "cinquenta anos", cá estarei para ver!

Mary disse...

Eu então, ou venho logo de manhãzinha e como sou a primeira digo de minha justiça, e 'abro o caminho', ou se venho à hora do almoço já os outros disseram o que eu pensava dizer...
Miguel, se é certo que nos trópicos as estações são diferentes, e é aceite que assim seja, também é verdade que nos tais climas temperados estávamos habituados às tais 4 estações. E que pelos vistos andam a desaparecer. Daqui a pouco devia ser o Verão de S. Martinho, o que queria dizer que havia frio e naquela altura aparecia um pouco de calor. Mas... estamos a ver que o calor ainda não foi. Portanto que há mudanças, é indiscutível!
E o que oponho ao Miguel, é que se sempre houve alterações climáticas, não era assim, no espaço de uma geração. Faz-me impressão, sim!

Emiele disse...

Eu então, ou embarco muito em alarmismos, ou sou demasiado cautelosa, mas já há tempos que isto me preocupa...
Os ares condicionados, por um lado andam muito mais baratos, mas a verdade é que (falo por mim) há certos dias em que sem ele não sei como é que eu funcionava, porque não há ventoínha que chegue.

Antes de ter comprado um para a minha casa, chegava muitas vezes a ir tomar duche a meio da noite e ficar com o corpo molhado, sem me limpar, a ver se refrescava. e a casa em que vivo é a mesma desde há dezenas de anos!!!