sexta-feira, janeiro 29, 2010

Um post bem disposto

Posso, não posso? Ainda por cima é 6ª feira!
Ora bem, acontece que grande parte das nossas conversas, da imprensa, das diversas formas de comunicação, (e aqui dos blogs, ai, ai, ai...) ocupa uma parte notável a falar de corrupção, de vigarice, de fraudes, subornos, intrujices, enfim as variadas e sofisticadas formas de sacar dinheiro ao próximo e safar-se disso. Temos portanto a impressão subliminar de que vivemos rodeados por gente menos honesta.
Ora acontece que eu tenho um anjo da guarda ou qualquer ser benéfico desse tipo que me ajuda a não-perder-coisas. Deve ter um trabalhão, calculo. Claro que já tenho perdido uma ou outra coisa, é claro, mas posso afirmar que perder mesmo a sério, é raríssimo, mais tarde ou mais cedo o que me tinha desaparecido acaba por me vir ter à mão.
Para além disso tenho um mau, péssimo, (há superlativo de péssimo?) hábito, que não há meio de me passar. Quando estou numa fila de pagamento de uma caixa de supermercado, para adiantar e não fazer esperar quem vem atrás de mim, assim que ponho no tapete os objectos que quero comprar, tiro logo da mala a carteirinha do dinheiro e dos cartões para tirar o do multibanco e com ele na mão, pouso a carteirinha num suporte de acrílico que separa as meninas da caixa das compradoras. Claro que a intenção é, depois de usar o cartão, recuperar a carteira que está mesmo ali à vista e voltar a guardar tudo no sítio.
A ideia é essa. Desde que não me atrapalhe com o meter os produtos nos sacos, a confirmar o pin do cartão, a segurar na mala, etc. Isto para contar que muitas vezes é a menina que me chama «olhe! Deixou aqui a carteira!!» e lá volto atrás a desculpar-me e agradecer.
Mas não é uma nem duas vezes que me venho embora, fresca e bem disposta e a carteira fica lá. E aqui entra a parte do anjo da guarda: é que uma vez a coisa pode acontecer; duas só por parvoíce; três por estupidez completa; quatro é provocar o destino... E, aqui a vossa amiga já perdeu a conta às vezes em que isso tem acontecido. E sempre (mas sempre!) quando lá volto no dia seguinte a carteira está guardada!!!! Isto voltou a passar-se esta 4ª feira ao fim da tarde, e ontem às 9 da manhã estava a falar com o segurança do Pingo Doce e a recuperar a carteira com tudo que lá tinha deixado.
Ou seja – há vigaristas, há ladrões, há carteiristas, há gente desonesta, mas.... seja dito em abono da verdade que também há muita gente séria (no meu caso mesmo muita gente!), que encontra uma carteira cheia e a devolve tal como a encontrou.
Aleluia.!!!

18 comentários:

Miguel disse...

Tens mesmo muitaaaaaaaaa sorte! Bom fim-de-semana :)

silvya disse...

Pois, é. muita sorte mesmo, e eu nem sou muito de perder as coisas, mas...Já tem acontecido.
Mas claro que eu também acredito que temos um "anjinho" que vela por nós, por mim também, e que quando não aparece ou não encontro, então é porque não tinha que ser. Mas acredita, que conheço quem não perde a cabeça porque está agarrada ao corpo. Ainda é uma sorte. Já viram o que era deparar-mo-nos com corpos sem cabeça a andar por aÍ?
era um susto.
Mas haja esperança porque ele há gente honesta.
bom fim-de-semana, Emiele
Abraço
silvyaprata

Emiele disse...

Olá, Bom fim de semana a todos. (hoje ainda ando por aqui a espreitar o blog de vez em quando..)
O cómico Miguel é que eu acho que não sou parva mas não aprender com isto - foram tantas vezes! - é mesmo sinal de estupidez!!! :)
Silvya - aqui a ideia do anjinho foi mesmo 'liberdade poética' porque se eu tivesse um, nas outras coisas todas da vida ele andava a descuidar-se muito...:) Devia ser despedido com justa causa. Essa dos corpos sem cabeça é um tanto assustador :) Lembrou-me o Nick-quase-sem-cabeça do Harry Potter :)

Joaninha disse...

Ehehehe! É mesmo o tal post bem disposto :)
Eu sabia que tinhas muita sorte em achares coisas porque já há muito tempo num post-cadeia onde se contavam coisas inverosímeis contaste que uma vez apanharam um ladrão dentro do teu carro, antes de ele o roubar, e uma outra vez em que a polícia te tinha ido levar as chaves do carro que tinham caído mesmo ao lado! Portanto desta vez nem estranho nada!!!

sem-nick disse...

Parabéns!!
E tinha dinheiro?...
Vê-se que se aproxima o fim-de-semana!

Anónimo disse...

Por acaso pões o dedo num ponto importante. A gente habitua-se tanto a ver tudo com cores sombrias que nem repara nas cores "normais".
O que é mau, ressalta com tanta intensidade que até nos esquecemos de que há muita coisa boa, e até essas coisas boas é que são as normais.
Gostei de ler o teu post.

fj disse...

! Uma carteira cheia!?

King disse...

Primeiro parabéns, é claro. Também tenho curiosidade em saber se por acaso havia por lá dinheiro ou só papeis...?
Mas é certo que temos tendência a generalizar o mau. «É tudo corrupto»! Bolas, há muito quem o não seja. «Só há ladrões e carteiristas!» Pelos vistos, não é assim.
Uma ponta de céu azul sabe bem.

josé palmeiro disse...

Eu, estou como a Joaninha, lembro-me bem de já teres desfiado, por aqui, a sorte que te tem batido à porta e fico muito feliz pela conclusão que apresentas, primeiro porque recuperaste a carteira e segundo porque constataste que há gente honesta, entre nós.
Mas desculpem lá, estou aqui com o som da Assembleia da República, e pergunto: Porque é que os "outros", estão lá em maioria?

Emiele disse...

Bem, venho esclarecer para os curiosos que queriam saber se a dita carteira tinha também dinheiro, imaginem que sim!!!!
É raríssimo, porque eu pago quase tudo por multibanco e ando quase sempre sem dinheiro vivo (acho piada à expressão, parece que o 'outro' está morto eheheeh) mas neste dia que podia ser fatal, até me tinham pago umas coisas e para o meu costume tinha algum (bastante?) dinheiro. E lá estava tudo!
Eu só tinha recuperado o cartão multibanco, porque a menina deu-me o talão das compras embrulhado nele, e meti tudo de qualquer modo na mala. Mas tinha outros cartões que me faziam falta, é claro, e o tal dinheiro...

Mary disse...

Se fosse a ti, gastava parte desse dinheiro. Assim como assim, já o tinhas dado por perdido e sempre o gastavas numa coisa que te desse gosto!

Mary disse...

Este fim de semana parece mais ameno. Ficas em Lisboa ou vais para o teu refugio?

kika disse...

Pois cá venho eu para vos exemplificar o contrário.
Comprei um anel de prata lindo.... e coloquei-o logo no dedo. Fui a uma casa de banho dum CC e tiro o anel para lavar as mãos,só fiz um semicirculo para as secar e o anel voou!!!
O meu anjo não estava lá!!
Um pouco desmancha prazeres é certo, mas isto não me leva a tirar conclusões generalistas.
Sei que há muita gente boa , honesta trabalhadora e educada como deve ser, caso contrário estariamos num completo caos
Zé palmeiro como é que tens paciencia para ouvir a A.R.???
Se os " outros" estão todos lá, olha que não devem ser nada boa companhia...
Bom fim de semana então!
?

estrela-do-mar disse...

Temos de reconhecer que há muito mais gente honesta e decente do que os outros. É como as notícias do telejornal: só contam horrores, raramente vem uma coisa boa. Ora essas estão sempre a acontecer, por isso tem menos «valor» jornalístico!

Mas foi um post bem agradável!

josé palmeiro disse...

Kika, eu não tenho paciência, mas como gosto de saber para ser eu a formular a minha opinião e não ir a reboque de outros, ouço-os.

fj disse...

Kika que azar!
Zp tambem lá estive, e pelas mesmas razões.Mas pareceu-me particularmente fraco, da parte de todos.
Verifica-se pois que ainda há carteiras cheias de notas. Esta crise ainda não chega a todos...

Emiele disse...

Olha lá fj, eu não disse CHEIA DE NOTAS!!! Disse que contra o meu costume, não estava vasia...:)
Olha Kika, já há muito tempo (nem encontro agora aqui o post que talvez se chamasse Bruxas e fadas ou coisa assim), aconteceu-me o contrário - isto para confirmar que tenho sorte nalgumas coisas.
Também tirei uns anéis de muita estimação, que nunca tiro, mas era para uma radiografia às mãos e teve de ser. Depois embrulhei-os num papel, e 'esqueci-me' deles. Quando no dia seguinte fui à procura revolvi tudo, começando pelo dito consultório, e até ofereci alvíssaras porque era um desgosto enorme. Imagina que os vim a encontrar no meu caixote do lixo, junto com as cascas de batatas e papeis sujos. Foi um milagre!!

kika disse...

Tens muitaaaaaaa sorte mesmo!!
Não deixo de te dizer que dei uma gargalhada ao imaginar as tuas joias com as cascas da batata no lixo!
É que eu só mando para lá os descascadores!