sábado, dezembro 12, 2009

Raio do telemóvel

Como é que é a famosa frase ? «Nem contigo, nem sem ti É tal como me sinto com a droga do raio do **** do telemóvel!
Há alguns anos, sentia-me snobmente superior a «essa coisa». Sorria-me de quem andava sempre agarrado a ele e aproveitava para dizer anedotas sobre isso. Achava que a minha vida decorria lindamente sem esse apêndice.

Certo dia, tive uma pane no carro, e fui obrigada a palmilhar uns bons quilómetros debaixo de chuva até apanhar uma cabine de onde pudesse chamar um reboque. Mudei de ideias. Nesse fim de semana fui logo a correr comprar um!
E desde aí, já lá vão bastantes anos, tenho feito uma gerência saudável da geringonça. Dou avisos e recados, recebo informações que me podem fazer falta e, se entendo que quem está a ligar-me quer mesmo conversar, sugiro que o faça através de um telefone fixo que é mais cómodo para mim.
E tudo funciona bem.
Até porque um brinquedo desses dura-me anos sem fim, e quase sempre só o procuro mudar quando a bateria está já mesmo nas últimas e o arranjo não vale a pena. E, como disse, uso-o com cautela. Está quase sempre na carteira, porque se estou em casa uso o «normal» de fio, e o telemóvel é para quando ando na rua ou em viagem.
Mas desta vez, algo de estranho se passou.
Voltei do meu fim de semana prolongado e não precisei dele, é claro, tinha o meu de casa. No dia seguinte também não, mas tive uma dúvida sobre um número e fui procura-lo. Não o vi no seu local. Mau! Despejo a carteira toda em cima do sofá, e telemóvel nada.
Avanço para um “truque” que funciona sempre que é ligar para ele e ouvir a campainha: nada! Não se ouvia nada, donde a conclusão era que ele não-estava-em-casa...
À noite falo para casa de uma amiga por onde tinha passado, não, não estava lá. Vou ao carro, reviro tudo, mas se lá está é muito escuro e aquilo é peça pequena, não se vê...

E depois é das coisas que odeio ter de comprar um apetrecho daqueles por uma falta de cuidado!!! Estou enraivecisíssima. Como é que perdi aquela coisa?!!!!....
Se alguém o encontrar avisa-me para aqui, tá bem?

(e pronto, hoje amuei e não vou escrever mais nadinha! Quero lá saber das desgraças do mundo, basta-me esta desgracinha!...)


Notícia de Última Hora: (12 horas de sábado!)
Apareceu!!!!
Ná! No carro não estava, que já tinha procurado com o sistema de ligar para ele próprio. Na minha casa também não. No meu trabalho também não. Em casa de amigos também não. E antes de regressar das mini-férias tinha tido o cuidado de ver em cima de todos os móveis e cadeiras, pelo que estava convencida de que não podia estar lá. Pois sim senhor! Estava no bolso de um casaco dos que só uso quando lá estou...
Aleluia!!!!

9 comentários:

josé palmeiro disse...

Assim se criam as dependências...
Tive um processo muito semelhante ao teu, no que respeita à adesão a tal máquina mas, como era óbvio, lá entrei no jogo e dou-lhe o uso que ele merece. Nâo sou um utente convicto, só me serve, mesmo, para as urgências, até porque não gosto de falar ao telefone, é-me muito impessoal. O que é facto é que, quando se esconde, é uma carga de trabalhos. Lá, tudo guardamos e, se desaparece, desaparece também a informação que nos é necessária. Bem faz a minha mulher que aponta tudo numa agenda, que às vezes, também desaparece. Põe-te boa, mulher que o bicho, vai aparecer. Tenho uns óculos escuros, graduados, que me desapareceram o ano passado. Fizeram-me gastar uma pipa de massa, este ano, ao chegar ao continente, peguei no carro e fui lavá-lo. Lá estavam eles bem escondidinhos, debaixo do assento do dito. Agora tenho dois, óculos, já se vê.

kika disse...

Hoje uma má noticia ,para ti claro!
O mais provável é que te apareça num qualquer cantinho do carro..
Pega noutro , vai à garagem e vais ouvi-lo a rir-se para ti...
Já me aconteceu!
Se tal não acontecer aproveita a onda e "oferece-te" um lindinho, vais sentir-te bem , que esse se calhar já precisava de reforma :)
BFS

Emiele disse...

Querida Kika, este já vai aí nuns 3 anos... Não é muito velho, mas também novo não é. Eu seria capaz de realmente comprar um brinquedo desses para o Natal, mas chateava-me ser obrigada a isso! :)
Zé, até acho que sou pouco dependente (note-se que só dei por falta dele 3 dias depois...) mas tinha algum receio de que me tivessem mandado algo de importante e eu sem saber.

josé palmeiro disse...

Ainda bem que apareceu.
Agora, depois do almoço, são horas de ires à "sesta" e descançares um pouco.

fj disse...

Pos porque percoartilho a evolução quanto aos telemoveis. Até me irritavam os chineses onde os vi pelas primeiras vezes . Agora dependente quase.Mas quando achares oportuno aproveita a sugestão de Kika. Eu não compro novos porque perco tantas vezes que não teria dinheiro.

gv disse...

fj: então compra TMs em segunda ou terceira mão? e onde (assim como gosto de novidades também gosto de antiguidades...)?
o AT, que a emiele conhece, depois de perder vários TMs, comprou um, dos fantásticos, e, mal chegou a casa, fez~lhe um furo, com um black & decker, pelo qual passou um cordel que depois atou ao cinto das calças. o mais espantoso da história é que a máguina ainda funcionou uns dias... quando ela acabou finalmente por entrar em coma irreversível, o AT ainda teve a lata de ir à loja protestar. nunca me esquecerei da cara do vendedor perante o TM furado e o cliente indignado a barafustar e esbracejar que aquilo era uma porcaria...

Emiele disse...

Sheheheh!!! Eu cá acho que ele deveria querer dizer que não compra «modelos novos». Que isso de serem em 2ª ou 3ª mão ainda acaba por vir a apanhar um dos que já lhe fanaram.... :) Mas não conheço ninguém que perca tanta coisa e tão variada como este nosso amigo. Lembro-me um vez em que foi comprar pela n vez um rádio para o carro, e o vendedor queria que ele comprasse um de qualidade e ele «ná! dê-me o mais barato que tiver que isto é para o ladrão levar para a semana e não estou para o mimar»

Eu, pelo contrário, raramente perco coisas, e fico possessa quando acontece. Mas tenho muita sorte, tenho de reconhecer. Deste vez foi parvoíce ter guardado no bolso... e obrigou-me a ir lá, quando esta semana não estava previsto... Enfim, foi mais barato do que um novo.

Joaninha disse...

Pois é! Tudo diferente.
Não houve boas notícias, houve para aqui um suspence que... acabou bem!
Realmente há «coisinhas» que começam por não ter importância mas quando nos habituamos passam a ser mesmo indispensáveis.
esta era das mais fáceis: um novo (escusava de ser o último modelo lol!) e pedias a mudança do cartão.
mas eram chatices.
E despesas que neste mês nunca são simpáticas....
Pronto, parabéns ficou pelo preço da gasolina. :)

fj disse...

Gv, este blog tem primado por n~~ao ter fins comerciais . Assim caso esteja interessada em vender telemoveis, não será o local ideal para a publicidade ( exceto em caso de promoções, isso valesempre a pena ter uma ideia ). O que queria dizer é qe o perco todos os dias, várias vezes mas, salvo rarissimas exceções, os volto a encontrar (este é um dosacidente s aque chamo, já carinhosamente "os meus dramas" ).Se os perdesse a sério então não teria dinheiro para comprar 1 ou 2 por dia, o que teria de acontecer dada a minha dependência, vistomque os tms são já parte da minha personalidade.