sexta-feira, dezembro 11, 2009

Aminetu Haidar


Dia 10 de Dezembro foi dia dos Direitos Humanos.
Um dia em que agonizava Aminetu Haidar há 25 dias em greve de fome por desejar poder regressar a casa «viva ou morta». Haidar foi expulsa quando regressava a El Ayoun, capital administrativa do Sara Ocidental, no dia 14 de Novembro. Tinha acabado de receber mais um prémio de direitos humanos.
Em sua defesa uma carta com mais de 20.000 adesões, foi publicamente apresentada em Espanha, e aí lembra-se que «Aminatu é filha de uma espanhola e pede-se ao rei que deixe "as questões políticas para outra altura" e use "a influência que tem junto do rei de Marrocos para salvar a vida de Aminatu"».
Era um gesto importante.
Há momentos em que esses gestos têm de ser tomados para além do receio da ingerência nas políticas de outros povos.
Foi pedido o auxílio de Sarkozy e Merkel, e entre as 20.000 adesões contam-se nomes de artistas, activistas, gente anónima, actores, portas, escritores, realizadores....
O que se vai conseguir?...
Deixa-se morrer uma activista que prefere a morte à situação actual? Não se terá vergonha?



10 comentários:

Joaninha disse...

É uma história impressionante.
A energia daquela frágil mulher, e a intransigência do reino de Marrocos.
Não há negociação possível?

King disse...

O apelo é grande.
Ainda ontem a RTP citava a lista das pessoas que pediam a ajuda ao Rei de Espanha.
E o absurdo é que ela foi detida quando regressava depois de ter recebido UM PRÉMIO pela defesa dos Direitos Humanos...

sem-nick disse...

Acho muito bem que falasses no caso hoje.
É que foi ontem o Dia dos Direitos Humanos e todos os jornais e blogs falaram neste caso - que brada aos céus é claro - mas passaram 24 horas e tudo serenou. Quando pelo que sei, está exactamente tudo na mesma!!!!

sem-nick disse...

Creio que quem aqui vem sabe quem é esta mulher. Mas pelo sim, pelo não, deixo o lonk para a Wikipedia:
AMINATOU
E ficamos indiferentes...?

kika disse...

São casos de dificil solução. Não acredito que se resolva e o mais provével é um fim trágico .
E assim nascerá mais uma heroína para o seu povo.
O governo portugues que deveria manifestar-se não o faz... sejamos realistas!

josé palmeiro disse...

Até poderia parecer, à primeira vista, que era só deserto, para quê tanta luta, mas não a República Saaraui, reivindicada pela Frente Polissário, é rica em "Fosfatos", daí a intransigência de Marrocos e a mal feitoria da Espanha, ao a não reconhecer como independente. Coisas dos países colonizadores...
É um absurdo total, ainda por cima no dia em que Obama recebeu o Nobel da Paz e ela própria, Aminetu Haidar, tinha recebido há pouco um prémio pela defesa dos Direitos Humanos, como bem diz o King.
São estas atitudes que nos deixam envergonhados e em que a condição humana é mais abjecta.

Cris disse...

Oi, linda:

Estou passando por aquí para te desejar um ótimo final de ano, e votos de muitas realizações para 2010, ok?

beijão.

Emiele disse...

Venho só responder à Cris, minha correspondente de além-mar, tal como a Senhora, mas que agora tem aparecido menos... Ainda bem que não te esqueces de mim, e Boas Festas para ti também.

(o resto dos comentários vão mais tarde...)

Mary disse...

É estranho como nestas coisas tudo passa também tão depressa. Como disseste, falou-se em tempo nisto, até numa vigília, ontem como era o tal dia dos Direitos ainda se falou, mas hohe já é notícia ultrapassada.
A não ser que a senhora morra mesmo e então volta a ser notícia, um dia ou dois...
Que Mundo!!!

Emiele disse...

OLá!
Venho só despedir-me. Boa noite a todos e até amanhã...
O tema hoje era um tanto pesado, mas não se pode fechar os olhos. Em certos casos é conivência, mesmo que se acredite que não vamos mudar o curso da História.