terça-feira, dezembro 15, 2009

"Prejuízos Morais"

Há certos serviços, do conforto do nosso dia a dia, que damos por adquiridos.

Estamos habituados a abrir uma torneira, e sair água.
Ligamos um interruptor, e acendemos uma luz.
Para fazer a sopa, ligamos o bico de gás do fogão.
E tudo nos parece certo e normal. É por isso que pagamos taxas e o preço do produto que vamos consumindo. Quando um desses produtos falta, quase sempre há uma causa grave, e entre os nossos protestos, mais cedo ou mais tarde a coisa está reposta e a avaria consertada.
Ora, desde há umas duas noites, que na zona de Lisboa onde vivo, pela hora do jantar e até bastante mais tarde, tudo o que tem o carimbo «cabo», .. vai-se paulatinamente. Na primeira vez andei a ligar e desligar fios, até entender que a questão era deles e lá protestei ouvindo a desculpa de que estavam a tratar do caso. Claro que os programas que costumamos ver foram ao ar, e net, nem vê-la.
Ontem, o programa repete-se tal e qual. Temos a informação no ecrã «sinal TV Cabo não disponível» e mais um paleio sem grande interesse. Net, nada. Entretanto tocam campainhas de vizinhos a inquirir se temos o mesmo problema ou é só deles… OK, estamos acompanhados! E o interessante, é que aí de quarto em quarto de hora tudo parece recomposto e vemos aí dois minutos da série que desejamos, para nos abrir o apetite. Pensamos «pronto! Já está! Agora foi…» e...nesse exacto momento o ecrã fica cinzento e volta o conhecido aviso.
Eu sou muito céptica e acho que estes fornecedores são todos mais ou menos parecidos. Tenho amigos que usam outros servidores mas nem por isso cantam vitória. E os anunciantes?! Que pagaram uma pipa de massa para os anúncios não serem vistos?
E, ainda uma velha questão: Seria da mais elementar justiça, que visto isto ser um serviço pago, no final do mês viesse descontado o tempo em que não houve emissão. Certo. Só que mesmo isso me parece muito pouco. Se pago 60 € por mês quer dizer que se me recusar um dia, isso são 2 €. Não serve. Tem de ser a doer mais. Se vivesse nos States, com aqueles belos advogados de litígios, ainda me punha aqui a pedir uma indemnização por perdas morais, porque o não saber como terminava a história X tinha-me tirado o sono e causado grande perturbação.
Mas não.
Até nisso somos pobrezinhos, e ir pedir dois euros, mais vale não pedir nada!!!
Pfff....


10 comentários:

Joaninha disse...

Ficar se, a net acontece de vez em quando. Sem TV nunca. Quase sempre resolve-se com um telefonema par
Imagino a vossa raiva, sobretudo vindo assim ás a pinguinhas...

Mas como existe a concorrência, é avisares logo que vais passar para os outros que começam a fiar fininho..

josé palmeiro disse...

Começo pelo vídeo, magnífico!!!
Quanto aos factos, infelismente, são assim mesmo, de vez em quando falham e o pior é que é cada vez mais, de vez.
Tens razão, são todos iguais, mas parece-me que tem a ver com as regiões. Aqui, no Algarve, não se tem notado essa anomalia, pelo menos agora. Sim, devíamos ser indeminizados, pois que o serviço, que é pago, não é servido em condições, mas sabes como é por cá é só reportar-mo-nos ao caso Casa Pia e o tempo que demora e está para demorar, enfim, provavelmente só com uma greve às comodidades, as teríamos em condições. Boa ideia a da Joaninha, há que jogar com a concorrência, mas atenção, era necessário que fosse mesmo concorrência.

kika disse...

É incrivel como o mundo parece desmoronar quando algumas dessas coisas nos falha!!
Mas essa da concorrencia Joaninha, não resolve porque neste negocio,não se aplica.
É o que eu acho!
Se um funciona mal o outro deixa muito a desejar!
São pequenos acidentes que eles tentam normalizar o mais rápido que é possivel...
Pior é contratares uns não sei quantos megas de internet e fornecerem-te 1/4 do que pagas.
Isso é comum... tambem . A publicidade neste campo é muito enganosa!!

silvya disse...

pois é. viva a tecnologia.
fraca, a despencar, mas é aquilo. já quase ninguém sabe viver sem ela. barafustar? para quê?
a maior parte dos consumidores7pagadores nem se dão a esse trabalho. acham que não vale a pena. no entanto, quando fazemos planos para ver uma série de culto, um filme que andamos ao tempo a esfregar as mãos de contentamento na expectativa de o vislumbrar, e depois os cabos, vão ao ar, é uma raiva! que dá vontade de partir tudo, não é?
mas uma pessoa tem de ser "civilizada", tem que se saber "comportar", e pronto. engulimos a desilusão e o melhor é escolher entre tantos um DVD, que ainda não tenhamos visto, ou então rever um daqueles que já vistos e revistos, farão sempre parte da nossa vida, porque parte de nós...
silvya

sem-nick disse...

O irritante é que nós na altura ficamos irritados, aborrecidos (nem é necessário ser nenhuma série especialmente boa, basta apenas estarmos interessados) mas assim que a coisa volta, esquecemos num ai.
Aqui a Emiéle chateou-se mais a sério - e os seus vizinhos, pelos vistos - porque foi a noite toda acende/apaga e ainda por cima no dia seguinte repetiu-se a dose.
Mas não há um 'Provedor do Ouvinte' ou lá o que é? Que tal chegarem lá umas tantas cartas indignadas?...
Para mim isto tem um nome feio - falta de respeito, e mais nada!

King disse...

E a malta que põe os ovos todos no mesmo cesto?
TV, net e telefone????
Quando perde uma coisa, perde tudo!!! Tenho um amigo que fica doido quando isso acontece!!!

Emiele disse...

Meus caros, mais uma vez não pude vir aqui dizer nada porque a net continua aos soluços. A net e a tv!!! GRRRRR...
Tou furiosa!

fj disse...

Ideia realisticamente m uriosíssimo filme, "Capitalism, a love affair", do Moore que esclarece algumas coisitas.
Um provedor para quê pá, não me dizes? Se nem o da justiça pega...

Emiele disse...

O «provedor» era só para o desabafo, fj, gente sabe que não ia adiantar...
Já me falaste do filme e estou só s ter um nadinha menos de preguiça para o ir ver. Por enquanto com este frio quando chego casa nem quero sair...

fj disse...

facil, não chegues a casa antes...