terça-feira, dezembro 29, 2009

Gracinha (VI)

Não deve poder porque não cabe lá...

6 comentários:

sem-nick disse...

Pois é Emiéle, este limbo entre o Natal e o Ano Novo é mesmo de deixar as portas só entreabertas...
Fazes muito bem em escolher 'gracinhas' para os teus posts, porque a malta anda é a querer dormir!
(falo por mim)

Este monstrozinho de comando na mão, pelo menos deve saber ler as legendas, não....? Mas assusta um pouco.

Mary disse...

Uiiiii!

silvya disse...

xi! nem sei o que comentar. fez-me lembrar uma notícia ´há uns tempos, em que mostravam o casamento de um rapaz, creio que mexicano, que foi de CAMA, sim, para o dito pois não se podia mexer de tanta banha.enfim. escolhas. não vale apena aproveitar o Natal, para o culpar. penso que as pessoas que atacam a comida e os doces desalmadamente nesta época são os que o fazem durante o ano inteiro.
bem, se é esse o prazer infinito?
cada qual que se contente com o que pode, mas vão rebentar bem longe...que é para feder perto demais.
boa semana.
silvya

silvya disse...

ah! ainda venho aqui, só para "emendar" um lapso. é rebentar longe, para feder longe demais.
este tempo torna-me melancólica, e triste.
daqui a uns dias, estaremos num novo ano, e pergunto-me:
o amanhã como será?
bj
silvya

josé palmeiro disse...

É o que acontece, a quem usa aquele comando.
Com tanta coisa para fazer
Com tanto frio para apanhar
Com tanto livro para ler
E tanta música p'ra cantar.

P'ra quê ficar sentado a engordar?
Já basta o porco, não será?
Mas fizeste bem em gracejar com isto, pois é o que faz a maioria.

Já agora informo que nevou, esta noite, na Vista do Rei, Sete Cidades.

Emiele disse...

Nevar por aí deve ser coisa de pasmar!!!!
Eu achei piada ao boneco porque parece mesmo que a microcefalia da criatura vai aumentando com a moleza de não de levantar o rabo do sofá, nem sequer abrir a capa de um livro.... Pobrezito.