segunda-feira, outubro 12, 2009

A última vez dos dinossauros

Como já parece ser costume, a abstenção foi o voto de muitíssima gente.
Desta vez, para além da novidade de termos uma nova classe, a dos “candidatos arguidos”, muitas vezes bem sucedidos nas urnas, tivemos os candidatos-que-estão-a-queimar-os-últimos-cartuchos, que concorrem pela última vez.
Por causa da lei de 2005, dos 308 presidentes de Câmara, 191 estão a recandidatar-se pela última vez. Quase dois terços. Muitos dos que concorrem este domingo, será pela terceira e última vez. Claro que todos eles, de todas as cores, repetiram a uma só voz, que isto era uma grande injustiça. Normal, para eles, estarem há 20 ou 30 anos a chefiar uma autarquia, eram ‘profissionais da presidência'…
Em Lisboa, a Direita perdeu. Curioso que nos comentários sempre se falou apenas em Santana Lopes, se foi ou não uma boa aposta do PSD, mas seria interessante não esquecer que ele concorreu coligado com o CDS. Aliás como na maioria das Câmaras onde o PSD concorreu…

Tivemos desta vez eleições com “casos” de terceiro mundo:
Um candidato abate a tiro o marido da candidata adversária em plena câmara de voto.
Um presidente de Câmara que, junto das câmaras da voto, «distribuiu fotocópias do boletim de voto já com a cruz no local onde os eleitores deviam votar»
Quanto ao facto de nos boletins de uma freguesia ter desaparecido uma força política, isso é uma banalidade, já não espanta. Foi um descuido.



Curioso como ontem toda a noite se ouviu falar na vitória do PSD (Pacheco Pereira parecia um disco rachado) mas não é o que os mapas nem os números mostram:
PS - 37,66%, 2083280 votos, 918 mandatos, 131 presidentes

PPD/PSD - 22,95%, 1269251 votos, 663 mandatos, 116 presidentes
Ah pois, as coligações...

20 comentários:

Joaninha disse...

Foi giro ver ontem o Santana igualzinho a si mesmo.
1º Declarou que ia ouvir os resultados, ali, à vista de todos, próximo dos seus apoiantes.
Mas...
2º Desapareceu lá atrás quando chegaram as primeiras informações
Depois
3º Iniciou um vai-vem entre duas sedes, caminho que percorreu entre fotógrafos e ‘populares’ várias vezes.
Por último
4º A declaração final fazia lembrar ‘os murros na incubadora’. A culpa era das sondagens. A culpa era do voto útil. A culpa era dos eleitores CDU. Ele era uma triste vítima das circunstâncias...

vou voltar mais logo; agora não dá para dizer mais nada
:)

fj disse...

Ninguem mais comenta? Estou á espera de mais uma dpiniões para ver se penso melhor.Mas não há terramotos, nem para uns lados nem para os outros, julgo.

Maria disse...

Emiéle, bem "apanhada" a tua "síntese" das autárquicas! O ponto que focas - ter sido a "última vez" para muitos presidentes de Câmara "191", como dizes, acho óptimo (2 mandatos talvez chegassem) e muito importante para acabar com alguns maus hábitos e com o espírito de - "eu é que sou o presidente da junta" - não lhes será fácil perder esse estatuto (zinho) que, para muitos, se converteu em grandes mordomias.

A Cena do tiroteio, à "boa" maneira do "Far West", no mínimo "incrível" - fez-me lembrar a tua reflexão sobre - "porte de armas" - manifestada num "post" de há umas semanas.
Pacheco Pereira, pareceu-me com um ar um pouco alucinado, o senhor está a precisar de se reirar para junto dos seus livros, temo pela sua saúde :))

Pedro Tarquínio disse...

os resultados das autárquicas para mim são um triste banho de realidade onde presidentes que se perpectuam no poder são reeleitos com votações quase norte-coreanas.
ser o sr presidente da camara é um posto.
felizmente isso vai acabar excepto na madeira que em área e eleitores é um concelho.
Dá-me asco ver valentim loureiro e principalmente o gatuno condenado isaltino a comemorarem vitórias.
acho bizarro ver que na maioria dos concelhos os votos do bloco central são superiores a 90%

temo a regionalização que se aproxima.

King disse...

Tens razão, fj, a malta ficou a cozinhar estes resultados...
Por mim, deitei-me tarde e de manhã nem passei pelo pópulo, só agora à hora do almoço.
.....
E nem sei o que diga. Por um lado acho que as farroncas do PPD só não quebraram por cegueira. Os números estão aí. Se não fosse a unidade de Direita, as Câmaras que 'ganhou' ou não perdeu foram bem menos do que o PS. Claro que por outro lado o PS agora pode pensar que tem o eleitorado na mão que vai sempre «votar útil».
Disso não gosto.

Mary disse...

Tal como disse o Pedro Tarquínio, estes presidentes que 'tiraram assinatura' para a presidência das suas Câmaras tem um cheirinho a Coreia do Norte... o caciquismo no seu esplendor.
Contudo, o que o Isaltino disse é de pensar. Ninguém pode ignorar a sua situação jurídica, e contudo é um Conselho com bom nível de vida, eleitores educados ou pelo menos com bom nível de escolaridade, e... votaram nele! Distinguiram o homem do autarca, o que é complicado.

King disse...

Como, fj, «para ver se pensas melhor»???!!!
lol!
:)
Olha que essa!!!

fj disse...

Olha King melhor deves ter pensado, isto passará muito, juigo, isto passa muito por unidades...

fj disse...

Maria o tiroteio lamentavel sem duvida, parece ter motivos não diretamente politicos.Tragédia mas antes assim
Não King, aqui creio que foste tu que pensaste melhos ( situação assaz rara, reconheço, mas estatiticamente possivel, como se prova ), creio que tudo bai passar por poblemas de unidade, como, com quem, para quê, e mais claro.E deve haver muito a aprender, rui eio que o diga, e o jtLopes.

shark disse...

E eu que pensava que a última vez dos dinossauros tinha sido a rapidinha mesmo antes de o meteoro...

Joaninha disse...

É quase evidente que o voto em Lisboa foi sobretudo contra o Flopes, que a malta não leva a sério.
O que disse no primeiro comentário que fiz, penso que é o que muita gente pensa - o tipo não pára quieto mas no mau sentido. Parece um menino (»guerreiro»??) que se enjoa de um brinquedo assim que o tem na mão. Saltita da Figueira da Foz para o Sporting, para Presidente do seu Partido, para a Câmara de Lisboa, para o Governo, outra vez para a Câmara...
E as confusões que lá fez, as obras 'grandiosas', os calotes que deixou, são coisas que contam. O António Costa beneficiou desse voto contra.
No resto do país, deve pensar-se caso a caso. O que está à vista é que a malta gosta de "estabilidade" e preferem votar no presidente que já têm. Só assim se entende os tais dinossauros, com 20, 30, quase 40 anos no cargo. E chateados por não continuarem.
Mas quando eles acusam os parlamentares do mesmo até têm razão! Se o Presidente da República não pode ter mais de dois mandatos porque é que para o Parlamento se pode «tirar assinatura»?!

Joaninha disse...

lol!!!
Só tu Shark!!!

josé palmeiro disse...

Começo por salientar a "boca" do Shark", bem metida.
Já não aguento mais, as feiras os feirantes e os demais protagonistas desse arraial, que dá pelo nome de eleições. Uma vergonha nacional e se isto é a "Democracia", convenhamos que, a dita, anda pelas ruas da amargura.
Acena dos tiros, é coisa antiga, do tempo da tropa, e assuntos mal resolvidos, nestas ocasiões, dão nisto. Voltando ao Joaquim Namorado e aos seus Burros, direi que estes são daqueles a quem um enorme susto, obrigou a levantar a mãos e que daí para a frente passaram a andar nas patas detrás.
Relativamente à contas que apresentas, sem dúvida que era assim que deviam ser expostas, pois era claro e compreensível para todos.
Quanto aos resultados, nada mudou, nem as "moscas"!!!

ZORRO disse...

A história do assassinato, por aquilo que consegui ler, dá ideia que se cruzaram dois ódios: havia questões muito mais antigas, relativas aos baldios e coisas dessas que depois, sublinhado com a rivalidade política, resultou nessa tragédia. Só por ódio político parece um disparate completo, porque ao menos esperasse por ver o resultado das eleições, não é?
De resto o espectáculo é tão triste que se entende como é que a abstenção cresce. Pelos vistos quem entra numa autarquia, fica com assinatura vitalícia (agora já não, mas era assim...) ou seja a renovação está garantida. Se não o é, é com muita luta - Faro foi à tangente...
A passagem de votos do PC para o PS (e não foi só em Lisboa, vejam o mapa) dá que pensar.

ZORRO disse...

Com sinceridade, ando tão enjoado do Pacheco Pereira, que mudo de canal quando o tipo começa a perorar. Nem o ouvi.

Emiele disse...

Muito engraçadinho, Shark!!! :)
Pois, FJ, terramotos não houve. Acentuou-se alguns aspectos e deve ter havido bastantes 'votos úteis'. Quer a Elisa Ferreira quer a Ana Gomes pagaram por estarem a querer dois empregos. Com a crise que há, não caiu bem :) O slogan do Rui Rio que se via escrito no placard, "com os dois pés assentes na terra" era uma (in)directa a que ela estava com um pé em Bruxelas...
E pronto. Despachámos esta, e mantém-se o Isaltino e o Major Valentim. Seja como for será o último mandato!

Castanha Pilada disse...

Deixa lá o PSD, taditos...

Saltapocinhas disse...

Que "eles" vão desistir é o que tu pensas!
Vais ver que ainda vão concorrer a outros concelhos.
É que a maior parte dessa maltinha não sabe fazer (mais) nada!

Emiele disse...

Castanha, eu 'deixo' mas não conseguia falar nisto sem falar neles. E o Pacheco Pereira irritou-me.

Saltapocinhas - será que se pode? Até porque eles vão sendo cada vez mais velhos, é claro. Contudo a tua hipótese tinha graça. Mas fosse como fosse sempre os "refrescava" mudar de sítio.

Fabulosa disse...

acho que essa lei de 2005 é muito justa, não deixa ninguém no poleiro demasiado tempo e dá oportunidade a outros candidatos que queiram dar o seu contributo ao concelho... =)