segunda-feira, setembro 07, 2009

«Cartão Vermelho»


O problema das «cadeias» aqui na blogosfera nunca é entrar nelas. Eu, por mim, quando me convidam para entrar num destes ‘jogos-de-roda’ estou sempre pronta! O problema é a saída, ou seja, a quem passar a bola!!! Até porque, muitas vezes, quem nos ocorre de imediato é a pessoa que nos convidou, ou outras que já responderam. Bem, cá venho eu, e depois vou enviar o convite aos do costume :)
O desafio veio da Castanha Pilada que pretende saber a quem é que eu daria «cartões vermelhos».
Ora bem, vou evitar o mais fácil e pôr de lado partidos e políticos. Isso era quase batota, e não sou como aquela menina que gosta tanto de ganhar que nem se importa de fazer batota. A minha lista vai ser de coisas que realmente detesto, mas é muito pessoal:

1 – Sítios fechados. Detesto. Salas sem janelas, túneis, caves, buracos, cavernas, se lá estiver muito tempo passo-me completamente! Nunca seria espeleóloga.

2 – Baratas. Acredito que como qualquer ser tenham direito à vida, mas não ao pé de mim. Tenho um nojo que me vem das entranhas...

3 - «Mau perder». É claro que há muitos outros defeitos que podia ter escolhido, mas irrita-me muito quem nunca perde, que dá sempre uma pirueta para dizer que afinal estavam verdes nem lhe interessava ganhar.

4 – Comida que tenha cabeça. Passo a explicar: sou omnívora. Como de tudo e acho que tenho boa boca. Mas gosto que aquilo que está na travessa não me venha recordar que já esteve vivo, e as cabeças têm esse efeito. Ná!

5 – Insónias. Quero dizer, insónias a sério, horas e horas sem me chegar o sono. Lido mal com isso, mostrava-lhe o cartão vermelho.

6 – Telemóveis-dependentes. Pessoas que estão a conversar connosco e de minuto a minuto interrompem a conversa para atender o telemóvel, ficando em alegre cavaqueira com quem lhes ligou.

7 – Quem estaciona em segunda fila (ou terceira!) e se vai embora tratar da sua vida. Não tenho a menor tolerância para isso.

8 – Filmes de terror. Não gosto. Nem me imagino a pagar dinheiro para ficar aterrorizada.

9 – Falta de pontualidade sistemática. Uma coisa é um atraso imprevisível, outra a pessoa que não se rala nada em aparecer à hora combinada.

10 - Acidentes naturais dos que já senti – tremores de terra, cheias, furacões. Depois da primeira vez, nem gosto de pensar!

Bem, e agora a bola vai para a Saltapocinhas, o José Palmeiro, a eMe-a-eMe , o shark e a Fabulosa.

24 comentários:

kika disse...

Identificação quase total, contigo excepto no caso de comida que tenha cabeça.
Nunca me tinha ocorrido isso, mas sardinhas assadas sem cabeça, não sei se terão muita graça!!
Fizeste bem afastar o cartão vermelho, para a politica e afins, o post assim ficou mais suave...

Joaninha disse...

eheheheh!!!
Pois é.
Tiveste muita graça com a «comida com cabeça»!!! Mas há quem goste exactamente da «cabeça de pescada» ou «cabeça de vitela» ou coisas dessas. Claro que a Kika lembra as sardinhas, e é uma excepção. Também não imagino sem cabeça....
E as baratas, gnhag! kanojo!!!

sem-nick disse...

Tem a sua graça.
Fui ver a História de Embrulhar Castanhas e lá para trás. Estas cadeias têm piada.

De facto são 'ódios pessoais' mas muita gente partilha deles, é claro.

Gostei do «mau perder». estamos perto de ver isso de novo, ao vivo e a cores. :)

King disse...

:)

Alguns até eu escrevia por ti!
A claustrofobia já é aqui conhecida, as baratas, idem aspas, e a pontualidade também.
Nada de novo!
Os «telemóveis-dependentes» é uma praga!!! Já me tenho lembrado de ir para a sala ao lado e ligar para o telemóvel do meu amigo/amiga a ver se assim me resta mais atenção!!!!

Os acidentes, achei-te piada a referires os que já 'conheces'. é isso mesmo. Embora também aconteça o contrário, ter-se um medo de morte de algo porque nunca se passou connosco, depois de se ter passado desmistifica-se um pouco...

josé palmeiro disse...

Apesar das "férias", fui apanhado na corrente e, com toda a certeza, vou entrar nela. Não sei, contudo, como sair, pois não tenho assim uma vida de blogger, que me permita enviar para "outros", o jogo.
Por mim farei o meu dever, responder, mas, com grande pena minha, não darei seguimento.

Emiele disse...

Meu amigo, deves ter sorrido quando escreveste «Por mim farei o meu dever, responder,» e eu respondo com outro sorriso, porque claro está que até imagino que deste cinco que convidei talvez nenhum aceite... É a vida! como dizia o outro... (olha, não vale a pena convidares a Isabel, que essa é que NUNCA responde, eu nem a convido!)

Joaninha, as baratas como eu disse têm direito á vida, mas... só as quero longe de mim. é animal repugnante mais do que outros de quem muita gente não gosta. Ela ultrapassa-os para mim!
kika, e não é que tens razão?! De facto os peixes todos peço que lhes tirem a cabeça antes de os comprar, mas a sardinha é uma excepção! tadita...
King, realmente quem me ande a seguir como tu, há anos, já 'apanhou' estas minhas manias, e ódios de estimação.

Mary disse...

Aprovado!!!
Não há nenhum cartão que eu retirasse... É claro que uns são mais graves do que outros, mas também detesto tudo isso.
Os «desastres naturais» é tão óbvio... As coisas sobre as quais não temos nenhuma forma de controle são terríveis.

Mary disse...

É um achado este do boneco a «passar a bola»
ihihihhi! :)

A Senhora disse...

Esse "da cabeça" foi ótimo! Eu lembro quando fiz uma receita de trutas, com cabeça, que um amigo português me mandou. Os meninos nem sentaram à mesa e fritaram ovos. Diziam que não suportavam vê-las olhando para eles. :))

De resto, junto os meus cartões que está no meu blog aos seus! :)

beijinhos e boa semana

Aqui é feriado! :)

shark disse...

Ó Emiéle Maria, mas tu julgas que o peixe não tem mainada que fazer? Hum? Hum?
Levas já o cartão amarelo e é só porque hoje sinto-me um mãos largas...

fj disse...

Partilho tambem quase tudo. Nas cabeças ( tão bem visto o que a Senhora refere )se calhar tem de se excluir sardinhas e carapaus. Ainda não me tinha debruçado sobre isso.A "despontualidade", muito bem.
Problema maior é o dos animais. Claro que baratas não são agradaveis companhias ( embora a gente se habitue ), cobras idem, mas têm direito à vida, independentementeo das nossas sensibilidades.

Maria disse...

Essa de se tirar a cabeça aos "bichos", antes de os levar para os comer, alivia, de certa maneira,a consciência dos omníveros indecisos e/ou de uma vegetariana que,como eu,gosta de prevaricar.))
Destaco: "mau perder", "insónias"(tenho grande intimidade com elas) e acrescentaria uma que para mim diz muito- maledicência.

Castanha Pilada disse...

Concordo com todas menos com a 8. Sou mega fã de filmes de terror! Dos bons, claro! Exorcista, The Others, Todos do George Romero... Nada de palhaçadas.

Emiele disse...

Sharkinho, isto aqui não tem prazos... É quando te der para aí! Mas achei que eras capaz de achar graça a expulsar uns tantos tipos ou atitudes. Achei que «fazia o teu género» :)

FJ, eu quanto às ditas baratas ressalvei que teriam-direito-à-vida já que andavam por cá, mas o que disse foi que não ao pé de mim mainada! Os chineses que embirram mais com as moscas, estão no seu direito, elas que imigrem para a China e eu fico por cá...
Quanto à comida com cabeça os carapaus se forem pequenininhos, enfim, mas só nesses caso. mas esses também não se deviam pescar, né?!

Zorro disse...

Pelos vistos os filmes de terror cumprem o seu papel de te aterrorizar! :))))
Há gostos para tudo, não é?
Imagino que por isso entendes os de terror manhosos...?

Emiele disse...

Claro, Zorro! (perdeste o azul e o boneco?) não estou a pensar em Hitchcock, que até aprecio muito. Aquilo tipo múmias, e a série do 'sobrenatural' e coisas dessas.

josé palmeiro disse...

Tem graça que, fui muito solícito a dizer que iria continuar a "cadeia", mas não me manifestei quanto aos teus cartões vermelhos.
Assim: 1 - Nada disso me fazia espécie, mas com a idade e as vivências que fui tendo, de momento, não me são muito agradáveis, daria um amarelo.
2 - Plenamente de acordo, é um bicho nojento, que terá direito à vida, mas não à invasão dos domicílios alheios.
3 - Assim, como a apresentas, concordo porque não é tanto o perder, mas sim o ganhar sem o merecer.
4- Aqui, desculpa, mas não alinhamos com o mesmo gosto e, mais não digo para não ferir susceptilidades.
5 - Sim, sim, alinho inteiramente. O sono é imperioso para o meu bem estar.
6, 7, 8, 9 e 10 - Completamente de acordo, apesar de só ter passado pelos termores de terra.
7 -

A Senhora disse...

Só vi agora: adorei o bonequinho jogador de bola! :)))

Emiele disse...

Olá Senhora!! Não foste convocada por já teres respondido... Adorei essa das trutas estarem olhando para eles! Há uma cena do filme «O Gigante» em que as crianças alimentavam um perú, creio eu, e até lhe deram um nome, (Paco, talvez...) e no dia de Natal ou Acção de Graças quando ele chegou à mesa assado largaram-se num pranto a gritar Pacoooo.... (ou o nome que era) Nunca me esqueci.

Zé Palmeiro, eu sabia que esta não ia ser a tua, mas... foi a minha :)
Aliás lembrei-me de imediato na altura em que li os cartões da Castanha quando ela fala da pescada (de que eu gosto) mas associei a que há quem goste de ... cabeça de pescada! Eu cá acho que preferia morrer de fome :)

Emiele disse...

Ui, esqueci-me de várias coisas:
A insónia. Bem, claro que penso que ninguém deve gostar, mas há quem conviva melhor com isso do que eu. E saiu-me este desabafo porque ainda na noite de sábado tive uma dessas colossais. Estragou-me o fim-de-semana!!! :(

Castanha, claro que são gostos, e por algum motivo os realizadores investem, é claro. Têm saída, mas não cá para a filha da minha mãe! Mostrei o meu cartão.

Zé, a claustrofobia é de sempre, de pequena e de agora. As alturas não me perturbam nada, mas o sentir-me presa nunca. E esses locais fazem-me sentir presa.

johnny disse...

Para já também mostrava cartões vermelhos à «comida com cabeça», filmes de terror e estacionamento em segunda fila!
Já que os cartões vermelhos são do futebol, lembrei-me logo de um cartão que eu mostraria: aos stewarts, os tipos que fazem a segurança nas entradas dos jogos de futebol e que são mais papistas do que o Papa – não deixam entrar nem uma simples sanduichezinha... Uma coisa é não entrarem objectos que possam ser armas, outra não deixar que matemos a nossa fome.

Emiele disse...

Eheheh, Johnny, cada um sabe onde aperta a bota, né?!

Fabulosa disse...

O cartão vermelho nro 4 provocou uma solene gargalhada aqui deste lado! ;) Ehehe!
Agora deixa cá ver que cartões vermelhos tenho para dar... hum...

eMe-a-eMe disse...

foi um bocadinho tarde, por conta do regresso às aulas, que é como quem diz, ao batente mas já foi respondido o desafio esta semana.
obrigada : )