sexta-feira, agosto 14, 2009

Coisas simples

Ontem o Público trazia uma cronicazinha do Miguel Esteves Cardoso, escrita com bastante graça, falando de limonadas.
Dizia ele que tinha a ideia de que tinham desaparecido em Lisboa os locais onde se podia tomar uma limonada. Uma simples limonada. A bebida com apenas o sumo do limão, água, gelo e açúcar. Depois, quando se preparava para escrever sobre esse ‘desaparecimento’, tema em cheio para o calor que tem feito, lembrou-se de consultar a «Dona Internete», segundo a sua expressão brincalhona, e descobriu que afinal a antiga «Tendinha», junto ao tribunal da Boa Hora, onde se bebiam umas belíssimas limonadas, afinal ainda estava aberta e de boa saúde.
Contava-nos depois como é difícil encontrar por aí um sítio onde se possa tomar alguma coisa tão simples como uma
boa limonada.
Não posso concordar mais.

Se há coisa que me tire a sede é uma limonada. Até muitas vezes uma gotas de sumo de limão num copo de água já ajuda a sentir menos sede. Mas, contudo, a maioria das pessoas bebe bebidas engarrafadas, muitas vezes gaseificadas ou, mesmo que o não sejam, pelo menos com imensas drogas sintéticas, que lhe dão uma bonita cor e um bom aspecto mas, se tiram a sede na altura, pouco depois está-se na mesma ou pior…
E caro, é claro, que esses líquidos nas suas bonitas embalagens têm de ser bem pagos e dar lucro a quem os fabrica. Por outro lado quando se tem o atrevimento de pedir algo de simples mas que dê um pouco mais de trabalho do que usar um descapsulador, a maioria das vezes chocamos com uma expressão enfastiada ou nem entendem aquilo que pedimos.

Há uns tempos, numa tarde muito quente, entrei com uma amiga num café muito elegante e pedimos uns masagrans.

«O quê?!» escandalizou-se a menina que nos veio atender.

«Dois mazagrans, se faz favor.»

«Ah, isso não temos! Não quer um néctar de ****?»

«Não, queríamos dois mazagrans», teimámos nós.
«Mas não há!»

«Paciência. Nesse caso traga-nos duas bicas e dois copos de água gelada com duas rodelas de limão. Já agora umas pedras de gelo também.»

Quando voltou com o nosso pedido despejámos o café nos copos e juntámos o gelo. Estava feita a tal bebida exótica que o café não tinha…

E saiu mais barato, porque afinal só pagámos o café!


18 comentários:

kika disse...

Muito espertinhas sim senhor!
Na verdade uma limonada é muito refrescante,mas tambem caiu em desuso como diz o MEC.Nas esplanadas só tomo café ou agua simples, porque não aprecio nada essas frutas " podres "tranformadas num belissimo sumo.
As empresas que existem para trasformarem tudo o que tem de sair dos supermercados, por fim do prazo de validade, há-de voltar a mesa nem que seja em forma de produto gourmet...
Hoje não me levem a sério, aliás muitas vezes!!!

Joaninha disse...

Olá Kika, já aqui 'pela fresquinha'...:)

E aqui temos também um post fresquinho no sentido inocente do termo.
Estou como a Kika, prefiro água simples e um café do que os mil um refrescos que nos propõem. É certo que quando se bebem muitos deles parecem mesmo, mesmo naturais, a tal popa da fruta verdadeira, mas basta pensar dois minutos para ver o absurdo disso. Nunca chegaria ao frasco desse modo!
Ainda o que gosto é de um sumo de laranja quando se vê espremer as laranjas.

Evidentemente que a limonada é a rainha dos refrescos. Não há nada como ela. E o desenho que aqui vem na sua simplicidade até nos faz água na boca.

Joaninha disse...

Ooooooh! Esqueci-me de falar no mazagran.
Eheheheh!!!
Mas quem se lembra de pedir tal coisa exótica, oh mulher?! Onde é que já se viu!?

E falando a sério, é também um refresco fantástico porque junta a cafeína ao limão. Do melhor que há!

sem-nick disse...

(a gente leva-te a sério Kika, mas é claro que toda a gente pode ter exageros; de qualquer modo acredito que alguns 'sumos' possam ser como imaginas)

Não sou como o MEC porque eu gosto de por açúcar na limonada! Não é preciso um açucareiro inteiro, mas tem de cortar o ácido. Mas é como dizes a bebida que mais corta a sede. Ou água puara e simples!!!
Ehehe! Muito bem visto essa do mazagran self-service.

Maria disse...

Emiéle,"Orchata ou capilé, o refresco é que é"*

Boa e "simples" essa vossa solução quando ao “mazagran” - retive a ideia! Não são poucas as vezes que me deparo com situações semelhantes e confesso:
Cada vez tenho menos pachorra, sou menos tolerante!
Tenho pena de serem, quase sempre, os empregados a apanharem o correctivo - para mim, o principal/primeiro responsável é o empresário (óbvio). Estão sempre a falar no turismo de qualidade e na sua mais-valia, blá, blá e, basta, já desabafei.))

Pelo menos três dos "Quiosques do refresco" que Catarina Portas e o arquitecto João Regal recuperaram e exploram por concessão da CML, tive notícia que foram inaugurados em Abril pp. Um, no Largo de Camões outro, na Praça das Flores e ainda outro no Jardim ao Príncipe Real , a propósito - João César Monteiro, lembra a "Time Out",dizia - "O que é bom na Tapada das Mercês é bom nos Champs Elysées" e ainda "E vai de refresco" frase de Eça de Queirós
em "O Conde de Abranhos" referindo-se à orchata, incluída no "menu" dos quiosques.:))
Não vou a Lisboa há uns meses largos por isso, não sei como estão a funcionar, oxalá que estejam bem, (irão abrir mais, até Setembro, dizia a notícia) achei uma óptima ideia de recuperarem essa tradição, também, gostei que a viesses lembrar, Emiéle!

*Título da reportagem de Catarina Sacramento na "Time Out Lisboa" sobre inauguração dos "Quiosques do Refresco" - Abril de 2009

A Senhora disse...

Mazagrans?! Aprendi mais um! :)

Bom, aqui sempre tem sumo de laranja ou limonada feitos na hora e, na maior parte das vezes, quase à sua frente.
Muitas vezes meu marido pediu somente o sumo do limão em restaurante para ele mesmo preparar sua limonada.
Quanto a mim, fico no meu sumo de laranja sem gelo. ;)

bjs

Saltapocinhas disse...

Na teleculinária de Agosto vem a receita de limonada! Como se fosse preciso receita, mas pronto, aquela é mais elaborada e deve ser deliciosa.
Bebo muitas vezes em casa, até porque limões não me faltam, mas realmente nunca vi ninguém pedir num café.

josé palmeiro disse...

A eterna limonada, a groselha e o capilé, como a Maria recorda, isto para não falar no trivial mazagran. A minha filha é useira e costumeira em pedi-los, assim, como vocês fizeram. Vem rapido, mais barato e não causa embaraços.
Fizeste lembrar "Marraquexe" e aquele imenso largo em que, antigas "caleches", estão transformadas em venda de sumo de laranja, toda a noite, sempre a refrescar.

mary disse...

Senhora, imagino que esta coisa do «mazagran» seja muito europeia e, até para sermos sinceros, de outra época! Se a tal menina do café não conhecia podia ser muito simplesmente por ser novinha.

Concordo inteiramente com a Maria. Muitas vezes irritam-me certos empregados, mas a verdade é que a responsabilidade é dos patrões que os orientam. Contudo há um certo olhar sobranceiro e arrogante quando se pede algo que ou dá mais trabalho ou é barato, que também me põe fora de mim. E quando estão à conversa e o cliente à espera e eles a fugirem com o olhar para não terem de nos atender?! Fico fula!!! Afinal é porque há clientes que eles recebem o ordenado, não é? Não estamos ali para os incomodar!!!

Evidentemente que há muitíssimos que são atenciosos e simpáticos. Olha Senhora, não é por estares «em linha» mas quase sempre quando o empregado é brasileiro é mais simpático e bem disposto. (claro que há excepções!)

mary disse...

Olha! Assim que cliquei para entrar vi que o Zé Palmeiro e a Saltrapocinhas estavam aqui também!!!
Olá Malta!!!

sem-nick disse...

Os quiosques da Catarina Portas estão a ficar famosos. Aí devia haver essas bebidas «antiquadas» para reviver como deve ser a época quiosque.

E relembrar o capilé, também tem piada. E a groselha, que fica tão lindo o copo fica cor de rubi! São xaropes antigos e um tanto infantis, mas que bom para fugir aos que aparecem agora «antioxidantes» como se fosse um remédio! Abençoado capilé que não é antioxidante!!!

Maria disse...

sem-nick, do que li o conceito seria esse "recuperar a tradição do Quiosque" e então, não é assim?!

Joaninha disse...

Quanto a «receita de limonada» olha aqui Saltapocinhas:
Receita da Bimbiy

2 a 3 limões
1 litro de água
100 gr de açúcar (ou adoçante)

Rodam-se os limões na bancada para que fiquem com mais sumo.
Cortam-se em quartos.
Coloca-se tudo na bimby e carrega-se na tecla turbo 4 ou 5 vezes.
Coloque o cesto num copo, pressione com a espátula e deite a limonada num jarro com cubos de gelo


Acreditam?!
Uma bimby para fazer limonada!!! E o que faz é espremer limões?!
Fantástico, melga!

mfc disse...

Normalmente a simplicidade também é sinónimo de qualidade!

kika disse...

Olha Joaninha, por favor esclarece-me .Os limões depois de batidinhos vão para a bimby com a casca?
Na verdade as vitaminas estão nas cascas mas só as usava para o chá.
Hoje enviaram-me um email para triturar abóbora com casca e beber em jejum, serve para tudo . Beber durante um mês e lá se vai colesterol, trigliceridios e essas mazelas todas, limpeza total




























,





































serve para quase tudo

A Senhora disse...

Joaninha, esse tipo de limonada nós a chamamos de "limonada suiça" e tem que tomar rapidinho porque amarga. Mas é uma delícia! :)

Mary, quando estive aí em Portugal os garçons que me serviram eram portugueses e foram supergentis! Teve um que ficou vigiando eu almoçar e como nào comi tudo quis saber se não estava boa a comida. Até pensei que ele fosse me colocaar de castigo se nào comesse tudo. :))

Joaninha disse...

Kika, parece que é com casca e tudo, pelo que se lê.
Mas vê tu AQUI
Parece não parece?

Senhora, ainda bem!!!
:)

Emiele disse...

Certo MFC, eu associo muito o simples ao bom. Tenho a sensação de quando se complica uma coisa é para 'esconder' algo que não é assim tão bom!
kika, mas que interessante, essa da abóbora! Se calhar por isso a associamos às bruxas, elas lá sabem!

Ontem, isto esteve mais parecido com um chat do que o normal (que já vai nesse sentido!) Até se trocou receitas e tudo! Devia ser do calor e este ser um post fresquinho...
Tens razão Maria, esses quiosques «famosos» da Catarina Portas (aquela família Portas tem manos de todas as qualidades...) pelo menos este tipo de bebidas devem ter.
Zé Palmeiro, não tenho tido tempo para visitar a sesta, mas já me faz saudades. Um dia destes tenho de tirar aqui um bocado à NET para essa visita. Aliás muitos de vocês falaram do sumo de laranja o que é uma boa alternativa e isso mesmo os sítios 'chics' costumas servir.
Saltapocinhas, se tem direito a receita na teleculinária, já dá para pensar. Ena, ena!!

Senhora, vocês no Brasil têm uns sumos excelentes e o bom gosto de os servir em muitos lados. Não sabia que era limonada suiça.