quarta-feira, julho 01, 2009

Pela negativa

"Rasgar", "repudiar" , "romper" diz agora Manuela Ferreira Leite.
Ela já foi Secretária de Estado do Orçamento (há 19 anos).
Já foi Ministra da Educação (há cerca de 18 anos, no XII Governo Constitucional).
Já foi Ministra das Finanças (há 8 anos, no XV Governo Constitucional).

Enumero isto porque li, numa caixa de comentários de um post alguém usar o ‘argumento’ crítico de que ela estava velha e desactualizada.
Mas que falsa questão!
Sócrates foi Ministro com 38 anos. Aliás, foi Primeiro-Ministro com 48. Jovem para o cargo, não é? E estamos satisfeitos com isso?... Aceito o argumento de que pessoas demasiado jovens ou excessivamente idosas não tenham condições para certos cargos, ou por imaturidade ou por falta de vitalidade mas são mesmo as pontas do leque. Não é isso que está em causa.
Quando MFL foi Ministra da Educação, não deixou saudades.
Quando esteve nas Finanças, menos ainda.
E era mais nova.
O que acho interessante no seu discurso actual, neste momento em que já reúne pessoas para o seu ‘futuro governo', não é o tom duro e agressivo - o que não surpreende nela, é a imagem de marca, a dama-de-ferro à portuguesa - mas, até agora, ser um discurso esvaziado de boas propostas motivadoras para nos (?) (ou seja quem for) lançarmos ao trabalho.
As coisas estão mal. Ponto parágrafo. É dito em todos os tons, até pelo próprio PS, com responsabilidades no 'estado da nação'. Mas o que fazer de positivo para as melhorar?
*Mantém o aeroporto e acaba com o TGV. Acaba com a ideia da terceira ponte em Lisboa. OK.
*Mantêm o programa do PS quanto a reformas mais baixas e menos tempo de aposentação.
*Mantêm a Reforma da Segurança Social
*Diz que vai acabar com «o pagamento especial por conta» que foi uma sua brilhante iniciativa quando esteve no poder.
Mas não podia aproveitar depois de ter rompido, repudiado e rasgado com tanta energia (e não se vê assim lá muito o quê, além das pontes e TGV) sugerir algo de construtivo e positivo?
Como se vai combater o desemprego? Penso em emprego para todos, não apenas para quem tenha um cartão partidário, como de costume.


Vai tudo abaixo!!!


...e depois?

16 comentários:

fj disse...

MFL, que detesto por motivos politicos e pessoais, não tem qualquer problema de idade neste aspeto.Lembro-me dela sempre assim, dura e representando bem o papel,radicalmente anti social democrata, aparentemente sem duvidas na vida politica.
I nesquecivel para mim, eu vi,o facto de ter dito, na tv, quando regia a educação,que percebia desse assunto e (porque) até tinha tido uma filha no liceu...

sem-nick disse...

Tal e qual.
Essa mulher não tem idade. Não se pode ir por aí!
E é interessante como ciclicamente se consegue que as pessoas se 'esqueçam' do que os candidatos a isto ou aquilo fizeram no passado.
Não digo que as pessoas não possam arrepender-se dos erros cometidos. E ainda bem, é prova de que sabem pensar e isso até pode servir para fundamentar melhor as novas posições. Mas não é 'renegando' o que se fez, ou passando uma esponja para se dizer que isso não é com elas.
O exemplo que citas nos «pagamentos por conta» é bem característico. Foi ELA que os inventou, uma espécie de empréstimo forçado ao estado, e agora 'generosamente' propõe aboli-los como se fosse uma invenção maléfica dos inimigos!
Haja dó!

Joaninha disse...

:)
Agora fizeste-me recordar essa, FJ.
Foi isso mesmo. Ela sentia-se bem habilitada porque... tinha uma filha a estudar!
(claro que bem vistas as coisas não há um que se salve nessa pasta da Educação)
Claro que também estaria bem na Saúde porque já devia ter ido a um Hospital, e talvez nas Obras Públicas porque andava por aí nas estradas...

Joaninha disse...

Ainda volto quanto à esquecida questão de que esta senhora foi Ministra da Educação:
Foi em 93/94 que a mando de Cavaco Silva e com o aplauso de MFL se deu uma carga policial sobre os estudantes que protestavam contra as propinas. Bem ou mal, não é o que interessa, mas agredir jovens à bastonada por estarem a protestar, isto numa democracia não parece de gente de bem.

King disse...

:(
Ai, ai...
Para mim o inesquecível foi a sua acção nas Finanças.
Lembram-se que ela «vendeu» as dívidas ao Estado a um Banco?...
Pediu dinheiro ao Citigroup e deu como garantia o dinheiro dos seus devedores.
Boa, heim?
É que as relações do Estado com os Bancos têm sido sempre um tanto... nubulosas.

King disse...

Upas!!
«nebulosas» queria eu dizer!
O U torna a coisa ainda ainda mais escura
:)

Pedro Tarquínio disse...

Incrível.
Há um mês atrás ninguém dava nada por esta azeda o leite, e aproveito para deixar também uma citação dela "não haverá aumentos (salários)doa a quem doer" e entretanto, a dar ouvidos à comunicação social será a próxima primeiro-ministro. Custa-me a entender até porque não conheço ninguém que não fosse votante dela mas que no último mês se tornasse.
Arroz.

josé palmeiro disse...

Hoje, não fui madrugador!
Chego e deparo-me com este desfilar de recordações "amargas".
Depois de recordar tudo isso e muitas mais coisas, olho para "este Povo", anódino e desmotivado ou melhor, motivado para o ódio ao seu semelhante, para o "eu estou bem os outros que se lixem e que vêm eles na citada? O instrumento ideal para executarem o seu pensamento, sem serem eles a assumir os destinos de si próprios, ter uma vida digna e de cabeça levantada.
Perante todas estas incógnitas, pergunto-me: Que fazer?
Haja quem saiba, iluminar-me o caminho!!!

josé palmeiro disse...

Com tanta negativa, nem me lembri do HULK, sim é mesmo o melhor retrato da MFL.

Emiele disse...

Amigo Zé Palmeiro, quanto á 'ilustração' (é uma das minhas pancadas, já se sabe, deixar sempre um boneco a enfeitar o que escrevo...) andei por aí à procura e é certo que mesmo «ao natural» a senhora tem uma cara de poucos amigos, que já é suficiente. Mas com estas expressões de rasgar, romper, repudiar, só imaginei uma força destruidora e daí o Terrível Hulk
:)
Pois é Pedro, essa do «doa a quem doer» também foi famosa! É o que se chama cortar a direito em direcção ao que pretende. E é curioso censurar o Sócrates... Olhem que dois!

Maria disse...

O estilo discursivo de MFL vem de muito longe... tem um cheirinho a bolor, não pela idade da senhora (afinal ela tem só 68 anos, embora pareça ter mais um, menos um… eheh) E, realmente, Emiéle, essa Sra. que pretende vir a ser líder deste País, a formar "futuro Governo" à vista, é muito estranha a sua estratégia (?) não dizendo nada de substantivo, que ofereça algo mais, do que retirar Sócrates do trono. E assim estamos - à mercê desses dois - entre um e o outro, "venha o diabo e que escolha" !!!

zorro disse...

Mais uma vez há praticamente unanimidade aqui nos comentários...
Também, é natural que entre os leitores do Pópulo (os habituais) se pense desta forma, ou não vínhamos cá!

Faz muita pena porque como disse o FJ no primeiro dos comentários que deu o mote, apesar do nome, o procedimento não é de uma social-democrata. Quando se olha para países que praticam a social-democracia é que se vê como estamos a quilómetros de distância.
Mais ou menos como o Sócrates está do «socialismo» que nem na gaveta está, talvez no caixote do lixo.

Joaninha disse...

É que o Pópulo serve também para desabafarmos...
Pelo menos isso!
Este «centrão» onde o povo vai votando alternadamente, porque está zangado com o resultado das últimas eleições, parece um castigo.
Tem mesmo de haver alternativa!
Confesso que ando bem desanimada com a política partidária, mas talvez começando da base com movimentos de cidadãos ou coisas dessas...

raphael disse...

Cair da frigideira para o lume, ou do lume para a frigideira.
Em resumo estamos (cof.. cof...) tramados!

josé palmeiro disse...

Duas notas.
1ª - Se a unanimidade é, como observamos, porque é que vamos ter que sofrer tanto?
2ª - Assinalar a bela farpa da Maria, quando se refere à idade da "Máscara de Cera".

Emiele disse...

José Palmeiro, é que infelizmente o meu Populozinho não é uma amostra representativa...
:(
Era bom, era!
Mas, francamente, não nos podemos também fiar assim muito nas sondagens, como se viu nestas últimas eleições.
era melhor nenhum dos candidatos ir atrás delas.

Olá Raphael! Aos anos que não aparecias por cá!!!