terça-feira, julho 07, 2009

Gostos para tudo

Ontem tive de ir a uma grande superfície. Compras urgentes.
Ao passar na secção vidros e louças reparei, além dos padrões habituais de riscas, bolas, florinhas, etc, numas chávenas e pratos bastante alegres, com um padrão inspirado nos «lenços de namorados» minhotos. Bonito. Talvez ao longo do tempo pudesse cansar um pouco um desenho com tanta coisa e tanta cor, mas era engraçado.
Logo ao lado chamou-me a atenção um conjunto de chávenas de café (também havia de chá) que considerei bastante mais sóbrias, fundo branco e uns desenhos que pareciam frases escritas numa caligrafia bonita.
«Boa ideia» pensei. «Parecem ser versos, e é uma forma interessante de divulgar poesia».
Eram versos, de facto.
E de um poeta bem famoso, Bocage.
Mas, meus amigos, que raio de escolha de poema!!!
Será o momento ideal, ao tomar um cafezinho após o almoço, ou a revilatizarmo-nos a meio da manhã para nos lembrar que
«… à cova escura,
meu estro vai parar desfeito em vento»
(o estro dele, mas o nosso também!)
………

A mim, não me apetecia nada esse café!
Amargo como o raio!
Não haveria outra escolha melhor?!
Falta ainda A Balada Noivado do Sepúlcro talvez...


19 comentários:

sem-nick disse...

Eheheheh!!!

Sabes que já reparei nesse «padrão»?! É que ainda por cima, não é como na imagem que aqui deixaste, lá as palavras estão em letras muito grandes cobrem quase toda a chávena e o pires. é impossível não se ler «cova escura» etc e tal.
De fino gosto!!!

josé palmeiro disse...

Sim, tens razão!
Mas parece-me que há outros versos e numas chávenas bem bonitas, pretas com as letras a verde, até parece o teu Sporting.

King disse...

olha essas nunca vi.
Nem aquelas de que fala o Palmeiro.
E, para ser sincero, com franqueza também acho a ideia macabra, bo-las!!!

Joaninha disse...

Eu vi! Eu vi!!
E fiquei pasma!
....
Se tivesse um blog era capaz de também escrever isto.
Que raio de ideia?!

kika disse...

Isso não é novo .Já há uns anos a
SPAL, lançou um serviço de chá e café com poesia de Fernando Pessoa,. Lembro-me que ofereci de presente. Adoraram e na verdade é lindo. .Não consigo reproduzir, mas lembro-me que as frases eram adequadas ao momento de saborear um café ou um chá. Dá mesmo prazer! Quando ofereço algo , normalmente gosto tanto que devia oferecer a mim propria o mesmo, mas....naquele momento não dá e depois passa. Vou á SPAL perguntar se ainda têm. Essas Émiele que tu viste , são para esquecer.

gv disse...

ah eu gosto muito da ideia. vem na linha da do tipo que tinha no quarto o caixão (que mandara fazer para si próprio) para não se esquecer de que era moral. mas mais suave e menos "encombrante" em termos de espaço.

Emiele disse...

Kika eu sei dessas do Fernando Pessoa, aliás, o boneco que ilustra aqui o post é exactamente de uma dessas (tive de cortar um bocado para não se perceber...) e nesse caso como noutros a ideia é gira e decorativa. Mas esta escolha é que...!!!
Como o Bocage, o café Nicola, etc, estão associados, pensaram no poeta. Muito bem. Mas depois parece que abriram o livro ao acaso e copiaram os primeiros versos que leram.

GV, olá!!
Realmente ter ali o caixão à mão não deixa ninguém pôr-se com ideias! Eu tinha ideia de que os vampiros é que tinham essas camas, as esses até dizem que são mais coisa menos coisa, quase imortais!
:)

Maria disse...

eheheh a minha avó dizia "já não sabem mais em que pensar" prefiro então a dos "lenços de namorados"!!!

Emiele disse...

Pois é, Maria, bem mais bonitos!!!
Eu então em louça, basta-me uma risca fininha e já está enfeitado! é que depois nem se vê a comida !
lol!!!

zorro disse...

É formidável!!
Como lembras «o estro dele e o nosso!».
É que nessas coisas não há cá excepções, e quanto aos vampiros não conheci nenhum (desses que são parentes do Drácula, os outros talvez não pessoalmente, mas tenho ideia onde andam)

Também me parece que aqui foi tirado ao acaso, mas ninguém enquanto a loiça era fabricada achou de mau gosto????

fj disse...

Pois é, é como dizes, gostos para tudo...a macabrice é que não me lembro muito de ver em loiça. Mesmo um café que a servilusa me ofereceu,não fazia alusão a nada do negócio.
Gv, moral ou mortal? Não vejo em queé que um caixão no quarto possa lembrar moralidade. Mas há gostos para tudo.

Mary disse...

:)
«Um café da 'servilusa'» é fantástico, FJ!!!!!!
Só o teu humor! E o termo «macabrice» também está bem apanhado.
Mas a gralha da (do?) GV até bate certo, que ter um caixão no quarto deve tirar-nos todas as ideias de nos portarmos mal...
...........
De resto também vi exactamente o mesmo, acho que foi no Continente, os pratos muito vistosos inspirados nos lenços de namorados e os conjuntos - acho que eram só duas chávenas - com os versos onde o Bocage de auto-flagela.

Emiele disse...

Era o que estava a dizer «há gostos para tudo». :)
E essa de enfeitar o quarto com o caixão para «lembrar» a mortalidade, é das melhores, pode emparelhar com esta literatice mal amanhada.

Maria disse...

Voltei só para saudar os responsáveis pela minha "barrigada de riso"eheheh...
Imaginem que quando o li o comentário do "fj" achei graça mas, para mim "Servilusa" era uma marca/fábrica de loiça (onde eu moro os cangalheiros são regionais) a seguir leio o que diz a "mary" e, "fez-se luz" e a rematar o efeito "moralista" do caixão, foi tudo mais que suficiente para o teu "post", Emiéle, ter sido um excelente momento de humor!

Emiele disse...

Olá Maria :)
De facto a dita «Servilusa» (até parece que estamos a fazer publicidade!!!) é aqui uma empresa enorme e que absorveu quase todas as antigas funerárias de Lisboa. Tratam realmente de tudo, incluindo servirem bebidas, para além do café também pode haver sopa ou umas sanduíches, pelo que tenho visto. Claro que tudo isto é bem pago! Aqui o humor do FJ - que a gente sabe como é - foi ter-se lembrado de associar a tal cafezinho à... Servilusa
lol!

gv disse...

morTal claro.
distracção ou acto falhado? indiferente decerto já que um acto falhado resulta sempre de uma distracção e toda a distracção pode ser (vista como) um acto falhado

kika disse...

O que eu me ri agora, com esta sequencia de comentários e isto deve ter sido em homenagem ao Bocage, que tambem tanto nos faz rir, não é so tetricismo!!!

Saltapocinhas disse...

Eu já tomei café numa chávena dessas, só não me lembro onde!! :(
E o poema não era esse, embora também não me lembre de qual era!

Emiele disse...

Olá Saltapocinhas!
Bom, se não te lembras do poema, não era este de certeza que foi escolhido a dedo porque mesmo o Bocage tem uma obra enorme sem este estilo, e se calhar não seria também muito bom, porque se fosse lembravas-te! Essas com o Pessoa já as vi em loja, mas nunca bebi por nenhuma.

Kika, de facto o tema era 'pesado' mas aqui os meus amigos deram-lhe a volta!!!