sábado, julho 18, 2009

Boas Notícias(zinhas)

O investimento em Ciência e Investigação é sempre bom.
Foi inaugurado ontem em Braga, inaugurado com pompa e circunstância (!) [meteu Presidente da República e Rei] um grande laboratório ibérico de nanotecnologia.
Será um local onde vão trabalhar 200 cientistas para além do resto de todo o pessoal técnico.
Pelo que se lê é um conjunto de respeito: «O Conselho Científico do INL tem sete cientistas, - um deles prémio Nobel da Física - dois alemães, um suíço, um espanhol e três norte-americanos».
Claro que por enquanto a chefia não é portuguesa, mas o laboratório situa-se na nossa terra. E poderá, por aquilo que li, atrair para cá bons cérebros.
Ai, bons cérebros... Que bem que nos fazia.

Não é uma boa notícia?


11 comentários:

King disse...

:)

Se é «nano» é pequenina, lá isso. Mas é justo adicionares às tuas 'Boas Notícias' porque a verdade é que escolher-se a Universidade do Minho para 'sede' é agradável para Portugal.
A ver vamos se isso realmente atrai bons cérebros para a nossa terra.

King disse...

Aliás, esqueci-me de dizer, que não seria mau, se os nossos bons cérebros que foram para fora, começassem a regressar!
Claro que para isso tem de haver condições.

sem-nick disse...

Isto ao fim de semana fica a meio gás! A esta hora e só o King?!
Esta tua colecção de boas notícias é um «esforço meritório» e até me admira como as consegues desencantar.
OK, esta vale.

josé palmeiro disse...

O King, nos dois comentários que fez, já disse o que eu penso.
Na verdade, criar "condições", para o regresso dos nossos cérebros que lá por fora labutam, tem muito que se lhe diga, mas há que tentar, sem contudo os defraudar.

mary disse...

Tinha reparado na notícia mas fica aqui muito bem.
Nem sempre se encontram coisas agradáveis mas ao menos quando as há que se diga, como tu fazes.

Maria disse...

Voltei e só agora dei pela boa notícia, ao fim de semana eu também fico "a meio gaz"...
Estou em consonância com os outros "companheiros" e para mim é novidade.
O "cartoon" é óptimo!

Saltapocinhas disse...

Ahah, gostei da imagem!!

Que venham os cérebros, fazem falta!!

Emiele disse...

O cartoon é assinado, mas como vem lá o autor penso que não tenho de o referir. Também achei engraçado e a calhar para a notícia.
Como vocês dizem, bons cérebros fazem sempre falta, mesmo que se dediquem a coisas pequenininhas :)

Miguel disse...

É excelente! Devia era ser mais abrangente, com mais iniciativas "independentes" e não clubes de amigos. Apraz-me registar ser a Universidade do Minho, por onde andei na primeira metade da década de 90 :) É justo! :p

Quanto ao resto, não sei se os cérebros voltarão. Falo por mim! cof! cof! cof! Fora de brincadeiras, tenho encontrado alguns PhD por aqui, com percursos académicos impressionantes mas que não se enquadram por aí. Ou seja, há que reconhecê-lo, Portugal pode ter os PhD que quiser que acabarão por sair do país ou terem uma existência frustrante num país que não tem condições para "rentabilizar" as suas potencialidades. Pelo menos eu penso assim, alguém achará que um investigador "normal", não falo nos puramente altruístas franciscanos, terá condições de fazer algo de jeito com uma "bolsa" de 1800 Euros?! Sinceramente? Alguém cuja função seja pensar e encontrar soluções, não pode ter [grandes] preocupações materiais. [Bom, daí também ter optado por uma carreira de mercenário e não de investigador]

Emiele disse...

Eu quando falei nesse 'regresso' não estava a pensar que cientistas «a sério» viessem nessas condições, Miguel. É evidente que Portugal teria de dar condições idênticas às que teriam no local onde estavam a trabalhar. Não direi o mesmo ordenado porque se calhar os custos de vida eram diferentes, mas um equivalente às despesas que têm cá.
Não sei como é financiado este laboratório...
... mas tenho a certeza de que as pessoas referidas no Conselho Científico não estão ali com bolsas de 1.800 euros. :)

Miguel disse...

Emiele, como é que um país como Angola paga 4x mais o que referi a um investigador para fazer um trabalho de caracácá e Portugal continua a tratá-los dessa forma? O que é isso de pagar o equivalente se Portugal, em diversos parâmetros, é substancialmente mais caro do que muitos dos outros países onde residem "cérebros" nacionais? Enfim, digamos que é um tema que me chateia um bocado. Ver cérebros medíocres a não produzirem nada de jeito, a ganhar "bastante", apenas porque têm um cartão na algibeira. Lamento, mas não acredito no país. Só aí voltarei por amor porque de resto...