sábado, junho 06, 2009

Um médico «trata» algo que não é doença?...

Ele há coisas que nem lembravam ao Menino Jesus.
Tinham-me falado de que corria por aí entre psiquiatras uma petição a respeito do que devem ou podem fazer em relação à orientação sexual de cada um.
Esperem, não é «a orientação sexual de cada um» é apenas à dos homossexuais; não ocorre 'tratar' um hetero que quisesse, por motivos lá dele, passar a ser homo...
Segundo a opinião de um ilustre psiquiatra, num artigo em revista da especialidade,
deve passar a ser possível dar resposta a um homossexual que pede ajuda médica para mudar de orientação sexual
E a “resposta” encontrada não seria pô-lo de bem consigo mesmo, e sim pô-lo de bem com a sociedade onde se sente mal integrado.
Mal comparado, só me ocorre o Michael Jackson a fazer milhares de operações para corrigir feições e branquear a pele, ficando aquele híbrido que conhecemos. Ele também «pediu ajuda médica» para alterar a sua aparência, decerto porque se sentia mal em ser negro.
Eu entendo que haja médicos que se sentem um tanto desconfortáveis perante a questão da homossexualidade. Não vou ao ponto de pensar que terão eles problemas mal resolvidos, mas o último parágrafo da petição é muito claro:
"Caso um técnico de saúde mental não se sinta capacitado para intervir de acordo com as orientações clínicas e éticas internacionais, por dificuldades pessoais em face da situação ou falta de formação adequada, é seu dever encaminhar quem o procura para os serviços, técnicos ou associações que o podem fazer, sob pena de trair a confiança que em si foi depositada"

Simples.



4 comentários:

josé palmeiro disse...

Mas, é doença?
E trata-se, ou assume-se?
É evidente que quando digo, assume-se é pela sociedade, no geral!!!

fj disse...

Ainda a perspectiva da velha "Vida sexual " do egas moniz. E, como deve ser lenta, deve dar muito dinheiro

King disse...

Dá sempre vontade de perguntar «quem é que vai tratar este tipo de psiquiatras»?!

Que tenham os seus preconceitos, é lá com eles, são humanos. Mas pelo menos que se conformem com a orientação geral.
(a semelhança com a atitude do Michael Jackson está bem visto)

Emiele disse...

Exactamente King.
Irritou-me bastante ver a arrogância com que alguns senhores decidem o que devem ou não fazer, mesmo contra aquilo que os especialistas da sua própria área dizem.