segunda-feira, junho 08, 2009

Ai as sondagens...


«O PS combate a crise, os outros partidos combatem o PS»????

Combatem e ganham, afinal.
Todos ganharam, excepto o PS.
Certo, com um valor muito alto de abstenção como se estava à espera. As pessoas andavam desanimadas
, e consideraram que 'não valia a pena' ir votar, ou até que o não ir era um modo de se exprimirem, para além de votar branco ou nulo.
[Muitas vezes penso que se em vez de se falar tanto na ida às urnas como um dever, se lhe chamasse um direito, as pessoas poderiam participar mais.
Afinal muito mais gente aprecia direitos do que deveres...]

Mas...
...estes valores foram de facto surpreendentes:



(as tais tempestades que quem semeou os ventos deveria estar a prever)




Há contudo um aspecto muito inquietante, isto a nível geral europeu: se todos os governos se pudessem considerar penalizados nos resultados exactamente por serem governo, como é que os 'partidos do governo' da França, Itália ou Alemanha não sofreram essa efeito?! Como é que há uma subida tão acentuada dos partidos nacionalistas de extrema direita?!



PS - Sempre me fez confusão o Método de Hondt. Porque é que partidos com resultados tão próximos elegem um número diferente de deputados, ou inversamente com um número de votos tão diferente elegem o mesmo número de deputados?!... Não parece justo, pois não?...

PS (1) - Com franqueza, na mesma noite em que se verifica a falibilidade das sondagens (repetido vezes sem fim pelo PSD e CDS) mas que ideia peregrina em virem com uma outra sondagem a afirmar que se as legislativas fossem hoje... o PS ganhava.
Poupem-nos!!!


37 comentários:

King disse...

Pois é!
No meio de tanta excitação não tinha visto ainda referido esse aspecto que referes e me preocupa: a subida das forças nacionalistas no seu aspecto mais desagradável em países tradicionalmente tolerantes.
Mas o que se passa?... Andam fartos de estar bem?...

Joaninha disse...

E aliás se a nossa abstenção foi a segunda maior de sempre ( não terá sido a maior uma uma décima ou coisa assim) olhem que a abstenção europeia foi também esmagadora, e em certos países ultrapassou-nos em muito.
Até entendo que se esteja descontente, mas a apatia é o pior dos remédios. Ou então não se vote, mas mobilizem-se para outras acções, coisa que também não se vê...

Joaninha disse...

... de qualquer a modo a esquerda, o que se situa à esquerda do PS, teve uma percentagem de votos quase to grande como ele. Não seria de o deixar a pensar?...

sem-nick disse...

Olhem a Joaninha!
Não tinhas dito que ias de férias...?!

A abstenção era esperada. Até pensei que fosse pior, pela amostra entre os meus conhecidos.
O Sócrates ficou com um melão que deu gosto. E o Vitorino, o homem do «habituem-se» nem piava.

Joaninha disse...

Sem-nick, estou realmente de férias e vou voltar para elas
ihihihihi!!!
Mas ontem vim às eleições (tinha de ser, e fiquei cá a dormir, mas já estou de abalada!

fj disse...

Dacordo. Mas, pelo menos cá, as legislativas podem ser algo diferentes.
Por mim já estou a pensar na pasta que irei aceitar, entre as que me vão oferecer, quando o be chegar a maioria absoluta.

zorro disse...

Tenho uma dúvida: esta bela campanha foi a tal planeada pelos gajos do Obama?! Valeu a pena.
Mas gostei do Altis às moscas. Mas as moscas nem poisaram.

FJ, pá, essa das maiorias absolutas acho que NUNCA MAIS, por partido nenhum. E falam aí na «ingovernabilidade» que grande fantasma! e os cheques em branco das absolutas, não ...?!

kika disse...

Mas King. quem está bem? Nunca ouviste dizer que quem está bem deixa-se estar?? Pois então os franceses e os alemães não reclamaram, e nós que estamos á espera do arranque deles, para ver se a economia anima, vamos ficar preocupados? Eu não fico.
Interromper férias para votar , era coisa que eu não faria, parabens Joaninha,pelo civismo.
As sondagens para as legislativas, são dum ridiculo... e então logo quando ainda não tinham os resultados definitivos destas.
Há pessoas com cada emprego..
sim, que isto não é trabalho....

King disse...

Não Kika, percebo a tua ideia, mas quando perguntei se «andam fartos de estar bem» estava a pensar nas subidas de partidos nacionalistas de estrema direita em países como Holanda, Dinamarca, etc. A verdade, por aquilo que me contam amigos que vivem por lá, esses povos pensam que o bem-estar social é um dado que já não volta para trás, portanto reclamam agora outras coisas. Mas, a verdade é que tudo pode voltar para trás!

sem-nick disse...

O cds estava eufórico, mas se virmos bem o «partido pirada» sueco teve tanta percentagem de votos como eles
:))
Quando se diz que o be teve aquele resultado pelos votos jovens, não me convence. Já foi, já, mas não é o caso de agora. Pode é ter sido um voto útil dos descontentes. Votos jovens são esses do partido pirata, por exemplo...

Pedro Tarquínio disse...

Essa de a sic apresentar uma sondagem na noite eleitoral é uma actitude umbiguista pois querem apresentar uma hipótese deles como mais relevante que as próprias eleições. Acompanhei a emissão deles e ao contrário do que repetiram exaustivamente toda a noite a sondagem à boca das urnas da sic falhou em 2 partidos. Davam para o PS 27.7 - 31.5 e o PS teve 26.6 %; Davam para o BE 11.6 - 13.4 e o BE teve 10.7 %. mas continuavam a apregoar q tinham acertado (mentira) e ainda tiveram a desfaçatez de apresentar outra sondagem para as legislativas. com q credebilidade???

Estou com o zorro quanto aos cheques em branco das maiorias absolutas.

estrela-do-mar disse...

Tal e qual!
Pedro Tarquínio, também me ligueo à SIC Notícias, porque de um modo geral a informação é boa. mas é claro que ficaram desconcertados com o erro das previsões e lá arranjaram aquela sondagem que caiu completamente a despropósito.

Uma asneira da grossa porque só serviu para chamar mais a atenção para o erro da anterior, e dar armas ao PSD, que como é normal até se riu daquilo!
Que idiotice!

Mary disse...

O homem até sua, boa foto Emiéle!!! Contudo, ainda ontem continuava arrogante como sempre. Auto-crítica?! Que é isso?... Este também não têm dúvidas e raramente se engana.

Pedro Tarquínio disse...

mais alguém reparou nos seguranças na sede do psd? vestidos de forma elegante (preto) mas tantos seguranças? não deviam ser todos amigos por lá?

King disse...

Então era isso!!!!!!!!
Francamente estranhei aquele cordão em redor da Ferreira Leite, mas não associei com «seguranças» (exactamente, como achava que estavam DENTRO da sua sede! :)
E o esforço que a Ferreira Leite teve de fazer para sorrir perante a barulheira infernal dos JSDzinhos... Via-se que espontâneamente estava com vontade de lhes pregar uma lambada e dizer «pouco barulho» mas não era correcto...

Emiele disse...

(fico sempre admirada por ver como os comentários têm aumentado quando reduzia quantidade de posts; ela há cada uma!!!)

Pois, caríssimos, há imenso que dizer da noite de ontem.
FJ, goza, goza, mas lá que foi surpreendente, isso foi.
Kika, por acaso apesar de ter reparado que os governos da França, Alemanha e Itália mesmo com uma baixa ainda se mantiveram à frente, o que me rala é como aqui disse o King é essa subida dos extremistas de direita.
Vamos ver como esta coisa acaba, mas assusta-me.
Joaninha também de achei muito cívica, mas se calhar não andavas por muito longe... :)«Penso eu de que»

Pedro, obrigada pela visita. É sempre um gosto ter-te cá. e atento como se vê...

(Bem inté, que não me posso demorar por aqui; mais tarde logo cumprimento os restantes)

Alex disse...

Ok,acordei mais esperançada. Agora a parte dificil:
Será que os partidos que conseguiram combater o PS vão conseguir combater a abstenção?
Já oiço o senhor da cartola "Cuidado Marlene, há leões na pista e a rede tem buracos"

fj disse...

Mas e se houver um tsunami de fundo, vamos desrespeitar a vontade popular?
O método é um trauma velho, nunca consegui perceber, embora nos fusos os relogios ajudem.
A minha preparação vai ser assim: , manhã educação, tarde e/i migração, noite saude. Verão.

Maria disse...

A mim, o que me preocupa mais no resultado dessas eleições é a viragem à direita (não foi a direita conivente com o sistema económico que provocou a crise?!) e a subida das forças de extrema-direita no Parlamento. Não tenho a certeza se, a abstenção revela descontentamento ou um "não te rales" (verificado em eleições anteriores ao PE), devido a falta de esclarecido ou não identificação com a “coisa europeia” de grande parte dos portugueses e vendo bem, a afluência às urnas nesta eleição foi de 37,03% e em 2004 de 38,6%, já o voto em branco me parece mais revelador!
Nota-se, neste resultado eleitoral, um facto curioso em Portugal a dita “extrema-esquerda” BE e CDU representam 21,58% dos votos (subida significativa) e a agora, o que fará o BE (pensando nas legislativas) com a confiança que o voto popular lhe atribuiu? Estará na altura de se apresentarem com um programa governamental?!
Quanto aos Senhores/empresas das sondagens, penso que, vão ter que pensar em mudar de negócio,esta foi a parte caricata, realmente!!!

mc disse...

Pelo que sei, o Método de Hondt aplica-se em imensos países do Mundo; (Holanda, Israel, Espanha, Argentina etc) Dizem que favorece os partidos grandes. Realmente olhando quem estiver desprevenido, parece mesmo um tanto injusto.
Contudo que outras formas há de distribuir mandatos?... Uma percentagem simples?!

Maria disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Maria disse...

Relendo o meu comentário, vejo que pode parecer que eu não reconheço descontentamento, não é isso (eu votei contra),quis só partilhar a minha preocupação e as minhas dúvidas que, são muitas!

King disse...

Mas, Maria, essa preocupação por a subida de partidos de extrema direita é o que a Emiéle aqui também quis deixar e que eu, mal ou bem, secundei.
...........
E creio que isso está latente em muitos de nós. Até o gozo do trocista FJ não contesta isso... Mas porque é que tal se passa? A verdade é que a dita crise existe, e é mais fácil em vez de repensar tudo como deve ser, se atire a «culpa» para cima da emigração, como se não fosse ela tudo fosse um mar de rosas!
De resto, quem tenha lido os teus comentários anteriores não podia pensar que estivesses satisfeita (aliás quem o está? creio que nem os militantes do ps)

kika disse...

Emiéle não te preocupes com a extrema direita, primeiro temos de saber o que é isso!! Consegues imaginar uma Europa com extrema direita?? As pessoas sabem bem o que querem e o que querem é democracia e não extremistas( sim porque quer dum lado ou de ourto , venha o diabo e escolha)A Dinamarca bem como os outros paises nordicos têm uma cultura própria, e não vão abdicar dela, mesmo com pequenas oscilações.
Pagam muitos impostos mas têm uma qualidade de vida de fazer inveja e é isso que importa, já que a vida é curta e merecemos vivê-la bem!!

Maria disse...

King,
Eu só quis reforçar a vossa "preocupação" embora não tenha referido, "sorry"!
A minha reflexão (empírica) sobre a "abstenção" é que poderia ser equivoca...

josé palmeiro disse...

Isto de chegar com quase trinta comentários, de gente, sábia, deixa qualquer um sem palavras.
De uma forma geral concordo com o que dizem e com as preocupações que demonstram, mas que fazer?
Com gente deste calibre em que em Itália, por exemplo, o comportamento do "chefe" o leva à vitória e de França e por aí fora, demonstra, cabalmente, que as políticas seguidas, produziram o seu efeito. As "gentes", cada vez menos querem saber do seu destino, a única coisa que interessa é a "hora" a seguir, , o "eu" próprio, enfim....
Cada vez me sinto mais desiludido, isto apesar de algumas vitórias que julgo ainda ir obtendo, não para mim, mas para todos.
Já não me vou preocupar muito com a EUROPA, que me parece, não haver condições para endireitar nos próximos vinte anos, mas a certeza de lutar para que aqui, no nosso cantinho, possamos lutar para melhorar ou não deixar piorar as coisas, pelo menos, ainda me parece possível. Dificil, será sem dúvida, num país onde hoje se soube que, Dias Loureiro, não tem bens para penhorar, mas eu e os como eu, temos! Poucos, é evidente, alguns LIVROS, primeiras edições, coisas sem valor, pelo menos enquanto nossas, mas temos!!!
É assim que a vida se vai levando e já agora ouvindo o RAP dizer que ninguém perdeu, ontem. Magnífico!!!
Quero-o em primeiro ministro!!!
Quanto à refeição, espero que a todos tenha feito efeito e que resulte alguma coisa de novo e não uma ministra da educação que desvia, ostensivamente, os jornalistas que lhe tentam fazer uma pergunto

josé palmeiro disse...

Esqueci-me de falar nas sondagens e no método de Hondt.
Nem umas, nem o outro, consigo entender e não entendo, também, as suas certezas e desigualdades.

Emiele disse...

Eu própria fico um tanto confusa com tanto comentário, Zé Palmeiro. Mas os teus faziam-me falta, sabes? Apesar de não me queixar por ter imaginado que de novo era a net a fazer das suas...
Contudo se começar a «analizar» a verdade é que não tenho aqui ninguém exactamente 'de novo' isto é tudo malta conhecida, só que de facto desde que eu escrevo menos quantidade, ficam à conversa
:)))
Mas afinal são os velhos King, Zorro, Sem-nick, FJ, Maria, Mary, Kika, e, claro, a Joaninha que até nas suas pausas passa por aqui.
Nem sei o que dizer a cada um porque já vi que estamos na mesma onda.
Quanto à Kika (também 'velha' amiga) só lembrar-lhe que, como sou bastante mais velha não me esqueço que na Europa tivemos dois regimes de extrema direita, sim. Exactamente na Itália e na Alemanha. E infelizmente em política não se pode pensar que «nunca mais». É NUNCA MAIS enquanto as pessoas não deixarem. Mas quando se encolhe os ombros e se deixa de votar, ou seja, se deixa de exercer a democracia, acontece que aqueles que se dão ao trabalho de ir até às urnas de voto ficam com o poder que nós lhes damos de decidiram por nós. E nada garante que não decidam da pior maneira. Com extremismos, sim. O Hitler até foi eleito!!!

Emiele disse...

Desculpa Kika
:)
Até parece que estava a embirrar contigo, Deus me livre de tal! Mas entusiasmo-me com facilidade e vivi bastante antes do 25 de Abril, portanto preocupo-me com alguns cenários.

Castanha Pilada disse...

O PSD não ganhou. O Vital Moreira é que perdeu. Foi um lamentável erro de casting. E só na próxima é que o PSD vai abrir os olhitos para esta realidade.

kika disse...

Émiele , pensa que a sociedade desde Hitler ,até incomoda falar dessa figura sinistra, embora, nunca deva ser esquecido ao longo das gerações, evoluiu muito. O mundo globalizou-se.
Leste o discurso do Obama no Egipto? Viste os aplausos dos muçulmanos?
Acho que não devemos deixar de votar é como tu disseste. Há que mentalizar as pessoas de que é um direito e não um dever.Fui votar claro (até porque não estava de férias) embora votar... na desilusão, como já tinha manifestado aqui. Talvez não volte a ter este comportamento, mas a minha consciência não me indicava um caminho
Quanto a estas réplicas não acho nada que embirres comigo,com estes diálogos o blog no meu ponto de vista torna-se mais interessante, mas quando achares que estou a mais é só dizer.Respeito muito este blog. Hasta manãna!!!

Emiele disse...

Sim, Castanha, o Vital deu alguns tiros no pé, mas só isso não justificaria uma alteração tão grande de posições e a descida que o PS, teve. Foi muito grande. Foi o tal «cartão amarelo».

Kika, exactamente o que queria dizer era que NÃO ESTÁS A MAIS, pelo contrário. Muitas vezes este blog é um tanto unânime de mais. Até aprecio quando discordas de mim! Por favor...

Saltapocinhas disse...

Eu adorei o resultado destas eleições!! (e não sou nem simpatizante do PSD!)

Cá para mim os deputados deveriam ser distribuídos com uma proporção directa.
E õs votos em branco davam direito a desconto no n.º de deputados!
Por exemplo se metade do pessoal votasse em branco só deveria haver metade dos deputados...

Emiele disse...

Saltapocinhas, aqui está uma ideia bem gira para diminuir o número de deputados. Sempre achei que se fossem menos se esforçavam mais... É muito estranho como alguns conseguem conciliar com serem advogados e coisas dessas.

Inês disse...

Olá, Emiéle! Não resisti à inteligentíssima sugestão da SaltaPocinhas.

Reduzir o número de deputados proporcionalmente ao número de votantes que os escolheram.

Só assim é que se valorizam os votos, os brancos, os nulos e os abstidos.

Emiele disse...

Inês, que bom teres dado notícias!!! Tinha-te perdido quando 'fechaste' o último blog e não tinha ainda descoberto o «à janela». Já o juntei aos meus favoritos.

Tens uma certa razão, isso de os deputados estarem de acordo com os votos expressos talvez os 'espevitasse' mais
:)

fj disse...

O que queria dizer era que o método de hondt é, para mim, como os fusos horários, coisas que não alcanço, embora para os fusos os relogios dêm uma ajuda.
Bom a extrema direita acho que se pode pensar que as coisas estão diferentes: não é "aquilo", é "isto" aparecendo o seu aspeto socioeconomico à frente da repressão politica Parece-me que é esta que cá está. Dificilmente tornará a haver camos de extermínio, entretanto vão se exterminando fábricas, empregos, PESSOAS,o desemprego e a precaridade evitam grandes exércitos, gestapos e pides,a incerteza de tudo gera medo, muita gente fica quieta na mesma, poupando-se imenso em munições e escada-los. Mais simples, mais barato, e até se pode dizer que ha liberdade. A extrema direita tambem é criativa, que diabo, e vai matando , só que se nota mesmo.Talvez me engane, mas os partidos ditos nacionalistas são "inofensivos", até servem para mostrar a moderação dos outros.