quarta-feira, maio 20, 2009

Profissões vistosas

Já pensaram que se um marciano sintonizasse lá a TV deles para as séries que por cá se vêem, imaginava que na Terra havia 3 profissões:

Polícias
(The Closer; Casos arquivados; Mentes Criminosas...)
Médicos
(House; Anatomia de Grey; Serviço de Urgência...)
Advogados
(Boston Legal; Ally McBeal; Na barra dos tribunais...)

É certo, havia também uns seres apagaditos que tinham de existir para que os outros tivessem que fazer.
Aí entravam os doentes (para ocupar os médicos) os malfeitores (para justificar os polícias) e uns clientes (para darem 'casos' aos advogados). E aí lá se via uma gama maior de ocupações.

Claro que se um polícia adoece, um advogado faz uma vigarice, e um médico é acusado em tribunal, fica tudo perfeito. Não é preciso mais nada!


20 comentários:

fj disse...

E os futebolistas ( os do sporting e os nediocres, claro, incluindo os do inter, manchester etc. ).

fj disse...

E os futebolistas ( os do sporting e os nediocres, claro, incluindo os do inter, manchester etc. ).

Mary disse...

Lá isso.
E quando aparecem outras profissões têm, algum charme: jornalistas, modelos...
FJ, o futebol realmente enche muito os horários, mas não exactamente em séries. Ou então como é na América são aqueles jogadores tipo basebol, ou basket ou lá o que seja, que os putos têm de jogar na perfeição para... entrar na Universidade. Sempre me fez confusão isso.
(olha que a tua piadinha sobre os 'medíocres' corre um ligeiro risco de ser levada a sério; nem sempre as águias e dragões têm grande sentido de humor)

[hoje passou por aqui mais cedo para não perder o balanço]

josé palmeiro disse...

Desculpem mas, depois do ataque ao Dias Ferreira, à boa maneira "gangsteriana", não falo mais de clubismos.
Já quanto à profissões, estou à espera de uma série, que seria um "estalo", sobre: DEPUTADOS E DEMAIS POLÍTICOS" ( dois mandatos consecutivos, reforma por inteiro)!!!

kika disse...

Mas então já lá têm fibra óptica? É que se calhar poderiam ver séries novas, pois matérias empolgantes e que nos prendam ao ecrã, não faltam, mas os americanos andam sempre a volta do mesmo... Tens razão!!

King disse...

E nos exemplos até só deixaste exemplo de séries que até são boas. Faltam as mais pobrezitas que aproveitam a sombra que estas deixam. É um fartote, realmente.
..........
O ensino privado dos EUA tem esse aspecto que a nós nos surpreende. Ou se tem muito dinheiro para entrar numa boa Universidade, ou se tem de ter uma bolsa que é dada pelos talento desportivo.
Por outro lado (estou a ser amigo da onça mas é o que penso) o facto de ser difícil frequentar uma boa Escola deve fazer que seja bem mais importante para os alunos dedicarem-se ao estudo e não perderem anos - ou perdem a tal bolsa! Talvez esteja enganado, mas dá-me a ideia de que os estudantes lá se esforçam mais do que muitos dos nossos.

Anónimo disse...

Agora que li os cometários a Mary veio espicaçar... não tenho club nem partido , mas apesar de não gostar de futebol tenho de ter a opinião da Joaninha, que manifestou há dias.
Os Dragões são mesmo bons admitamo-lo,e davam um bom guião para uma série... o fj disfarçou bem acrecentando lá os ingleses .. malandrices, claro!!!

Anónimo disse...

A anonima sou eu, que chatice esta duplicação

kika disse...

Sou a kika não sei que se passa!!

sem-nick disse...

Já houve uma série giríssima, o «Yes, minister», Zé palmeiro lembra-te? :)
E é claro que há profissões que não têm piadinha nenhuma, as tais das 9 às 5, certinhas, lá no escritório, mas entre um extremo e outro, tens toda a razão. Aquilo é um filão que parece reproduzir-se sem parar. Afinal no canal FoxCrime, quase só há histórias de polícias e ladrões!

Didas disse...

Lol, também haveria polícias! Imeeeensos polícias!

sem-nick disse...

Mas há, Didas. Nessas séries de que a Emiéle falou são assim uma espécie de «super-polícias» são todos FBIs e coisas dessas.
Já notaram que eles nunca são simplesmente o «agent tal» são o «special agent tal». São todos especiais, e a gente fica a pensar onde estarão os ... normais?!

estrela-do-mar disse...

sem-nick, acho quespecial agent» é uma categoria. Quando se apresentam assim é como dizer capitão em vez de tenente. Aquilo tem uma hierarquia, quando são detectives também se apresentam como detectives e se são chefes muitas vezes apresentam-se como chefes
Lembram-se (a propósito) da série «Polícias» cá em Portugal? (agora está a passar na RTP Memória, e era uma série bem boa!) Eles aoresentavam-se como agentes mas o Inspector era Inspector. Normal.

Mas é engraçado que realmente algumas profissões caem mais no goto do que outras. Apesar de achar que a Emiéle exagerou um tanto. Um marciano tinha mais por onde escolher!

josé palmeiro disse...

Lembro-me perfeitamente, Kika, do "Yes Minister" e também me lembro da nossa "Polícias" como refere a "Estrela-do-mar".
Mas, ter como profissão, Deputado, Ministro e/ou Secretário de Estado, davam séries e filmes imensos. É que não é só o ordenado, é o que escorre e, ainda por cima, quando acabam, acontece como ao Coelho ou ao Gomes ou, ou, ou..., é sempre a somar!!!

Maria disse...

É interessante a classificação-"Profissões vistosas" e não será por acaso que são as “protagonistas” nos argumentos das séries que referes, haveriam de certeza muitas mais profissões , não faltasse a imaginação, haverão porventura outros interesses de índole mais pragmática, digo eu.
Independentemente da qualidade (não vejo, portanto não posso avaliar) dessas séries, verifico a adesão que tem sobretudo nos jovens, pelo exemplo dos meus mais novos, que vêem o "House" (este, até a minha mãe era fã),"Casos arquivados" e "Lost" (este último não faz parte da “lista”), discutem sobre o assunto como se tratasse de uma "obra" de grande interesse e eles que até gostam de bom cinema. Esta a adesão é transversal a todas as idades é mesmo um fenómeno; bem calculado pela grande indústria americana desses “produtos”.

Emiele disse...

Não Maria, as séries até são bem feitas. O «House» é muito bem pensado e fundamentado, os Casos Arquivados é bem construído e o Lost não faz o meu género, mas o que vi pareceu-me bem feito. Aliás os exemplos que aqui deixei escolhi de propósito séries boas, mas... sempre com o mesmo tipo de protagonistas o que é caso para aquilo que disse: quem venha de outro planeta parece que a Terra é habitada por estas 3 classes!!!!
Zé Palmeiro, também fizeram umas séries sobre Políticos (os Homens do Presidente, por exemplo) mas o que pretendias não se encaixa neste tipo de histórias onde os principais são «os bons»! Não seri o caso...

André M. Palmeiro disse...

Só para pegar no que disse "Estrela do mar" quanto à série POLÍCIAS; era inquestionavelmente bem feita, tinha uma boa trama e uma construção criteriosa de personagens. Um dos bons trabalhos do Jorge Paixão da Costa, enquanto subsidiário da RTP: - Dele relembro outros como A RAIA DOS MEDOS ou o mais recente NOME DE CÓDIGO:SINTRA. Um homem da televisão que, conjuntamente com outros homens da caixinha mágica, e aqui não posso deixar de referir o açoreano e autor de algumas das mais belas séries de ficção de que há memória nesse país (XAILES NEGROS-O BARCO E O SONHO-MAU TEMPO NO CANAL, só para frisar algumas), merecem outro crédito por parte de quem domina o sector áudio-visual nesse país, tão mal tratado em termos de qualidade televisiva.
Que subsistam os bons exemplos, aqueles que nos diferenciam e permitem criar uma linguagem própria face a outros países e demais realidades. Bem hajam!

Fabulosa disse...

ahaha! muito bem visto. =)

Fabulosa disse...

ahaha! muito bem visto. =)

Emiele disse...

Olha a Fabulosa!!! Eu passou pelo Voz em Fuga com frequência, mas não pensei que fosse retribuída. Sejas bem aparecida por cá!!!!