segunda-feira, abril 06, 2009

A Terra Tremeu

Na Itália esta madrugada a terra tremeu.
Foi na Itália que há 60 anos Visconti concebeu um filme que falava de outro tipo de tremor de terra. Uma Itália onde é possível situações como de que falo no post aqui em baixo, mas onde por outro lado se vê um fervilhar de cultura, de iniciativas, de indignação exactamente pelas situações descritas no que aqui em baixo se conta mas também de escândalos financeiros, do corrupção política, etc.
Mas o que conta agora foi a tragédia desta noite.
Em Áquila, no centro do país
, um sismo muito grave, com 16 mortos pelo menos - uma vez que há 30 'desaparecidos' - e muitos desalojados.
Muito mais do que um susto, desta vez foi uma verdadeira tragédia.
Só se pode desejar que respondam rapidamente à catástrofe, embora os bens desparecidos dificilmente se recuperem, e as vidas, essas, sejam já irrecuperáveis.


11 comentários:

King disse...

Achei graça citares esse filme do Visconti, do neo-realismo mais puro e duro. Onde isso já vai... A gente hoje até acha um tanto ingénuas essas posições.

Mas se qualquer sítio é terrível um tremor de terra, na Itália para além das vidas humanas que é sempre um valor para além do valor, há que ver que é um país onde qualquer terra é uma preciosidade de monumentos, de arte, de passado. O ruir dessas coisas é também uma perda irreparável!

joaninha disse...

´Só soube disto aqui pelo Pópulo. os jornais ainda não falam.

Que horror. Não apenas os mortos declarados (que é tristíssimo) mas quem esteja subterrado. É um pesadelo. (já aqui confessei que sou claustrofóbica?)

josé palmeiro disse...

Ontem, não ouvi as notícias, logo, só agora tive, disto, conhecimento.
"As forças da natureza, nunca ninguém as venceu!", diz a canção e é verdade.
Por aqui também se sentiu um sismo, menor, mas tremeu, em S. Jorge. Não houve estragos, para além de louça partida, em casa, segundo os habitantes de S. Jorge, agora surge a notícia de Itália e foi o que foi. Há que pôr as barbas de molho!!!

josé palmeiro disse...

Volto, para referir a excelencia do teu escrito, ao, como o King refere, chamares à colacção o Visconti, filme de culto!!!

kika disse...

O filme de há 60 anos torna-se actual, porque a essência humana é imutável.
Estamos a assistir de uma forma mais sofisticada, é certo, ao lugar onde já estivemos. É muito triste irmos viver de novo tempos que já julgavamos distantes.
Perder direitos que custaram tanto a adquirir parece uma aberração.
Quanto ao tremor de terra de hoje em Itália, tambem não ajuda nada ao nosso tremor diario.Italia é linda
e a perda alem das vidas , ver ruir monumentos belos e cheios de historia tb dói.Mas que manhã cinzenta... até chove

sem-nick disse...

Que horror!

Se há coisa de que tenho pavor é de tremores de terra!!! Imaginar que fico subterrado é o pior pesadelo que consigo imaginar.

É giro a referência ao Visconti, mas ainda estou para saber (já não me lembro em pormenor do filme) porque se chamava assim. era uma metáfora? Porque aquilo passava-se entre pescadores...

André M. Palmeiro disse...

Fazes bem em relembrar "A terra treme" do Luchino Visconti, um filme lindíssimo.
Quanto ao que hoje sucedeu... uma pura e simples desgraça e depois é pena que o homem não se precate a tempo para estas coisas. Quando referem que, estatisticamente, Lisboa e o vale do Tejo estão em risco (ai meu rico Alentejo), tremo só de pensar nas consequências. Precisamos é de uns bons caldos de galinha!

Emiele disse...

Zé Palmeiro, realmente "As forças da natureza, nunca ninguém as venceu!" e são assustadoras. E por aí também o chão é um tanto inseguro, pelo que sei.
Joaninha - tás a ver?! O Pópulo noticia antes dos jornais! Ena!!!!

André Palmeiro, quando tinha os meus 20 anos e era cineclubista, «tinha a mania» de que entendia um tanto de cinema, e creio que vi tudo o que chegava a Portugal e era digno de se ver. Não sendo especialista como tu, ainda hoje é uma arte que me encanta - sobretudo visto como deve ser, numa sala de cinema! Para ser sincera, já vi o filme há tantos, tantos anos que estou como o sem-nick e há muita coisa de que não me lembro. Achei interessante porque o título encaixa bem na notícia, uma vez que tudo se passa na Itália.

zorro disse...

O incrível é que pelas notícias este tremor de terra estava previsto e o Presidente da Câmara não quis fazer nada para evitar o pânico

Evitou-se o pânico.
Não se evitaram as 150 mortes e não sei quantos feridos...

Miguel disse...

É uma tragédia. Nem vale a pena pensar se e quando nos acontecer, como será. Deixaria de viver...

Acontecer em Itália é terrível pois também sou dos que adora o país. Acima de tudo, põe a nu algumas fragilidades que persistem naquele magnífico e completamente "adrenalinado" país!

Emiele disse...

Zorro, entende-se um pouco que lá o Maire não tivesse querido evitar o pânico, mas foi uma escolha de que agora se está a arrepender imenso, com certeza. Se tivessem evacuado com tempo, poderia ter havido reboliço, confusão, e decerto os males do pânico, mas muitas vidas se tinham poupado.
Miguel, também acho um país maravilhoso, que conjuga muito do melhor da personalidade latina (essa 'adrenalina' de que falas) com uma paisagem quer da natureza quer de obras de arte, de fazer perder o fôlego. Não conhecia Áquila, mas uma das coisas interessantes era quando davam o «Giro», a volta à Itália de bicicleta, via-se que os ciclistas passavam por terras até pequenas e todas elas lindas!