terça-feira, abril 21, 2009

A propósito de buracos

Ontem, o buraco na Av. de Berna que lançou o caos no trânsito em Lisboa naquela zona, fez-me demorar quase duas horas a fazer um percurso que faço em meia hora (grrrrr!!) e portanto ouvi no rádio do carro todo o drama toda a fotonovela dos candidatos, perdão candidatas madeirenses que entraram para cumprir a lei das quotas, perdão, isso foi o que disse o Diário de Notícias da Madeira, segundo o Público explicou à TSF, quer dizer, não, o tal jornal não disse nada disso, o que se passa é que a Madeira acredita que vai eleger 8 deputados, portanto vão entrar as tais duas senhoras e ainda o famoso Sérgio Marques.
Uff...
Que alívio.


(não falei de buracos? ah, pois...)


Mas esta lei das quotas vai dar que falar...
(e se o post está confuso, foi tal como me senti ao ouvir a explicação da explicação da explicação...)

10 comentários:

sem-nick disse...

Eheheheh!!!
A trapalhada foi grande é tá na cara que foi tal e qual assim que a coisa se passou - enfiaram as senhoras para «fazer número»!! E depois o contra-ataque com a dupla candidatura da Edite Estrela, é giro.

King disse...

Começas bem, aquilo naquela zona de Lisboa ontem foi o Inferno na terra! Parece que foi um colector que rebentou ou lá o que é. Sorte a nossa, de não estar no sítio quando aconteceu. mal por mal, antes perder tempo no desvio do que cair pelo buraco!!!!

Quanto aos pés pelas mãos lá na madeira, nada demais. Quem o não esperava?.....

josé palmeiro disse...

O quê?
Já chegámos à Madeira?
É a mesma tragicomédia de sempre, uma vergonha...
Quanto ao buraco, é só mais um!!!

Joaninha disse...

Cá por mim nem quero «chegar à Madeira» nesse sentido. Que de resto é uma bela terra, com gente formidável.

Quanto ao buraco, olhem que as «ondas de choque» chegaram longe! Como se tinha de fugir dali ia tudo parar a outros sítios e a engarrafar tudo.

Joaninha disse...

Digo isto porque o «buraco» apareceu a meio da tarde e à noitinha ainda a confusão era enorme! Eu que não tinha rádio não percebi nadinha...

zorro disse...

Está tudo tão esburacado, os partidos e as ruas, que se podem bem confundir.

fj disse...

A la madeira.Já defendi quotas, não de genero, noutro contexto de localização apressada.Aqui tenho mais duvidas.Na madeira claro, cono ja disseram, ia dar nisto.

AB disse...

Pois.Parece que há um negócio para a desistencia das candidatas após eleição.Não sei como se soube que essas negociatas costumam só vir a lume à posteriori.Mas tão interessante quanto o negócio foi a intervenção da D.Edite Estrela de um paternalismo com as outras candidatas absolutamente notável.Como se elas não soubessem o que estavam a fazer e como se não fosse igualmente vergonhoso ser-se candidata ao mesmo tempo ao Parlamento Europeu e a camaras Municipais...Da D. Edite pouco me espanta mas da Ana Gomes já o assunto é mais complicado.AB

kika disse...

Vai ser bonito assistir á tortura de 3 campanhas eleitorais.
Acho que é desta que vou emigrar...

Emiele disse...

É um caso de «diz o roto ao nu» mas, apesar de tudo, o caso da Madeira é mais impressionante. Porque é o tal gato escondido com o rabo de fora...
É tão evidente!