sábado, abril 18, 2009

O «melhor remédio»

Era barato, fácil, e não precisa especialistas.

Nem mete medo nenhum.
Da próxima vou experimentar.




(dantes dizia-se que 'fazia bem ao fígado'; porque seria?)


9 comentários:

Joaninha disse...

Para muitas coisas, de facto, «rir é o melhor remédio».
Não sabia que a expressão também se usava em inglês!

Aqui o Pópulo é um exemplo disso. Sempre que é possível levas as coisas para a brincadeira? ironia? sarcasmo? - depende do que se trata.
E outras é só brincar por brincar, o que é excelente.

Joaninha disse...

Também tenho ouvido que «faz bem ao fígado». por outro lado diz-se das pessoas más que «têm maus fígados».
Afinal o centro da nossa vida não é o coração como se dizia é mas é o fígado!!!!

josé palmeiro disse...

Olá Joaninha!
Estava eu a pensar que era o primeiro mas não, acabaste de aparecer.
Pois era e é: "Rir, faz bem ao fígado!" e como tu dizes: "Rir, é o melhor remédio!"
Sabes, sabes melhor do que eu que a Emiéle, tem este jeito de, a brincar, ir dizendo coisas sérias e agora, apanhou-se doente ou em vias disso e já está, chegou o momento ideal.
Sim RIR, é um exercício estupendo, mexendo um grande número de músculos, que de outra forma, por mais exercício que se faça, não mexem, por isso a sua utilidade e benefício.
Agora um conselho, as cócegas, não me fazem rir!

Joaninha disse...

Eheheh! Zé juro que não te vou fazer cócegas. Também tinham de ser virtuais, essas não se sentem na pele!!

fj disse...

Modestamenrte sugiro-vos que dêm uma volta pela medicina chinesa e/ou falem com a malta das massagens.Parece que aqueles bocados são muito influentes, no ambulatorio claro.

Joaninha disse...

O Pópulo hoje parece um chat!!!
Só mais uma, vejam AQUI uma coisa mais 'a sério' (oh paradoxo!) sobre o riso.

(devemos traduzir para português mas é fácil... é quase a mesma língua)

King disse...

É verdade.
E o Pópulo de hoje está a cumprir esse dever cívico, de nos deixar mais sorridentes..

(é uma confusão, porque creio que o Pópulo «de hoje» foi escrito ontem, por aquilo que a Emiéle costuma explicar; isto fica 'em rascunho' e entra sozinho)

Castanha Pilada disse...

Mas também por algum motivo já houve uma tortura que era assim. Em tempos que já lá vão.

Emiele disse...

Tens razão Castanha Pilada, já li isso, e pessoa era amarrada e faziam-lhe cócegas até confessar. Mas isso era um riso diferente, nem sei sequer se as pessoas em questão se riam ou apenas se torciam para fugir àquilo.

Há quem não tenha cócegas aqui como o Zé. E que se torça logo assim que vê um dedo ao longe, como o meu filho!!! Esse exagera! Por outro lado ri com muita facilidade; um modo que tenho de acabar com discussões, às vezes, é começar-me a rir e ás tantas ele ri também e a coisa passou...