sexta-feira, abril 03, 2009

É geral

Depois ainda há quem se admire que a ‘profissão’ (?) de político seja tão mal vista pelos seus governados. É uma nódoa que alastra, sem controlo.
Há uns anos, considerava-se que os escândalos de corrupção se encontravam sobretudo nos países do 3º mundo, com algum destaque para a América Latina. Citavam-se casos, contavam-se graças, mas isso contrastando com países com uma tradição democrática mais enraizada onde se imaginava que essas situações seriam impossíveis.
Afinal, é por todo o lado. Como diz a expressão popular «por fora cordas de viola, por dentro pão bolorento». Agora é da Inglaterra que nos vêm notícias curiosas.
A ministra do Interior, pediu ao Parlamento o reembolso de despesas com um serviço de televisão que parece ter incluído um pacote de filmes pornográficos. O que acho mais estranho é a primeira parte: porque é que o parlamento há-de pagar a TV ou a Internet da Ministra?!
Parece que esta senhora também pretendia que lhe fosse paga uma segunda casa, e segundo a notícia é legal que um deputado peça que a sua estadia em Londres seja financiada, se vier de outra parte do país. O escândalo é quando eles vivem com amigos ou família e pedem esse subsídio na mesma.
Ora isto tudo é que me faz confusão. Eu sei que por cá é também mais ou menos essa a norma. Mas, sendo o salário de um deputado um dos mais elevados da Função Pública, é estranhissimo que não lhes chegue para viver longe da sua casa, quando isso é exigido a qualquer outro trabalhador. Qualquer funcionário que for colocado onde fizer falta, pode ver a sua vida virada do avesso, mas se quer manter o emprego é obedecer custe o que custar. Um professor que todos os anos é colocado numa terra diferente e bem longe da sua família, tem de se organizar e é se quer ter trabalho...
Mas um senhor deputado ou Ministro não. O salário não lhe chega, e vai ter a renda, o telefone, a internet, o carro e gasolina, e até refeições pagas.
Depois queixem-se da má imagem.

8 comentários:

King disse...

Este post precisa de um comentário mior do que o tempo que tenho agora.
Mas para já, é exactamente isso. Qualquer trabalhador pode ser mudado de serviço e enviado para o cu de Judas sem qualquer benesse, as excelências, para exercerem um cargo que desejavam e sabiam à partida que era longe das suas casas, têm de ter incentivos!!!
Tenho uma amiga novinha, que foi colocada no «muito interior e muito norte» a centenas de quilómetros da sua casa, e lá foi - mesmo que o que recebia na folha de pagamento mal desse para se aguentar. Claro, era uma simples técnica! Subsídios de quê?....

maria disse...

É realmente «geral».
Não sei se os países 'nórdicos' (Noruega, Suécia, Dinamarca) também entram nesse padrão, mas...

A fama da «república das bananas» já era.

AB disse...

Houve um enorme escandalo em França há uns dois ou três anos com o problema das casas para o pessoal politico com rendas astronómicas no 6º e 7º bairros que são os mais caros.As casas eram principescas e (não sei exactamente como começou a coisa)mas tiveram que sair e recorrer a outas mais pequenas e mais baratas.Agora por cá não é diferente não .Mas francamente à medida que mais sei menos me apetece falar nisso.è um escandalo.(e falar às pessoas tb).AB

joaninha disse...

A gente ou olha para isto a gozar ou leva a sério e fica com azia.

Tinha uma ideia daquilo que a AB conta, de algum escândalo também lá na Gália, e se formos a ver, é por todo o lado.
As mordomias são para quem já está habituado a elas... Como aqui dizes, isso da casa, até é só uma coisa, falta tudo o resto: as ajudas de custo (qual custo?!) para tudo a mais um par de botas. Se formos a ver o ordenado já chorudo que recebem é quase limpo, porque têm ajudas para refeições em bons restaurantes, tem carro, têm telemóvel, e até ajuda para a renda de casa...!
Eu cá até podia ganhar metade do que ganho, se me dessem tudo isso.

kika disse...

Com tantas mordomias com que toda essa gente se presenteia, nem era preciso ordenado, como diz a Joaninha.Mas isso é mundial. Quem tem poder, tem dinheiro tem tudo e não é por acaso que se luta tanto por ele (poder e dinheiro). Para os restantes da cadeia hierarquica , não resta nada.É a vida!!!

zorro disse...

A «Maria» é a Mary?

(bisbilhotice...)

Pois é geral.
E isso é que é tramado.
Nos meus tempos (ena há taaaaanto tempo) também dei umas aulas, porque a minha formação académica o permitia. Saía de casa quase às 5 da manhã, porque tinha de tomar uns 3 transportes (qual carro qual quê!!!) e atravessar quase metade do país. Tinha-me dado jeito uma casinha lá na zona do liceu... ou um subsídio de transporte.

josé palmeiro disse...

Acrescentar, o quê?
Já tudo está dito!
Já sabemos a missa toda!
Que fazer?
Estou como a AB, não me apetece falar de nada, nem ver ninguém, a não ser os que pensam como eu, mas cada vez, vão sendo menos. Será que estamos errados?

FJ disse...

Acho-vos injustas, depois, se não tivessem estas justas benesses, quem poria lá os melhores?