quarta-feira, abril 22, 2009

Alergia


É estranho.
Já é a segunda vez que me acontece.
Ontem, de novo, ao começar a ouvir a entrevista do nosso Primeiro Ministro deu-me uma tal dor de cabeça, que tive de fechar os olhos e a TV para nem ouvir barulho.
Assim mesmo, tipo enxaqueca, sabem?
Nem sei o que ele disse.
Daqui a pouco vou folhear os jornais...
Ou talvez nem isso.



9 comentários:

AB disse...

Vou dizer isto de maneira que todos os portugueses e todas as portuguesas possam entender:Cada um pedala com a sua enxaqueca.A cada um a sua.Posto isto eu,que por acaso corro sem selim,não tenho jeito para me fazer de vitima. mas andam-me a doer os joelhos,a cabeça,o nariz(ai o nariz)que já fui ali pôr uns processos contra dores que, não revelo a quem ,mas porque considero que é um insulto não terem as mesmas dores que eu ou então que pesquisem outras dores que eu já julgava passadas.Todos os portugueses e portuguesas podem facilmente entender que a enxaqueca é a minha forma de ser e daqui não saio nem que a vaca tussa e toda a gente sabe que as vacas de Belem como qualquer outro animal com a mesma sina quando tossem ,quer dizer falam ,não se sabe a quem se dirigem como todo o português e portuguesa pode entender e recados trá-los o vento enquanto eu corro de manhã.De resto eu sonho com um país que eu formato no meu Magalhães e se não tiver nada a ver com a realidade não tem importancia que eu tenho uma missão para o Futuro:fazê-los pagar por isto.Emiele,como vez,é entendivel a tua enxaqueca,porque nós somos portugueses e portuguesas que podemos facilmente entender.AB

King disse...

Depois do que disse a AB, que servia bem para outro post, ou uma 'adenda' (vê lá Emiéle, costumas fazer isso)
não digo mais nadinha...
Belo resumo.
......
Com a tua alergia andamos muitos de nós. Mas quer o oiçamos quer não o tipo não leva lá muito as nossas alergias a peito.
rala-se lá...

Joaninha disse...

O King tem razão, a AB estava inspirada.

Cá eu também não ouvi, mas por opção. Tinha outras coisas bem mais importantes para mim a fazer. e o essencial já o ouvi por todo o lado.

josé palmeiro disse...

Eu ouvi, mais a minha Fernanda. Ela com enxaqueca eu com dôr de dentes. Gostei da pedalada, talvez por não usar selim..., no entanto eu teria ficado mais feliz se tivesse uasdo a "braza à sua sardinha", enfim, culinária.
AB e Emiéle, não podia ter sido melhor, ainda por cima com maioria absoluta.
Joaninha, que bom ter coisas, outras, para fazer...
Por quanto tempo mais teremos que os aturar?
Será que é mais uma medida de poupança? É que assim, vou, de imediato, desligar tudo o que for de som e imagem.

kika disse...

Se essa doença começa começa a ficar crónica, é bom que comeces a afastar-te dos agentes alergógenos.

Emiele disse...

AB, não brinques que esta dor de cabeça se começou ontem ainda não passou, eu é que me estou «a passar» com ela! E foi não tendo assistido à função o que seria se o tivesse feito...
Zé, a minha solidariedade para com a Fernanda, que eu modestamente chamei-lhe só dor de cabeça mas isto é mais enxaqueca! E tu, desgraçado, com dor de dentes!!! Ui, ui, e a ouvir a velha cassete.
Kika, tens razão. Ontem foi o que fiz :)

sem-nick disse...

Tenha estado a ouvir os «analistas políticos» e os partidos.
Já me chega...

Alex disse...

A idade torna-nos mais selectivos... Também é verdade que ressacamos com "intoxicações" menores e mais depressa.
Estás a chegar à maturidade!

Emiele disse...

É, não é, Alex?
Recordo quando era criança, e o Salazer fazia os seus discursos, o meu pai ficava junto do botão do rádio (ainda não havia TV) e ia baixando e aumentando o som de modo que parecia que ele estava com soluços, e «abandalhava-lhe» o discurso. Era o modo de reagir àquilo que não se queria ouvir por a discordância ser total. Aqui foi o meu organismo que falou por mim e me pregou com uma enxaqueca para me poupar a ouvir um discurso que já adivinhava (e pelos vistos foi como adivinhei)