sábado, março 14, 2009

Cor no Pópulo

Bom, na semana passada aqui, uma amiga veio 'picar-me' perguntando porque não deixava entre os pintores que publicava, ninguém contemporâneo.
Este é contemporâneo.
Tem muita cor.
Eu, com sinceridade, não queria nenhum quadro dele na minha sala, que isto é um tanto assustador...
Mas aqui fica a pintura de MALHANGATANA:



12 comentários:

AB disse...

Pois eu tb. não sou fã.Mas essa de não quereres na sala percebe-se.O homem precisa de espaço(debaixo do sofá é melhor).AB

zorro disse...

Eu gosto.
Tem uma enorme força, é realmente agressivo, mas a verdade é que ele nasceu debaixo de um regime colonialista, não é? tem de ser agressivo.


Na minha casa também não gostaria de ver aquelas imagens, mas afinal, alguns dos belíssimos pintores do passado que aqui tens deixado também gosto mais de os ver no Museu...

sem-nick disse...

Foi a AB, foi a AB, a amiga que te 'picou'!!! Fiquei logo a pensar que ias dizer ou fazer algo
Eheheheh!
E este comentário dela tem também "água no bico". Não sei porquê, mas a gracinha de o esconder debaixo do sofá deve querer dizer alguma coisa entre vocês
:)


Quanto ao pintor, eu cá também gosto, tal como o Zorro. É África na sua força e esplendor. E com a música a ajudar.

Miguel disse...

Bom Emiele, adoro o pintor. Acho-o qualquer coisa de excepcional e diz-me muito quanto ao que faz. Fantástico. Quando lá estive, qualquer obra dele já custava uns bons "trocos", com muita pena minha!

kika disse...

Não gosto e acho que este tipo de criação artistica tipo Paula Rego, Frida kalo e muito outros, quando exprimem horrores, são para museus.Logo eu nem debaixo do sofá quereria uma coisa dessas. Esta expressao africana tb não me diz nada , cores , cheiros e horrores é melhor ve-los lá ao vivo. Em casa não.

josé palmeiro disse...

Por sorte, hoje não nos cruzámos. Foi quase, estava na rampa de lançamento, quando, respondendo ao mesmo desafio, resolvi colocar o "Barcelo", um "maiorquino" de escola de Barcelona.
Quanto ao Malangatana Valente, gosto, para certos e determinados ambientes e não é por ele ter vindo do "anteriormente", mas sim porque necessita de determinadas ambiências.

josé palmeiro disse...

Esqueci-me de referir a música, um bom solo de bateria de Elvin Jones, bem enquadrado com o ambiente colorido mas soturno, da pintura de Malangatana.

Castanha Pilada disse...

Eu nestas coisas sou muito "patrasmente". Gosto dos velhinhos. De Botticelli, de Giotto, dos românticos franceses, de Goya, Velasquez, fico horas a olhar para eles feita patega. Coisas mais recentes, tipo Mondrian, fazem-me muitas vezes sentir "gozada".
Mas aprecio Paula Rego, Wharol, Lichenstein, Picasso, Dali e mais uns pouquinhos.
E gostava de ser daqueles que faz umas borradas de tinta e ganha um balúrdio, isso é que era vida!

Castanha Pilada disse...

Eu nem sei bem como é que se diz isto mas... olha, sei lá... ofereci-te um selo que me ofereceram a mim. Acho que não tem valor de mercado mas pronto.

Emiele disse...

Bem, o sem-nick tem razão quanto à ‘insinuação’ que a AB deixou no seu comentário: era uma coisa para só eu entender.
Mas posso explicar, afinal não é exactamente um segredo : é que eu tenho realmente um quadro do Malhangatana, herdado dos meus pais, e que está «escondido». Quando o meu filho era pequenino e ia a casa dos avós, fazia beicinho e dizia que tinha medo. Quando ele me veio parar às mãos, não tive nenhuma vontade de o pendurar, (colorido mas soturno, como bem disse o Zé Palmeiro) de modo que ficou embrulhado numa cortina atrás do sofá da sala, porque era muito grande. Neste momento, está atrás do roupeiro do meu quarto!
A verdade é que sei que estes quadros têm bastante valor (como aqui o Miguel disse) e não me apetece cede-lo por tuta e meia. Também creio que não o posso leiloar no e-bay, acho eu. De modo que está ali de pousio como as terras, a ver se arranjo uma solução...

Emiele disse...

Castanha:
Obrigada, caríssima!
Mais para a semana lá vou passar a bola.

Gostei do teu "patrasmente". É claro que eu também não gosto de TUDO, e sobretudo se há quadros famosos que teria com muita alegria na minha casa, há também muitos outros que estão bem é nos museus. E não tem a ver com a dimensão da minha casa (que é pequena) mas com outra coisa.

King disse...

Ah, bom!!!!

(realmente ontem devo ter tido falta, mas enfim... espero ser perdoado)

A tua explicação de hoje dá para sublinhar porque escolheste este pintor. Eu estou como a maioria (e pelos vistos como tu própria!) é muito bom, mas para um museu ou um local público. Como a Kika disse, certos pintores, excelentes até, não são para uma casa normal.

E, olha lá, porque não o e-bay, afinal? Ou vende-o ao Miguel, ele troca-o por um daqueles títulos...
:)