segunda-feira, dezembro 15, 2008

Manipulação da informação


Eu sei que um jornalista é uma pessoa como outra qualquer portanto com direito à sua opinião. E é até bom e importante que a tenha, é sinal de que está atento, vivo, interessado por aquilo que o rodeia. Até concordo que escreva artigos de opinião, sempre que o puder fazer, defendendo os seus pontos de vista. Porque não? É um cidadão com direito a opinião e deverá defende-la.
Mas quando é enviado a cobrir um acontecimento, aí a sua opinião deverá passar para segundo plano e relatar com o máximo rigor aquilo que vê e ouve. A não ser que vá lá numa corrida e só oiça uma pequena parte...

Com surpresa, li no Público, [e em título (!!) o que chama logo mais a atenção] que no ‘Fórum das Esquerdas’ que decorreu este Domingo, «o debate sobre Educação centrou-se na avaliação dos professores».
Não faço a menor ideia quem seria o repórter da Lusa que forneceu a notícia, mas eu assisti a esse debate em especial e posso dizer que não está correcta e manipula a informação. Talvez ele quisesse referir-se à parte do debate em que foi concedida a palavra a alguns elementos da assistência. Talvez. Mesmo assim não está correcto porque na própria assistência o debate foi bem mais abrangente. Mas quanto às intervenções dos elementos da mesa, só Jorge Martins que veio do Porto ‘centrou’ a sua intervenção sobre esse ponto.
Falou-se da Escola Pública, falou-se do Estatuto da Carreira Docente, falou-se do Ensino Superior e do Processo de Bolonha, falou-se de Pedagogia e Economia, de Escola, de Alunos, de Professores, de Pais, de participação, etc.
O repórter não ouviu nada disso. Só ouviu falar de avaliação. Se calhar era uma das pessoas que estava sempre a entrar e a sair da sala deixando a porta aberta sob os protestos de quem queria ouvir e não conseguia por causa do barulho no corredor.
........
Fiquei realmente irritada com o que li e por isso nem deixo o link para lá. Mas o que é injusto é que quem apenas leia o jornal não tem motivo para imaginar que aquilo não retrata a verdade.
Serve-me para daqui para a frente pensar ainda melhor quando leio alguma coisa.

Cautela e caldos de galinha....


11 comentários:

AB disse...

Exactamente porque pensei 3 vezes efiz várias "projecções" não fui.AB

king disse...

Olá Emiéle, estavas onde?...
É que estive exactamente na sala da Educação, não li ainda o jornal, mas se dizem isso é quase de ir à cara de quem o escreveu!!!! Nem se chama manipulação, é MENTIRA.
Se não estava lá podia ter perguntado a quem esteve.
Assim como as conclusões que ouvi nos telejornais, e tanta coisa interessante resumiam à ideia de que o Alegre queria fazer um novo partido, que nem foi isso o que o homem disse. Também é das coisas que me tiram do sério, por na boca das pessoas aquilo que se quer para tirar conclusões que também se quer.

Emiele disse...

Também não te vi, King!!!! :)) Conseguiste lugar sentado?...
(voltar àquela faculdade faz-me alguma impressão; passei lá uns anos importantes)

Essa parte nem comentei King - já faz parte da «política» no sentido menos interessante. Mas a informação do que se tratou num dos painéis dada de um modo tão parcial, revoltou-me, de facto.

AB, claro que se pode pensar muita coisa, mas tive curiosidade.

kika disse...

Mas a manipulação é constante, quer nos jornais quer na televisão Todos vemos isso todos os dias , ou será que só vemos quando nos convém??É caso para perguntar como o outro" Que raio de democracia é esta?"

Mary disse...

Eu entendo a Emiéle.
A gente sabe, sabe, mas quando assiste a coisas dessas fica sempre chocada!
Já se tem passado comigo.
Assistir a qualquer coisa e depois o relato disso não tem nada a ver com o que eu vi.

Claro que neste caso, com posições tão radicais pró e contra o Ministério, não é nada de espantar. jornalista devia ser d facção pró-ministra e se dissesse que se tinham abordado temas de interesse lá alterava a perspectiva!

sem-nick disse...

Já se sabe que é assim.
Põe-se na boca das pessoas aquilo que nos dá mais jeito para depois argumentar...
Se fossem dizer o que de facto se disse perdia toda a pica!

Emiele disse...

Sem-nick, a gente sabe que é assim, que nos põem as palavras na boca, mas não deixa de chatear...

josé palmeiro disse...

Que pena eu tive de não poder estar presente!
Depois as notícias, são o que descreves e se sabe, por isso eu te agradeço a forma como abordas e desmontas esse cerco incrível de uma classe que tem os seu bons elementos, mas que também tem os outros os manipuláveis, que me parece serem em número superior, porque os impolutos estão na prateleira ou noutros lugares mais reles e quem é destacado para esses palcos são "gente de confiança". Reduzir o Forum ao Manuel Alegre, é uma alegria, pelo foguetório que daí resulta.
Veremos as notícias que nos irão chegar dos outros painéis, para fazer uma ideia, mais global, do que aconteceu.

Emiele disse...

Nem de propósito! Imagine-se que tendo eu escrito hoje sobre manipulação, abro o 'gmail' e encontro um mail da «Amazon» - porque desde que comprei alguns livros lá, ficaram com o meu endereço e estão sempre a enviar uns ‘iscos’ a ver se mando vir mais algumas coisa.
E, aqui entre nós, o isco é bem lançado porque acabo por mandar vir outras coisas. A verdade é que não dá trabalho nenhum e vem-me ter a casa...
Mas o que queria dizer é que, logo hoje, abri o email de lá e a primeira coisa que vejo é um livro chamado:
«Ces gestes qui manipulent, ces mots qui influencent : Décodez les gestes et les mots de la manipulation»
Quase irresistível, não é?....
E já agora acrescentava-lhe
L'Art d'avoir toujours raison


lol!!!

estrela-do-mar disse...

Olha!!! Também és cliente da Amazon?!
Eu acho o mis prático possível! Qual FNAC qual quê!!!
E com o link que deixaste (devias dizer-lhes para cobrar comissão, sabes?) fiquei aqui a salivar com outros que aparecem ali associados.
A mim enviam outro tipo de propostas - deve ser baseado no perfil que elaboraram quando pedi o primeiro livro...

Emiele disse...

Zé Palmeiro, deixei o teu comentário sem resposta, desculpa, vinha só deixar aquela 'gracinha' e nem reparei que tinhas passado por cá.

Pois é. De um modo geral eu sei que as notícias são filtradas e alinhadas conforme as chefias consideram mais 'interessante'. Mas este caso era uma mentira. Dizer que «o debate sobre Educação centrou-se na avaliação dos professores» era excluir 4/5 do que se passou e o que quer dizer «centrar-se»????!
Deu-me volta ao estômago.