terça-feira, novembro 25, 2008

Afinal em que ficamos?

Quem terá razão?
Por um lado está a Ordem dos Farmacêuticos que
desaconselha o recurso à Linha Saúde 24 porque não reconhece a validade das informações prestadas pelo serviço em matéria de medicamentos
E lá justifica a sua afirmação. A «entidade gestora tem de proceder à contratação de profissionais com formação e competências adequadas».

Bem. Parece justo.
Mas depois os senhores da tal «Saúde 24» dizem que a Linha Saúde 24 conta com dois farmacêuticos e sete técnicos de farmácia que consideram suficiente para aquilo que essa linha faz – aconselhamento.
Esse aconselhamento é feito por enfermeiros que não podem «receitar» decerto, nem o poderiam fazer pelo telefone. Ou seja quando o caso é mais grave imagino que orientem o doente para um local onde a assistência seja mais ‘directa’.

Não sei quem tem razão...

12 comentários:

AB disse...

Nem sei se alinha funciona.Já ouvi queixas de não acesso.AB

Emiele disse...

Estas coisas por telefone nunca são fáceis.
Tenho uma amiga que trabalha numa linha dessas, de orientação e apoio, uma vez fui lá e fiquei aterrorizada com o stress que aquilo dá!
Fiquei a respeitar muito quem está nesses atendimentos, e a odiar quem faz chamadas de brincadeira!

king disse...

Não se entende muito bem.
Tu não tomaste posição, mas assim à primeira, eu que li a notícia no jornal não entendi bem. Se aquilo é um aconselhamento telefónico, para que é que fazem falta muitos farmacêuticos?... Até nem vejo que se precise de nenhum.

sem-nick disse...

Também fiquei a pensar. Afinal para quem está em linha que informação pode dar o farmacêutico: A composição química do medicamento? Porque da posologia saberão também os ouros técnicos, para além de que não se pode receitar decerto por telefone - nem o enfermeiro pode fazê-lo. A ser necesário um medicamento terá de ir a uma farmácia e aí recebe a tal informação...
Também nunca precisei dessa linha, nem conheço quem o tenha feito. Nos comentários do Público vem um testemunho:
«Tenho deste serviço a melhor das ideias: muitas, mas mesmo muitas vezes me ajudaram a fazer a triagem e aconselhamento face a problemas dos 2 meus filhos, nos últimos 5 anos. E nunca, nem uma só vez me aconselharam qualquer medicamento»
É simpático, só que penso que este serviço não tem 5 anos. Ou tem?...

Mary disse...

Pois é, sem-nick a confusão é muita.
Este Serviço tem aí uns 6 meses!!!
O testemunho deve referir-se a outra coisa.

Mas também peno que o atendimento telefónico é prático, mas muito difícil.

king disse...

Eh gentes!!! A confusão é muita, e já vi ali nos comentários do jornal à notícia que todos acham que sabem muito...
Este Serviço é muito recente. E mais recente ainda essa parte do »Aconselhamento sobre Medicação».

O que diz no site, é:
«O atendimento clínico relacionado com medicação é feito por técnicos de farmácia/farmacêuticos que, de uma forma rápida, concisa e de fácil compreensão, informam o Utente sobre questões relacionadas com medicamentos, apenas não sujeitos a receita médica.
Interacções medicamentosas, posologia, efeitos secundários de fármacos e o seu modo de conservação e preparação são algumas das informações passíveis de obter ao ligar para o serviço Saúde 24. O aconselhamento ao Utente tem sempre em consideração os dados inerentes à situação clínica do mesmo, como sejam, a idade, o sexo, o peso e possíveis reacções alérgicas.»

Dizem eles...
São as suas palavras.

kika disse...

Tambem não sei se funciona , mas se sim, parece-me de devia tertambem outros tipos de tecnicos e nao soteciniocos de farmacia.Pensei que era um serviço mais abrangente

Joaninha disse...

Kika, vai ver o link (onde diz «Saúde 24») que pode ajudar e entenderes melhor.
Quem faz o atendimento são enfermeiros.
Eles vão orientando conforme as indicações que o doente vai dando e aquilo que quem a acompanha na linha também pensa. Quando perguntam coisas sobre medicamentos, aí é que entra o farmacêutico ou técnico de farmácia. E, imagino que também deva existir nessa equipa um médico.

josé palmeiro disse...

Conclusão: Não nos deixemos adoecer!!!

Anónimo disse...

o melhor é não adoecer como diz o Zé. Há dias houve uma polemica sobre a linha saude 24.A criadora, enfermeira denunciou problemas á Ministra, sobre as carências do serviço ,e a resposta foi, que o serviço funciona muito bem,pelo menos para ela que não deve utilizá-lo, digo eu...

kika disse...

O anónimo é kika

Emiele disse...

Eu também nunca precisei de recorrer a essa linha. Por aquilo que vem a público, a linha foi fundada baseada na enfermagem. Mas parece que tem tido algumas dificuldades, como também é natural. Nem tudo corre sempre sobre rodas, e deve haver arestas a polir. Aliás essa ajuda de farmacêuticos parece-me pouco, e deveria haver também alguns médicos disponibilizados a poderem ser consultados em caso de dúvida.
Mas tudo o que seja para desobstruir as urgências é bem vindo, que aquilo é um inferno.