sexta-feira, outubro 03, 2008

Virgindade

Sabemos que se está a viver em 2008, terceiro milénio, mas de vez em quando ficamos com dúvidas.
Será possível que em França, um país do Primeiro Mundo, moderno, desempoeirado, ainda existam mulheres que todos os anos
procurem restaurar o hímen, ‘refazer’ a virgindade ?!
Dizem-nos que são sobretudo muçulmanas, mas parece que também há «católicas convictas às portas do casamento».

Quanto ao caso das muçulmanas nem digo nada. É uma sociedade tão diferente daquela onde vivo e fui criada, que prefiro não dizer nada. Mas católicas?!...
Como é, vão começar a sua vida com uma mentira tão palerma?

Diz a notícia que também vítimas de violação procuram os serviços das clínicas que realizam a himenoplastia. Mesmo sendo um caso mais triste e sério, também não entendo bem. Será que se imagina que refazendo o hímen anula a violação?
O que me intriga é que, de todas as formas, mesmo valorizando a famosa «primeira vez», as mulheres que fazem esta operação sabem bem que não é nada a primeira vez.
Então estão a valorizar o quê???

11 comentários:

Miguel disse...

Sem palavras...

Já tinha lido algo sobre o assunto e confesso que me incomoda. E fica provado que extremistas existem em todas as "bancadas", lamentavelmente. Na última Photo (Setembro), está publicada uma reportagem sobre a excisão feminina na Indonésia. A crianças. É de arrepiar! Voltando ao tema, acho isto tudo tão estúpido que não tem ponta por onde se lhe pegue. De facto, vivemos em mundos completamente diferentes que, por vezes, parecem mais saídos de outras dimensões.

Emiele disse...

Apanhaste muito bem o que eu queria dizer, Miguel. O reparar que extremistas existem em todas as "bancadas" com alguma surpresa minha, que afinal ainda sou ingénua.


Quanto a esse horror da excisão, que parece que em África ainda se pratica muito, e pelo que dizes até na Indonésia, isso devia ser atacado com muito mais força. Afinal faz parte (ou devia fazer) dos Direitos Humanos, que toda a humanidade devia defender.

king disse...

Dizes bem.
Quanto às muçulmanas, enfim...
Mas que uma mulher católica praticante, depois de «ter pecado», tenha a lata de vir 'anular esse pecado' é de ficar de boca aberta... Quando hoje voltou a moda dos casamentos de estadão, grandes vestidos branquíssimos e muitas vezes os filhos do casal a segurar as alianças!... qual virgindade!

josé palmeiro disse...

Completamente de acordo convosco!
O problema cai mesmo nos Direitos Humanos mas, não conheço caminho para lá chegar.
De qualquer forma, essa das mulheres católicas, quererem ter o prazer de mais uma primeira vez, só pode ser igual, aquela dos homens exigirem uma virgem, para casar, fazendo-lhes, assim, a vontade.

sem-nick disse...

Apesar de isto ser um post sério não resisto a uma velha anedota:
Um rapaz, netinho da avó, casou.
Foi em viagem de núpcias, e às tantas telegrafou à avó:
«Avó! Ela é virgem!!!»
vem outro telegrama
«Deixa-a meu filho! Se não serviu para os outros também não serve para ti!»

Não se lembram? E já velha mas tem graça...

Realmente, que fixação num pedacinho de pele...

Mary disse...

Ná!
Não entendo.
Em França, no fim do primeiro decénio de 2000, não entendo.

Miguel disse...

Mas José, o que ainda me espanta mais é haver homens que querem as mulheres virgens! Dito de outro modo, que seja uma condição fundamental para dar o nó...

king disse...

Tens toda a razão, Miguel. Eu estava a ver a coisa pelo lado feminino, mas a verdade é que se elas pensam assim é porque o raio do himen é valorizado pelo futuro marido. Que raio de parvoíce...
Custa-me a ver qual é o interesse.
Aliás, para a 'primeira vez', para muitas mulheres nem sequer é agradável, por mais cuidado que se tenha.

Joaninha disse...

A primeira ideia que nos ocorre é que de facto as comunidades muçulmanas e africanas tenham muita importãncia em França, mas quando se acrescenta que existem mulheres católicas a pretenderem essa operação, fica-se de boca aberta.
Uma das coisas boas dos finais do século passado e início deste era exactamente o fim desses tabus.Casar-se virgem???? Isso importa?
Nem tal me passou pela cabeça que pudesse ainda acontecer.

Alex disse...

Não sei se estás a ver bem, repara, é a cirurgia estética levada à séria! Não só ficam "como novas" mas muitissimo mais novas: aí com uns 14-16 anos... e tem outra vantagem, confere correspondência à idade mental

Emiele disse...

:)))
Alex, e eu que não estava a ver essa da tal idade mental. Só pode!...