segunda-feira, outubro 06, 2008

Estas coisas da fé são complicadas...

Há coisas de que tenho algum pudor em falar, e as crenças de cada um, é uma delas. Mas às vezes não resisto.
Li no Expresso que um grupo de investigadores «simulou uma experiência religiosa para provar que esta desencadeia no cérebro de católicos praticantes um alívio significativo»

Dizem eles que se
"trata do primeiro estudo em que se demonstra o que se passa no cérebro de pessoas bastante crentes quando estão a viver experiências religiosas e ao mesmo tempo a ser sujeitas a estímulos dolorosos"
Ora esta investigação, que não ponho em causa é claro, - eu sei lá como é que se associa um choque eléctrico à imagem da Virgem Maria – parece estar a mandar a mensagem que a fé, a crença, justifica a força com que se resiste a outras pressões, pelos vistos vistos e decerto que também sociais.
E neste caso os católicos saem muito bem vistos. Católicos praticantes, atenção.
Óptimo. Se é ciência, é ciência.
Mas se trocarmos as cobaias e lá colocarmos muçulmanos, por exemplo?
Aí como seria?
A 'fé' passaria a ser 'fanatismo'?


9 comentários:

Mary disse...

Comecei por lr os posts primeiro antes de vir comentar e tem piada que os entremeaste - um mais a sério, um mais a brincar - para a gente não enjoar...
Este é o a sério.
(apesar de dares o tem tom de humor, mas isso é a marca do Pópulo)
Dá para pensar. Primeiro a parvoíce do estudo - desculpem lá. No meu entender podia concorrer a um dos prémios de que falas acima. O que interessa aquilo?!
Depois o pressuposto da bondade de uma religião em relação às outras. Se calhar uma paixão forte seja pelo que for dava o mesmo efeito de anestesia. Eu cá não sei se um Benfiquista em extase não sentiria o mesmo efeito.
Mas concluis muito bem - e as imagens que descobriste são óptimas para o efeito - será que a fé cristã é boa e a fé indu, muçulmana, taoista, etc é má?....
Se assim não é tudo se desculpa em seu nome.

Mary disse...

Escrevi muito depressa e aquilo está cheio de erros e gralhas, mas não tenho tempo para apagar e escrever de novo.
Por favor corrijam vocês que lerem...

josé palmeiro disse...

Tal como tu, Mary, concordo com tudo, até com o facto de teres deixado muitas gralhas. Não me afectaram, de todo, mas sugiro uma correcção, ou cairás no mesmo erro do estudo.
Porquê, só os Benfiquistas? E os outros, serão, todos, católicos?

josé palmeiro disse...

Escusado será dizer que eu, sou Benfiquista, ateu.

Mary disse...

:D

Zé, quis dar um exemplo do futebol e, tens de concordar que o Benfica tem uma mística especial... Olha ali o Daniel Arruda. Perde todo o senso crítico quando o clube está em causa.
lol

king disse...

Não sei se a fé é o tal «ópio do povo» mas o estudo (????) é francamente idiota. E, como acentuas, porque raio essa mística só foi estudada para católicos (e praticantes, atenção).
Encomendado pelo Vaticano?....
Que parvoíce.

Joaninha disse...

Arranjaste duas fotos impressionantes. Não se diz «separadas à nescença» mas quase.
Olha que o que dizes deixou-me a pensar.
..........
Será que uma paixão muito forte por alguma coisa, anestesia a dor?

Miguel disse...

Enfim... o único aspecto positivo é que, na realidade, se quisermos conseguimos controlar a dor ou a dor que a dor provoca lol. Lamentável a conotação religiosa da coisa. Mas está em linha, como aqui já comentaram, com a nova doutrina do Vaticano.

Emiele disse...

Não apenas 'conotação religiosa', Miguel. O que achei o cúmulo foi especificar uma determinada religião como a que pode causar esse efeito!...