segunda-feira, dezembro 21, 2009

Coisas que não lembram nem ao menino Jesus

(título adequado á quadra...)

Como todos nós que trabalhamos há uns anos (largos anos) sem ser no mesmo local, recordamos a) com saudades e amizade certos dos sítios por onde passámos, b) com indiferença muitos outros, c) com algum azedume outros ainda, e d) quase sempre existe UM que nos ficou marcado como o «inferno na terra». O pior dos piores...
Eu tenho tido alguma sorte. A maior parte da minha vida activa até foi passada num serviço de que guardo boas recordações e muitos amigos. Foi onde me estreei como profissional, passei lá anos e aprendi muito. Tenho saudades. Passei por poucos meses por um outro onde tive um excelente ambiente de trabalho e apesar de já lá irem muitíssimos anos ainda de vez em quando nos encontramos 3 pessoas para dar à língua à volta da mesa de um almoço. Passei também por um serviço onde consegui realizar do ponto de vista profissional coisas de que me posso orgulhar, digamos que fiz um trabalho limpo e embora o ambiente não fosse fantástico, o almoço de despedida meteu lágrima. Depois disso estive no tal «limbo» para não dizer «inferno». Depois 'disso' estive envolvida num projecto de algum vulto e a coisa correu bem, e mantenho encontros com alguns colegas de quem fiquei amiga. E, nos últimos anos, tive um trabalho descolorido, com uma chefe também descolorida de quem não me recordo com nenhuma simpatia.
Ora bem, o que vinha contar morta de riso, é que recebo ontem um telefonema, que à primeira nem conseguia entender de onde vinha. Vinha do «inferno». O tal local onde passei os piores meses ou anos, da minha vida. Tudo lá era mau. Não gostava do trabalho nem dos colegas e odiava a chefe. Um pesadelo. E melifluamente, vinham explicar que o Serviço tinha acabado, e decidiram fazer um jantar de confraternização entre todos os que por lá passaram. Se eu não queria ir?...
Consegui tapar a boca antes de dizer «quanto é que tenho de pagar para NÃO ir?», e lá inventei um falso sorriso para dizer que 'lamentava' mas era completa e totalmente impossível comparecer. Cumprimentos a todos e fossem muito felizes...
Mas fico-me a pensar, se alguém por delicadeza aceitou, que horrível pesadelo terá sido aquela reunião onde todos se odiavam?!
Livra!!!!


Em cima da minha cabeça, NÃO!!!

9 comentários:

elle disse...

ahahahah!! excelente foto a ilustrar o texto!


mai nada. na nossa cabeça, nao! :)

sem-nick disse...

Afinal sempre rompeste a promessa de só deixares aqui bonecos... Lá te entusiasmaste e saiu post.
E este é formidável porque é mesmo asim: há sítios por onde passamos onde à saída há um jantarzinho simpático e nem mais nos lembramos daquilo. Passou. Outros onde ficam mesmo laços de amizade e volta não volta telefonamos ou encontramo-nos para almoçar com este ou aquele. mas há sítios que o melhor é nem de tal nos lembrarmos!!! E estes anos todos depois virem chamar-te, parecia mesmo a pomba a preparar-se para deixar o seu presente... LOL!!!

Joaninha disse...

Estou como o sem-nick, também pensei que de ti que de tudo te lembra um post, seria difícil «fechares» assim suavemente o estaminé.
E este é formidável!
Identifiquei-me com muito do que disseste!

Mary disse...

Se calhar lembram é mesmo ao pobre do menino Jesus!!!
Que lata!
Por aquilo que dizes há anos que nunca mais os viste nem falaram contigo. Muito delicadinha foste tu!
lol!!!

Zorro disse...

Eheheheh!!!
Realmente só falta fazerem como a pomba!
A foto é formidável! (e uma caçadeira?)

kika disse...

Subscrevo a Mary, provavelmente comigo seria diferente...já me aconteceu passar por uma crise de ambiente e hoje nem por lá passo, quanto mais aceitar um convite que eu consideraria de puro masoquismo!!
Essas coisas são para apagar da nossa memória e mais nada!

josé palmeiro disse...

Lindo!!! Lindo post.

Revejo, em cada palavra tua, a vida que tenho levado e os lados por onde passei, tal qual.

Quanto ao "agradável" convite, só mesmo de filme e com caçadeira como diz o King, não para a pomba, que não tem culpa nenhuma, mas para quem, se não enxerga. Repara que são sempre esses que têm a ousadia de fazerem tais convites, enfim.
Pelo que contas, conseguiste responder com enorme lisura, pudera, estamos no Natal!!!

Emiele disse...

Pois foi, caríssimos, fiz um apanhado da minha vida profissional (falta ali muito, é claro, mas enfim, o mais importante) e o certo é que o pior de todos os locais,o que lembro sem a menor saudade, foi... onde tiveram a lata de me convidar 20 nos depois para um jantar!!! Tá bem, tá! Só com o produto da pomba!!!
:)

Miguel disse...

Fantástico! O que ainda acho mais piada é convidarem-te 20 anos depois lol... Deves ter ficado na base de dados ahahahahahahah!

Se há coisa que abomino são almoços e jantares colectivos. Então de despedida, nem se fala. Assisti a vários por força das circunstâncias e o cinismo e artificialidade dos discursos eram tão patentes que deixei de ir e recuso quando saio de algum lado caso seja sugerido. O lema é um bocado dentro do espírito "se não houve quando se chega porque é que deveria haver quando se vai?".

Uma dessas nunca me aconteceu Emiele. Até porque, por norma, corto todos os laços. Mas, por falar em ambientes, o pior de todos ao longo destes anos foi o do meu curso. Detestávamo-nos todos uns aos outros lol.