segunda-feira, novembro 23, 2009

A Justiça no lixo

Ouvi ontem, por várias vezes, uma notícia assombrosa: Foram encontrados no caixotes do lixo do palácio da Justiça em Lisboa, documentos confidenciais com a identificação e os contactos dos intervenientes
Naturalmente imagina-se que seriam documentos que deviam ser destruídos por não serem já necessários, mas a ‘destruição’ encontrada foi lançá-los simplesmente ao lixo(?) Num contentor de tampa aberta acessível a quem por ali passasse, como afinal o foi.
É a «justiça pública»? Mostra assim que não tem nada a esconder?!
A boca abre-se de espanto.
Mas, por o que se sabe, reina de facto o caos nos nossos tribunais: No Tribunal de Pequena Instância Criminal foi feita uma inspecção aos serviços do Ministério Público para entender a causa dos muitos e diversificados atrasos, e aí originaram-se alguns processos disciplinares por a confusão e ineficiência serem enormes «prescrições, processos encaixotados e parados longos anos sem qualquer controlo, falta de meios, de organização e de uniformidade de procedimentos»
Uma das causas parece ser a falta de recursos humanos – coisa comum nos dias que correm. E então?
Ao menos ainda não se lembraram do sistema de arquivar os processos nos contentores do lixo como ali na Marquês da Fronteira, o que seria radical e definitivo.

20 comentários:

King disse...

E se calhar isto só foi notícia porque desta vez se deu conta...
Sabe-se lá quantas vezes se não fez esta 'operação de limpeza' e não apareceu nenhum jornalista por perto. É que esta coisa até permite chantagens e coisas dessas conforme as mãos em que cair!
Quanto à Justiça a andar de andarilho, é isso mesmo :)

sem-nick disse...

Claro que também a ouvi e hoje vem nos jornais. Teve piada ligares as duas notícias, afinal porque não?
Como disse o King eles tiveram azar em «ser apanhados» porque podia passar tudo sem se notar e sabe-se lá quantas vezes não foi...
Parece que para a destruição oficial é preciso um grande protocolo, mas se os 'destruíram' no lixo normal entre copos de plástico, podiam ao menos passar esses papeis por as máquinas que os cortam!

estrela-do-mar disse...

Também lhe podias ter chamado «o lixo da Justiça»...

King disse...

Ainda volto só para reforçar uma coisa: fosse o que fosse, mesmo documentos sem o menor valor, um serviço que facilite nomes e contactos está a cometer um erro grave. Ninguém mas absolutamente ninguém tem de ter os nossos contactos sem o nosso conhecimento e acordo! Mesmo que seja uma multa de trânsito, multa-se o carro mas pergunta-se quem ia a guiar.
Isto é uma coisa inacreditável!

josé palmeiro disse...

Sabendo o "Lixo" em que a justiça se move, se rebola, se conspurca, nada há para admirar.
Um pouco como diz a "estrela-do-mar", mas ao contrário: "a justiça do lixo!".
Perante estas evidências, nada se safa, tudo e todos estão por lá atolados.
Quanto aos papéis, é fácil: Não há escritório, por mais modesto que seja que não tenha uma maquineta, para destruir documentos, só que dá trabalho e assim é mais fácil!

A Senhora disse...

Bom... Nem preciso dizer como anda a Justiça brasileira, né? Basta ver a charge do Angeli. :(

beijos e boa semana!

Zorro disse...

De facto a caricatura é de um desenhador brasileiro, a Senhora tem razão, mas somos mesmo «irmãos« pelo menos em desgraça... :)
É o que disse o Palmeiro e vocês todos são a entender - é baratíssimo (acho que até dá para se ter em casa!) esse tipo de máquina que deixa tudo em tirinhas. Como é possível deitar ao lixo comum documentos com identificação e tudo?!
Quanto ao tal tribunal também estranho tanto atraso, bolas. Mesmo que tenha apenas um juiz, se falem em 300 processos, nem chega a ser dois por dia. Não me parece que o juiz morra de fadiga....

kika disse...

Uns para o lixo outros muito arrumadinhos numa qualquer gaveta, é assim a nossa justiça, mas não é com certeza por falta de meios humanos,pois se calhar alguns até se dispensavam por lá.... pelo que vamos sabendo!
E assim se passam os dias com noticias deste teor!

gv disse...

mas que total falta de consciência ecológica!

Joaninha disse...

Hoje isso faz capa de jornal, até dos gratuitos (sabias, quando escreveste o post?...)
E tem piada que o Pópulo já aparece no jornal que linkaste, como tenho falado nisso. Se calhar há quem aqui venha ter através do i!

cleopatra disse...

oh! que dizer que já não tenha sido dito? a "justiça é cega", sempre ouvi dizer e li, mas só é cega para quem quer, isto é; há dois pesos e duas medidas.
falta de recursos humanos, pois, então porque não empregam jovens que precisam de trabalhar a fazer precisamente esse trabalho? ainda há quem se preocupe com o meio ambiente, sempre é melhor do que se preocuparem com o que não interessa, mas esta sociedade está parca de valores.
se os tribunais tratam assim os processos, sem consideração alguma pelos seus constituintes, como poderemos nós acreditar neles?
mas emfim, está tudo dito, pelo zorro, pela estrela do mar, pelo king.
quanto a mim, preocupo-me de verdade e recorreria rapidamente aos recursos humanos, para colmatar os danos possíveis que essa situação poderá causar.
até logo.
conto voltar de fugida.
cleopatra

Mary disse...

Os números são estranhos: 64 mil inquéritos - o que imenso! - e depois 341 a 690 processos...?! Os sessenta e três mil e tal inquéritos não dão em nada ou não chegam a ser estudados? A gente não sabe que pessoas lá trabalham mas para analisar 60.000 inquéritos parece-me que devia haver bastante gente. É capaz de haver mesmo falta de pessoal, se é o que diz essa inspecção.

Quanto ao lixo, a GV teve piada, de facto para além do mais é um erro ecológico ao menos deitassem-no no papelão! :)

André M. Palmeiro disse...

Mas foi no lixo corriqueiro ou pelo menos separaram...?
Como diz "gv" que raio de falta de consciência ecológica!
Mas pelos vistos, eles não são pagos para pensar nisso; por vezes, só não se percebe lá muito bem é para que é que são pagos... mas isso já seria outra questão...

Mary disse...

Pelo que se entende era mais ou menos 'lixo corriqueiro' André Palmeiro, apesar de haver também documentos correctamente destruídos . Se a notícia diz que foram encontrados «entre restos de papéis destruídos por trituradora, copos de plástico e outros resíduos.... e, uma disquete contendo uma acção judicial completa.» é o que se pode concluir...
Claro, pode ter sido uma distracção e uma coisa que só aconteceu agora e logo alguém viu, mas nada garante que não aconteça com frequência!!!

Emiele disse...

Olá!
Realmente achei engraçado encadear as duas histórias. E quando pensei escrever isto não tinha imaginado que todos os jornais até os gratuitos tinham também engraçado com esta história e estivesse por todo o lado. Vamos ver como é que isto acaba...

Anónimo disse...

Mas, Emiéle, o facto de todos os jornais falarem nisso só prova que acertaste no alvo quando escolheste o tema!!!
De facto isto é uma terra onde se não é a Saúde é a Educação, se não é a Educação é a Justiça! Uma das 3 tem de dar que falar...
Rotativamente, quando não é tudo á uma! :)

Anónimo disse...

Mas, Emiéle, o facto de todos os jornais falarem nisso só prova que acertaste no alvo quando escolheste o tema!!!
De facto isto é uma terra onde se não é a Saúde é a Educação, se não é a Educação é a Justiça! Uma das 3 tem de dar que falar...
Rotativamente, quando não é tudo á uma! :)

Anónimo disse...

Ups! Entrou 2 vezes...! Como se apaga?

Emiele disse...

Só venho 'encerrar' os comentários.
King, a Justiça andar de andarilho foi um achado com muita piada, que achei que vinha mesmo a calhar para a nossa... E, também pensei o mesmo que tu - uma vez é muito mau, mas nada nos garante que este descuido não se passou outras vezes! E é isso mesmo, até mesmo nós temos de ter cuidado em não andar a espalhar dados nossos
Estrela, é realmente o lixo da Justiça...
Zé Palmeiro, é tudo um lixo mesmo, e a gente sabe que uma máquina dessas existe por todo o lado e lá também porque dizem que estes papeis estavam juntos com outros da trituradora.:)
kika, é isso.
GV - também é uma perspectiva!
André, devem ser pagos para arquivar coisas e destruir outras, mas... houve para ali grande confusão!
Mary, de facto os números são pelo menos estranhos. Ou demais ou de menos!
Cleópatra, tens sido uma leitora muito constante! Obrigada pelas visitas.
Anónimo, (podes deixar o nome onde diz nome) não apaguei porque sempre me aumenta os comenta´rios (lol|!!!) mas se quiseres fazer é clicar nessa espécie de rolha no final co comenttário

Saltapocinhas disse...

Pelo menos podiam ter levado os documentos para o papelão! :)
Que anti-ecológicos!