sexta-feira, novembro 06, 2009

Diz-me…**** dir-te-ei quem és


Esta é não apenas uma expressão popular como pode ser uma espécie de jogo de sociedade.
Todos conhecemos a expressão «diz-me» (qualquer coisa, ‘com quem andas’, ou ‘o que vestes’, ou 'o que comes'…) «dir-te-ei quem és». A tal psicologia de algibeira. E, como disse, pode passar a ser uma espécie de jogo de sociedade, adivinhar-se a 'personalidade' de cada um conforme a sua escolha sobre determinada coisa. Quem nunca fez um jogo desses?
Lembrei-me disso por causa dos tapetes de entrada.
O meu prédio não tem elevador e moram 3 inquilinos por andar, pelo que até chegar à porta da minha casa vou apreciando todos os dias mais de uma dúzia de tapetes. Todos razoavelmente diferentes, tal como os gostos dos seus donos, claro. E eu, que conheço apenas de vista os meus vizinhos, deu-me para imaginar os seus feitios por aquilo que escolhem para adornar a sua porta. É que não só há de tudo, como muitos deles adoram mudar de tapete de acordo com o que se está a usar no momento, ou talvez aquilo que os seus rebentos lhes pedem (alguns exemplares são tão infantis que devem ter sido escolhidos pelos filhos no regresso da creche)
No primeiro andar vejo 3 modelos muito diferentes e bem sugestivos do que são os seus donos. Um discretíssimo, de sisal sem qualquer ornamento, ocupando todo o espaço em frente da porta. O vizinho do lado tem um tapete com o feitio de um gato, rosa shocking, quase faz doer os olhos. Seja quem for que passe àquela porta tem de notar o tapete. Na terceira porta, vê-se um em feitio de meia-lua, verde-relva salpicada de flores, um jardinzinho à medida da entrada. Simpático. (mas eu não o queria, é claro)
Subo um lance de escadas, e encontro o rival do gato-cor-de-rosa, um enorme girassol transformado em tapete, com um amarelo tão intenso que não passa desapercebido e suscita dúvidas se fazemos bem em o pisar… Os outros dois vizinhos não disputam o lugar ao girassol – um dos tapetes é tão pequenino que quase desaparece por debaixo da porta, e o outro está tão velho e gasto que não me parece que cumpra a sua função de limpar as solas.
Contudo deve ser a qualidade daquele que é mazota, porque ao chegar à minha porta reencontro o meu próprio tapete que tem (digo bem) muito mais de uma dezena de anos. É uma peça de artesanato e feito para durar eternidades. Bem, eternidades é exagero, mas nem sei bem aos anos que o comprei e continua viçoso… O meu vizinho da frente, delicadamente, convida no tapete: «Welcome», para os letrados que saibam inglês.
E agora? Há os exibicionistas, do gato e malmequer, o tímido do pequenino, o bem-disposto do ‘jardim’, o sóbrio do de sisal simples, o culto do Welcome, o desleixado do super-velho,
...e eu não me classifico, tá visto!

23 comentários:

Joaninha disse...

:)
Olha que isso dava um belo daqueles Quiz!
'Bora aí, fazer um?!

estrela-do-mar disse...

És chata!
Sabes que comecei a relembrar mentalmente como é o que tenho á porta?... :)

Joaninha disse...

(Só agora vi que este post está na categoria 'bola de sabão') :)
Uma coisa, porque não realças as 'categorias' a bold ou coisa assim? É que muitas vezes nem se mora.

King disse...

E Vª Excia explica-nos como é que tem um tapete que dure assim tanto?... Aí há gato! (e não é cor de rosa)

King disse...

Só uma coisa - estes tais posts levezinhos, bola-se-sabão, também sabem bem, sabes? E este está com muita graça.

sem-nick disse...

Ele há gralhas engraçadas!
A Joaninha devia querer escrever «muitas vezes nem se nota» mas o que disse foi «muitas vezes nem se mora», o que está muito bem, de acordo com o tema!
Claro que o tema é bola de sabão, mas como disse o King, um sorriso quando está a chegar o fim-de-semana sabe bem!

josé palmeiro disse...

Já cá passo, com mais vagar.

AB disse...

E há os antipaticos como eu que sou unica no meu andar e tenho um tapete bem grande na entrada da porta a dizer"EXIT"....Tb. com os vizinhos que tenho é o único convite que me pareceu adequado.AB

gv disse...

post do ano! giríssimo. só me apetece ir fazer a mesma investigação no 'meu' prédio.

Zorro disse...

Boa!!!

Já agora com referencia aos tapetes com mensagens, vejam AQUI
O mesmo tapete pode dizer «Come in» ou «Go away» conforme se vire de um modo ou de outro.
Era uma boa ideia para ti, AB. Seleccionavas as visitas!

A Emiéle pôs-nos a pensar naquilo que usamos. Nem me lembro bem do meu, deve ser bem inócuo. Parece-me que não tem desenho nenhum.

kika disse...

Boas gargalhadas que este post e comentários, me ofereceram!!
No meu prédio as pessoas procuram harmonia nos tapetes de entrada e são todos em sisal, uns rectangularews como o meu outros em meia lua.
Tenho uma amiga que mora num predio, sem elevador tb e quando subo aquelas escadas, deparo-me com uma entrada,como se fosse a sala de estar da dona, isto é vasos de flores , quadros nas paredes que ladeiam a porta e Santos e Nossas Senhoras!
Como aquilo não tem condominio a dita decora como acha bem e para mim é uma festa sempre que subo aquelas escadas....:)
Mas voltando ao post, a psicologia de algibeira, como lhe chamas, raramente me desilude!!!!

cleopatra disse...

olá. este tema dava para muita conversa ou nenhuma, mas na verdade, pensando bem, não sei que tipo de tapete usam lá no prédio.
o meu é normal, e já foi substituído há um bom tempo.
de vez em quando é necessário.
depois, não sei se tem a ver realmente, o tapete da entrada com as pessoas que moram lé dentro. e isto porque já tive amigos, e até me aconteceu também, usarmos tapetes personalizados, bonitos, simpáticos para recebermos nas nossas casas os nossos amigos, mas...houve quem, aos poucos se fosse deles apoderando. daí a opção de agora utilizar (sei que os meus amigos também), tapetes fortes, mas tão normais, que dizem:
Não me levem! que não valho a pena.
bem...bjs
até logo
cleopatra

Mary disse...

está realmente muito engraçado este post. A tal «psicologia de algibeira» é mesmo verdade, a gente tem muita tendência a avaliar as pessoas pelo que vestem, ou gostos que nem sempre são os nossos, ou alguma 'esquisitice'. Nunca me lembrei dessa coisa dos tapetes mas a verdade é que é aquilo que se consegue ver de uma casa. (às vezes também as cortinas das janelas...) e pode dar uma ideia dos gostos de cada um. Nos prédios com elevador muitas vezes só se conhece o do nosso piso (no caso da AB, pelos vistos é um inquilino por piso, não poderá fazer grandes comparações!)

Vou agora reflectir sobre o meu, é claro!!!! Acho que é sóbrio mas já tive um amalucado que me deram e ... eu aceitei. :)

Mary disse...

Só dizer que o link do Zorro é giríssimo!

Emiele disse...

Olá a todos!
(isto vale mais ter graça do que ser engraçado, parece; não tinha dado nada por este post e afinal vocês gostaram...)
É bem verdade que o meu tapete tem tantos anos que nem sou capaz de dizer quantos, King. Não há 'gato', se calhar não se limpa lá os pés - ou as coisas antigas são mais resistentes... :)
Mas não fui muito sincera porque na outra mini-casinha que tenho, até tenho um tapete com boneco e tudo. Tem em baixo-relevo o desenho de um caracol e diz slow-life, acho que é apenas um voto :) E esses duram muito menos porque como a porta dá para o quintal, servem também de cama a todos os gatos vadios da vizinhança!

.............
Bem, mais tarde volto para «conversar» com vocês. Agora estou um tanto a correr.

Maria disse...

O teu tapete, para mim, é sinal de - "excelência" -dois em um - boa qualidade e bom aspecto - numa representação discreta - significa que és uma mulher sensata e de bom gosto.:))
Hehe post interessantíssimo - com comentários a condizer...
Emiéle e digno de "estudo", estou a brincar mas, não me custa a crer, que essa "psicologia de algibeira" possa ser levada em conta, quando se trate de "Marketing", na prospecção de potenciais clientes para a venda de um produto, uma ideia... Poderá não ser, exactamente, o caso do tapete...:))

King disse...

Muito certo o comentário da Maria. Isso de te pores fora do baralho, não vale. Afinal por aquilo que deixas entrever, o teu deve ser de muito boa qualidade - para durar tanto - e de estimação :) Aguças a curiosidade.
E o tal outro, onde se deitam os gatos, tem uma bela mensagem. é que slow life é o que todos precisamos, que da fast já nem se pode!!!!

josé palmeiro disse...

Cá volto eu.
Não consigo deixar de sorrir, quer com o teu escrito, quer com os comentários.
Eu, agora que estou em mudanças, peguei no que tinha à porta e, mudei-o também. É de sisal ou melhor de arame com sisal enterlaçado, discreto, como convém, pois há que não dar "dicas" aos vizinhos que "sobem as escadas"!!!
Mas, tens razão é uma leitura interessante. Na próxima, desco pelas escadas, coisa que antes não dava muito jeito pois eram oito e como agora é metade, já se faz malhor.

Emiele disse...

Bem, venho despedir-me de todos antes do fim-de-semana (quando ando um pouco mais longe da net...)
Ora o Zé palmeiro parece ter voltado ao nosso convívio depois das tais mudanças. Mas ainda ficou alto, um 4º andar é mais alto do que onde eu vivo! Dá para apreciar uma quantidade de tapetes!!!! :)
A Maria deixou aqui um comentário bem simpático! Por acaso nem sei bem como o meu tapete de Lisboa tem resistido ao tempo, mas é verdade. A porteira refila de vez em quando (até me parece que foi depois de mais um refilanço que pensei neste post) porque acha que fica mais sujo debaixo do meu, nem sei porquê, mas afinal é sinal de que os pés ficam limpos...
Cleópatra, isso de andarem a fanar tapetes é que nunca me tinha ocorrido. Devem ser de grande estilo! :)
King, Joaninha, Zorro, Mary, Estrela, a malta aqui do Pópulo, obrigada a todos pela colaboração!
AB, essa do exit mostra logo como é a serventia da casa, lol!
Kika, que engraçada essa escada da tua amiga, tão «familiar». A minha também tem umas plantas mas quadros 'ainda' não.
GV, fico curiosa sobre a 'personalidade' dos teus vizinhos. Imagino que tenham algum estilo, não estou a imaginar gatos pinks e girassois florescentes.

Bom fim de semana a todos!

Miguel disse...

O que me fartei de rir com o post e alguns comentários. O da AB é interessantíssimo! LOL!

E tu, como diz a Cleópatra, cuidado que ainda to roubam! Ainda para mais sendo de artesanato...

Um bom fim-de-semana também! Amanhã já aí estarei a ver como é que está esse frio, apenas por 24h lol... (desta vez o comentário é mesmo da sala de embarque)

Emiele disse...

É mesmo de passagem!
(está fresco, mas nada do outro mundo!)
..............
Claro que isto era só resposta ao Miguel :)

Miguel disse...

Ah! Pensei que estivesse um frio de rachar e aguentei a manga curta até casa e até consegui ir cortar o cabelo assim :p

A Senhora disse...

E eu fiquei pensando no meu. Moro numa casa e na frente uma área grande onde os meninos jogam futebol, ou seja... Meu tapete vive embolado em um canto e nunca serviu ao seu propósito, a não ser na chuva, quando eles precisam secar os pés.

E o da minha irmã, opostíssima a mim (e sem filhos), delicado, entre o sóbrio e o floral. Eu sempre me pergunto quando lá vou: quando será que o meu vai parar no lugar certo?

Beijocas e bom final de semana! :)