domingo, outubro 25, 2009

Dança das Horas


Todos os anos passamos por isto duas vezes e sempre com protestos. A prova provada de que nunca-se-consegue-agradar-a-todos.
Por motivos mais ou menos técnicos e económicos (poupar-se na luz eléctrica, pelo que me explicaram) ao chegar à Primavera come-se uma hora num certo dia e quando aparece o Outono devolvem essa hora. Ou seja, o dia a noite de hoje tem teve uma hora a mais, quando acordámos pensámos «olha! Tão cedo…» e agora durante todo o dia vai-nos parecer que o almoço e o jantar nunca mais chegam mas… a noite vai chegar muuuuito depressa, snifff....
E é essa parte a interessante e que mostra que de facto nunca se pode agradar a todos.
É que, por mais malabarismos que se faça com os relógios, o sol lá anda, a nascer e a pôr-se quando quer fazê-lo. Portanto, se agora pode saber bem levantamo-nos com o sol a nascer, é mais alegre e estimulante, por outro lado passamos a regressar a casa já noite escura, o que não tem graça nenhuma.
E entre os meus amigos encontro duas facções distintas: os que preferem acordar com luz mesmo que sacrifiquem o final da tarde, e estão agora satisfeitos, os que gostam imenso dos entardeceres e odeiam acordar - com luz ou sem luz - e estão muito aborrecidos.
Ah, é verdade. Conheço também os permanentemente aborrecidos, protestam agora porque vai chegar a noite mais cedo e protestaram em Março porque passaram a levantar-se mais cedo.
Vamos lá entendê-los…

13 comentários:

josé palmeiro disse...

Como sabes, eu, ando sempre com a "dança das horas". Esta coisa de viver nos Açores, dá-me essa condição, e crê que é desconfortável, mesmo só uma hora. Agora calcula o meu filho que está em Singapura, não será uma dança é, certamente, um bailado completo.

estrela-do-mar disse...

:)
Nunca ninguém fica satisfeito, é o que é!

King disse...

Quando abri isto e
começou a passar o vídeozinho diz a minha filha (já crescida, heim?) «olha a Ana Faria!» A verdade é que muitos miúdos iniciaram-se em músicas destas graças à Ana Faria e o eu «brincar aos clássicos»...
É mesmo uma dança para a frente e para trás. Não desgosto de o dia começar com mais luz, e até creio que esta é a hora «normal» (ou não será?)
A verdade é que nos habituamos e este «ora chega, chega, chega, ora arreda lá para trás» :)

King disse...

(e já agora, estás melhor?
Sempre era a gripá?)

fj disse...

Junta isto aos fusos horários e á menina do dos comboios( agora tambem aparece uma voz de homem a prevenir-nos da distancia do degrau, como é possivel saber sincronicamente e por todo o país se aquela estação tem ou não tal distancia perigosa(!??!!))e percebe-se muita da minha angústia por não perceber tanta coisa essencial do mundo em que vou vivendo.Mas diga-se , tambem seria complicado sem moras sem fusos sem comboios.Tento adaptar-me, desisto de perceber.Há tanta coisa assim!

Mary disse...

A angústia do fj (não é a do guarda-redes no momento do penalti ou lá como é a frase) vai-se espalhando, afinal tem muito para não se perceber.
Essa dos fusos e de a gente andar para trás ou para diante no tempo conforme vai para leste ou oeste, desde criança que li o Júlio Verne e a Volta ao Mundo que percebi que era muita areia...
A «menina dos comboios» ele já explicou, mas não sabia que agora também previnem com o degrau - ando pouco de comboio, está visto! Afinal a companhia só quer o nosso bem!

gv disse...

eu para mudar estou por aí, até a da hora me dverte. só tenho pena que não aconteça mais vezes ao ano. e já pensaram se em vez de uma hora fossem três ou quatro? ou até de mês? a partir de 17 de fevereiro passa-se para 3 de outuro... ou de era, porque não? cansados dos dois mil, nós que já vínhamos cansados dos mil e novecentes, vamos começar tudo do princípio.este é o primeiro ano do resto da tua vida!
mas não, o tempo cronológico é governado por burocratas sem graça ou imaginação...

Joaninha disse...

Eu por mim, estou um pouco como a GV, diverte-me bastante. Sou o oposto aos teus amigos «permanentemente aborrecidos» - acho graça agora porque é um dia com mais uma hora, iupi! uma hora de brinde..., e acho graça na Primavera porque ficam as tarde maiores.
E depois (deixem-me confessar) como não viajo tanto como gostaria, isto é assim que a modos como uma viagem sem o ser. Não dá para mudar o fuso horário mas muda-se a hora sem fuso, como a aproximação da lotaria.
Zé Palmeiro, o teu filho em Singapura é que é uma mudança do caraças! Quer para lá quer para cá (penso que vai voltar?...)

gv disse...

exactamente joaninha. ainda bem que me compreendes.
e já estou a ouvir, os noticiários do futuro, a repetirem de mês a mês: "é janeiro no continente, dezembro nos açores."

Emiele disse...

Essa dos Açores parece quase resposta ao Zé Palmeiro :)
Kingzinho, não sei se é a a de a b, mas é uma gripe de bom tamanho (se for a tal a o que tenho a fazer é evitar contaminar os outros, o que estou a fazer...)
FJ, a Mary já te deu uma boa resposta. Não sabia que também avisavam do degrau. Se fosse na América podiam ter medo dos pedidos de indemnização se se partisse uma perna, mas por cá não há esse costume. É por serem atenciosos é o que é.

Miguel disse...

Bom dia Emiéle. Folgo em saber que continuas a postar, o que é bom sinal! As melhoras :)

Há já muitos anos que estou habituado à não mudança da hora. Por cá, isto é tão regular que, quer em Moçambique quer em Angola, não há mudança de hora. É sempre a mesma.

Já os fusos horários, acho-lhes piada. José, para casos tão "radicais", a técnica é dormir pouco na véspera do(s) vôo(s) e procurar dormir a bordo já no fuso horário do destino lol.

Ainda sobre os fusos horários, o que gostaria de ter feito mas, infelizmente, quando chegou a altura de poder fazê-lo já não voavam mais, era ir a Nova Iorque a partir de Londres ou Paris num Concorde. Isso sim! Sair à 1 da tarde da Europa e chegar aos EUA às 11 da manhã do mesmo dia. Isso sim, foi a primeira experiência da humanidade de viajar no tempo, regressar ao passado proveniente do futuro :p

Emiele disse...

Olá Miguel, passaste por cá mesmo cedinho (espera, se em Angola as horas não mudaram não é tão cedo como pode parecer...) e concluíste mais ou menos bem que se escrevi durante o fim de semana é porque estou melhor. Estou ainda assim-assim. Não posso dizer «tudo bem». :)
Tanto assim que hoje só vou passar por cá para 'abrir a porta' daqui a bocado. Não gosto de ver o blog completamente parado, parece que tem um badagaio!

A volta ao mundo é um exemplo engraçado e essa do Concorde seria formidável, uma verdadeira viagem no tempo! Mas quando se viaja ao contrário, para o oriente, também faz confusão tomar uma ceia logo a seguir ao pequeno almoço...

cleopatra disse...

olá. sou daquelas que "Odeia" é o termo , a mudança de hora.
transtorna o meu equilíbrio físico e emocional.
torna-me rabujenta e sem paciência.
mas como não posso lutar contra isso, que remédio...é esoerar que o organismo se habitue e o meu humor também. nunca demora muito, é o que vale. está melhor da gripe?
desejo as melhoras
bj.
cleopatra