segunda-feira, setembro 28, 2009

... daqui a 15 dias há mais!

Le roi A campanha é mort acabou vive le roi! mas já aí vem outra!
Nem nos dá lá muito tempo para respirar.
Bem, isto começou com muita emoção, mas a verdade é que quanto ao final, essa coisa das sondagens veio tirar grande parte do suspence que são o sal e o açúcar das eleições. Quando já se «sabe» quem vai ganhar a coisa perde um tanto a emoção...
E desta vez as sondagens não erraram lá muito, só na abstenção.
Como sempre na noite das eleições ouvimos todas as forças contentes.
O PS contente porque ganhou, e ganhar é ganhar.
No PSD ouvi a Mª José Nogueira Pinto, contente, afirmar «Se isto foi uma derrota, não sei o que será uma vitória» (sic) não entendi muito bem qual era o raciocínio dela mas a frase foi essa.
O Bloco de Esquerda, contente porque subiu muito a votação e duplicou o número de deputados assim como a representação por distritos.
O CDS content(íssimo) porque teve a sua maior votação de sempre.
O PC contente porque também aumentou o número de eleitores no seu partido.
.......
Se eles estão todos felizes, mas que belas eleições.

22 comentários:

fj disse...

Nos dias seguintes ás eleições em Portugal inova-se sempre a teoria dos jogos, já não existem somas zero, passa a haver ? o quê ? conjunto de vitorias dos vários concorrentes compostas de derrotas de quase todos.Que acontece aos que perderam e ganharam? Formulação defeituosa, mas tive de rever esta teoria há pouco tempo e não está muito presente, mas dá para dar uma ideia não é?

de desvantagem : 21 potas!
Vantagem :visões mais frequentes do peito do Portas ( aliás ontem no fundo do decote---sim espreitei por inércia--- viam-se pelos. Depilações conhecia, pelos de tirar e por só agora; de qualquer forma ficamos (?) sem o da MLRodrigues, aqui a teoria aplica.se com mais facilidade).
Mas lá que isto fica muito dificil, fica, dir-se-ia que só agora é que vai começar a sério
Bom comportamento tambem para os social democratas do BE.
Mau mau foi o sporting, única vantagem a derrota tambem da familia ferreira leite.
Mais comentários só lá mais para o fim do jogo.Veremos ainda as autárquicas onde,contudo, a vitória
é capaz de ir para o psd ( ou será a teoria dos ratos? )através de atuais ex e futuros psds.Até logo

Joaninha disse...

(hoje como sabem é segunda feira e no meu caso, uma terrível segunda feira pelo que passo por aqui antes, que não sei se depois possso)
:)
O Sócrates super-star está óptimo!!!!
De resto, desculpem lá que definitivamente «o meu negócio NÃO são números»!
Como é que o PC tem 7,88 % e 15 deputados
O Bloco, com mais 1%, tem 16 deputados.
O CDS com mais 0,5% tem 21 deputados.
?????????????????????

O método para mim é estranhíssimo.
Mas tem de estar certo, é claro :(

Emiele disse...

Tens razão, FJ, a gente já devia estar habituada a estas noites de eleições com somas curiosa. Mas, que queres, nunca me consigo habituar bem...
:)
Não vi o P.P. tão bem como tu. O tipo dá-me azia e vou fazer outra coisa na hora de o ouvir.
'Brigada Joaninha, o passares por aqui tão cedo e teres gostado do meu Sócrates a brilhar. Para ser franca também me faz espécie as diferenças entre os 3 últimos partidos. Como é que meio por cento dá direito a mais 5 deputados?...

King disse...

Não se esqueçam que se o PSD perdeu votos, eles foram para algum lado... Portanto, caíram no CDS, óbvio! Também não se pode querer sol na eira e água no nabal!
Eu penso que alguns eleitores do centro que votaram PS da última vez, desta voltaram para o PSD (alguns professores, por exemplo) o que quer dizer que houve muitos votos do PSD a transbordar para o CDS. O cantar vitória deles é relativo...

De resto, a Nogueira Pinto que está em todas (eheheh) até tem razão. O PSD teve 28% em 2005 e teve 29% agora. Aumentou!!!

King disse...

Mas também ouvi a frase e pari-me a rir:
«Se isto foi uma derrota, não sei o que será uma vitória»
Ao menos a Leonor Beleza, que falou antes, teve a elegância de dizer que nas horas más gosta de estar com o partido. Até foi bonito e fez sentido. Mas entre aquelas duas mulheres vai um mundo!

King disse...

UI!
Que gralha!!! Parti-me a rir, claro está... é que o meu género não pare nada, algumas ideias às vezes.
:)

AB disse...

Aqui para a Joaninha que diz num comentário à música do Montand que não era do Montand (felizmente há correctores que não são só ortográficos e são até muito pedagógicos em quasi tudo)eu,AB,ainda não me fui....nem "ando por ai"...mas neste periodo eleiçoeiro que já vem muito de tràs(assim como zás,trás,pás)não quis repetir a experiencia de ser admoestada como comentadora de blog alheio ao admoestador por liberdade de opinião.Para ñão ter de responder de forma a condizer porque exactamente o blog não é meu e como comentadora,mesmo de vez em quando passada a post,sei os limites da educação que é coisinha arredia (ainda que não me arrepiem as peixeiras ). È que a vida Joaninha é mesmo outra coisa ou muito mais coisas se quiseres...AB

fj disse...

Bem vinda AB.Mantem-te...
A melhor 2ª feira possível Joanunha;
Claro que não são 21 potas, mas sim 21 Portas; se calhar nem serão 21, como ele não há muitos, mas o discurso não deverá diferir muito, e a diferença que façam do psd é que ainda são mais liberal ( um gajito na tv, com ares de século xix mas palavras do xxi dizia que só por razões históricas é que o psd não se designa por liberal democrata, a sua, parece-me, mais perto da realidade). Cuidado é com fusões.

Mary disse...

Quando li o «potas» por um lado pensei na gralha (como a do King com o 'pari'...) mas por outra com o antecedente do «cherne» também podia ser uma alegoria marítima...
:)
Estamos todos um tanto de cara à banda com o resultado do Paulinho, mas a verdade é que a demagogia é mesmo para funcionar ou seria uma má demagogia, não?
BOA! o Sócrates a cintilar! é como ele se deve sentir.
Mas enfim, do mal o menos, este foi o melhor resultado possível.

sem-nick disse...

Eu adoro isto!!!
:) Olhem que até o MRPP, que teve 0,93 por cento dos votos, declara que teve uma “magnífica vitória a nível nacional”.

E mais não digo
:)

Emiele disse...

Olá amigos!!!!

Sem-nick, essa é do melhor! Para se ver que tudo é relativo... A «magnífica vitória» do 0,90%!!!
:)
Mary a gente já sabe que o fj é o tipo das gralhas que não o ralam lá muito - e faz bem, desde que a gente entenda o que quer dizer.
king, também acredito que os votos que o CDS ganhou foram, pelo menos alguns, que o PPD perdeu. E porque, evidentemente, ele disse o que muitas pessoas pensam na versão radical. A questão do RSI por exemplo tocou muita gente, esse é um ponto onde seria sensato fazer melhor fiscalização.
FJ, também desejo algum cuidado com as fusões ou a coisa fica preta. Vamos ver.
Agora são as autárquicas. Espero bem em Lisboa não apanhar de novo com o Santana que promete esburacar mais o que ainda não está.

Anónimo disse...

É o método de Hondt.
Neste caso faz com que o Bloco tenha mais cerca de 120.000 votos do que a CDU e com isso tenha mais UM deputado, e o CDS tenha mais 30.000 votos que o Bloco e consiga mais CINCO deputados.
:(

Claro que favorece os grandes, já se sabe. Mas pensem que podia ser ao contrário, as posições CDS e Bloco (ou CDU) invertidas. Aí era o CDS aos urros!!!

fj disse...

Anónimo, só falta explicar como é que aquio funciona. Assim fiquei aos urros e, se calhar, Joaninha tambem ( ao fim de muitas tentativas cheguei a perceber o método, mas já não sou capaz de o reconstituir ). Sabes faz-me tanta confusão como os fusos horários ou aquela menina que sabe tudo sobre todos os comboios do país, sinto-me em vias de desistir.A vida é bem complexa, como acentua AB, com a agravante de a frase do JSampaio não permitir, aqui, a extensão por analogia

Mary disse...

também já me expiaram essa do dito método, mas não percebi nada!
A minha matemática é fraquita, mas a coisa parece-me que foi inventada para beneficiar os fortes... ou estou enganada?
Este exemplo aqui, é de entrar pelos olhos adentro. Nem interessa quem é que ganhou ou perdeu com isso, mas que entre 120.000 e 30.000 quem ganhe muito mais é quem tenha os 30.000 não se consegue entender.

Maria disse...

Agora lendo os comentários - do Anónimo e do fj vejo que o meu que, estava quase escrito e tive que interromper, poderá estar ultrapassado, agora não vou revê-lo. Aqui vai, com urros ou sem urros, fj dirás da tua justiça, gosto sempre de te ler, mesmo sem compreenderes os fusos horários e mais a menina dos comboios, essa escapa-me, mas eu sou muito lerda.))
sem-nick, "Magnífica" só por força de expressão mas, um resultado de 50.000 votos X 3,33 euros, anuais, de subvenção estatal - em números redondos 173.000,00 euros por ano e, talvez, mais atenção por parte da comunicação social, não será motivo para Garcia Pereira - "cantar uma vitoriazinha" - sorrir com o seu novo estatuto?))
Não é nada que não se esperasse mas, a partir de hoje (o dia seguinte) é que se vai ver o que farão com estes resultados - com as vitórias de cada um. Confesso que estou preocupada.
Ganhos e perdas em votos v/s 2005:
PSD + 10.000
CDS + 180.000
BE + 110.000
CDU + 15.000
PS - 500.000
A maior vitória para Sócrates deve ter sido não ter ficado refém do BE - uma situação complicada mas, tive pena.
Há também a questão da proporcionalidade dos votos e dos mandatos - o "método de Hondt" foi pensando para criar governos estáveis e até para, aparentemente, favorecer os partidos pequenos mas, pela fórmula matemática a fracção v número de votos apurados para a lista - sobre S número de lugares já colocados +1 o resultado é o número de mandatos - esse benefício, passe o termo, só acontece quando colocados pela primeira vez depois vão ficando penalizados - embora eu perceba, não estou a saber explicar, tive que aprender a fórmula, há muitos anos, quando fiz parte de comissões de trabalhadores.
Se calhar há que alterar o "método" e até dar algum valor aos votos em branco.
Para mim o meu maior receio é os dois maiores se coligarem, embora essa seria a tendência "natural", aliás o PSD acha que o PS está na espaço político que lhe cabe e essa ser a sua luta - acha-se mais capaz e com mais direito, talvez por herança mas onde isso já vai e o PS, se assumisse definitivamente como social-democrata tudo ficaria mais claro e aí teríamos uma força de mais ou menos 73%, neste momento porque a coisa assim definida o resultado teria sido outro não? Este meu comentário está muito confuso, desculpem não consigo fazer melhor, oralmente saio-me melhor:))

Miguel disse...

Para as dúvidas, tem a ver com o método de Hondt como já aqui foi referido. É simples o referido método e, quanto a mim, o mais justo, apesar de tudo. O "grande" problema é que é aplicado aos círculos eleitorais daí havendo as tais "discrepâncias". Ou seja, apesar da diferença de votos ser "mínima", a sua localização é determinante para a obtenção de mandatos. São as regras e, quanto a mim, mais do que justas...

Da minha parte, prefiro um governo minoritário e sem capacidade para constituir uma maioria absoluta à esquerda. A única excepção que faria seria uma eventual coligação com a CDU e jamais com o BE. Radica esta posição essencialmente no facto de serem genuínos os camaradas comunistas contrariamente ao BE que não passa, quanto a mim, de um verdadeiro bluff com tiques com os quais não simpatizo de forma alguma. Quer o dicurso do Rosas, tão prenhe de certezas, quer o sinal dado por Louçã ao não dar os parabéns da vitória ao Sócrates e ao PS. São sinais claros, na minha perspectiva. Tiques de personalidade.

A leitura que faço, apesar de tudo, é que quer as votações no BE quer no CDS-PP são epifenómenos que regressarão à "normalidade" nas próximas eleições. Competirá ao PSD encontrar uma nova liderança e renovar-se internamente para ir buscar algum eleitorado ao PS e ao CDS. De igual modo, ao PCP reflectir sobre estes resultados e encontrar soluções adequadas para que o partido não definhe e passe a ser uma mera referência histórica.

Uma última referência à abstenção. Em primeiro lugar estranho existirem mais de 9 milhões de eleitores. De seguida acho espantosos os números da abstenção. Se, por um lado, apontará para o desalento, desânimo e desgaste provocado por políticos medíocres, aldrabões e tudo o mais desinteressante que neles se consegue encontrar, penso igualmente que seria interessante perceber qual o impacto do fenómeno emigração nestes números. Deixo apenas este dado: em finais de 2006 viveriam em Angola cerca de 60.000 portugueses, há uns meses atrás já seriam mais de 200.000!

Um abraço!

Emiele disse...

Já cá venho responder a todos, mas queria deixar só uma palavrinha ao Miguel (está tão longe que quando me visita tem direito a que responda mais depressa...)
Quanto ao governo minoritário, para ser franca, disse-o já aqui, acho que é assim que se vê o que os políticos valem. Os do governo para saberem ouvir a oposição (coisa que quando a maioria é absoluta não fazem!) e a oposição é tempo de aprender também a não deitar abaixo tudo, só porque não é ela a propor!!!
Quanto aos partidos, no BE acho que os dirigentes são mais irritantes do que o partido em si. Tenho bons amigos lá. Essa coisa dos tais parabéns pode ter qualquer explicação simples - lembro-me que quando foi das europeias foi o PSD que se queixou de que o PS não lhe tinha dado os parabéns...
De resto também tenho bons amigos no PC, e outros no PS. Até tenho uma ou duas no PSD. Acho que as bases são quase sempre melhores do que os chefes... :)
O método de Hondt já volto a esta questão. Tenho ideia que se o adoptaram é porque teria vantagens, mas por exemplo neste último caso faz muita impressão que haja esta discrepância.
(Mas depois de ter ouvido os gatos de hoje, tenho mais uns minutos para responder à Maria, FJ, Zorro, King, etc..

Emiele disse...

Maria, quanto ao famoso método, a parte da teoria também a li, e tenho uma ideia de como funciona. Contudo, apesar de tal como disse o Miguel tenha fama de ser mais justo, faz-me impressão porque se quanto aos grandes faz sentido, nos pequenos entre se a coisa permite injustiças como estas de domingo.
AB, eu entendo bem que passes por cá muito menos e não tenhas alma para te deixares ficar a comentar, estes 'toques' da Joaninha são de quem te apreciava, estás a ver? :)
Fj, essa do «gajito na tv, com ares de século xix mas palavras do xxi» está bem vista!!!! Às vezes é ao contrário, aspecto do sec. XXI com ideias atrasadas...
Sem-nick, também li a frase e é mesmo cómica. Claro que a Maria deu a sua opinião, mas ele disse mesmo “magnífica vitória a nível nacional” e isso é fantástico!!!!.

fj disse...

Maria há uma grande diferença entre nós : Eu cheguei a compreender o método, Maria nem a isso chegou!Esqueci-me é verdade...Miguel faz aqui uma explicação "à informático" ( deve ser pelo menos um utilizador intensivo ) isto é diz o nome, o que será,faz apreciações mas não explica nada, os burros ficam exatamente na mesma, com mais uma palavra a pesar na consciência. Deixa lá,são todos assim, ainda só conheci um(1)(!) que explicava.Quanto às coligações estamos em desacordo, uma coligação entre sócrates, o casal cavaco-manuela e/ou portas destruria quase tudo o que o país ainda tem de bom.E já falta pouco.
A menina dos comboios será mais simples: em qualquer estação de comboios há uma voz de menina a dizer que vem aí o comboio tal, proveniente de... e destinado a.... ouras vezes previne e pede desculpa pelos inconvenientes do atraso,atualiza tudo o que vai acontecendo( repara, até tem discretas tonalidades eróticas o que aliás em matéria de comboios nem admira muito).Maravilhoso, pois isto passa-se, em tempo real, com todos os comboios e estações! Como é isto possivel? ( levararam, anos no liceu a tentar provar-me a omnipotência e omnisciência divinas, sem o conseguir , afinal bastava referir este exemplo, já agora para todos os meios de transporte.Se a gajinha consegue,Deus ,então, ainda é melhor com certeza! Repara bem e vais ouvir em qualquer estação.Há quem diga que tem a ver com o gps, mas aí volto a não saber como...deve ser sindrome de degeneraçaosenilemindividuodebaixoqiiiaindaporcimade formaçãoorcimadeformaçãooriginalhumanistaistoénabonestastecnologias

Maria disse...

Fj, a minha referência ao seu comentário (urros) foi a brincar longe de mim querer fazer qualquer comparação... Assumi que não estava a saber explicar e agora vejo que nem cheguei a perceber:))
Quanto à eventual coligação PS PSD, comecei por dizer que era o que mais me preocupava - por mais confuso que esteja o meu comentário (reconheço) penso que não dá para concluir que eu estaria de acordo com esta coligação.
O esclarecimento sobre a menina dos comboios é uma delícia - adoro viajar de comboio, viajo pouco por viver nos Açores e, por isso, não estava a perceber, aliás não só por isso mas também - eu, até, devido - “degeneração senil em indivíduo de baixo QI e ainda por cima de formação original humanista…” - não percebo, quase, nada.

Emiele disse...

Maria, já estás avisada de que não deves levar o fj muito a sério, não é?
:)

Maria disse...

:))
(Hoje temos comunicação ao país do PR)
Boa noite, Emiéle!