sábado, agosto 22, 2009

Boas notícias ideias


Li que o Palácio de La Moneda, no Chile passou a ser aquecido e iluminado por painéis solares.

Não seria uma ideia interessante a utilizar cá?
Não apenas em Belém, mas nos edifícios públicos.
Economizava-se e dava-se o exemplo. Pouco a pouco a energia ia passando a ser mais natural e sol é coisa que temos em abundância.

Outra coisa que não será uma Boa Notícia como as que tenho aqui referido mas nos faz pensar é aquilo que disse, muito bem, o José Palmeiro: Nélson Évora, foi um CAMPEÃO!
Não ganhou o Ouro, ganhou a Prata, mas com um fair-play que só nos pode orgulhar.
Muito bem, Nélson!!!


14 comentários:

sem nick disse...

É realmente um modelo a seguir.
Mas ao arrepio disto olhem bem há quem com responsabilidades ainda defenda (e por escrito! que o aquecimento global é um mito que ameaça a liberdade e o bem-estar das pessoas
Que por vezes os ecologistas exagerem, até aceito, mas para ver se conseguem alguma coisa.
Bolas, os dados são científicos, os gelos árcticos estão mesmo a derreter!!!

Joaninha disse...

Devagar, devagarinho, mas cá também se está a caminhar nesse caminho. Algumas Câmaras dão benefícios a quem instale esses painéis, e creio que as despesas (ou parte delas) se podem deduzir no IRS.

Claro que se o Governo desse o exemplo em edifícios de vulto, a coisa era bem melhor. Porque eu creio que a energia não pode ser completamente dessas alternativas,terá de haver sempre alguma coisa que funcione à antiga, mas...

Sem-nick, bom link! De facto o homem é completamente parvo!!! Um mito?! Claro que ele já não vai estar cá para ver, se não se emenda o caminho...

Castanha Pilada disse...

Por cá funciona tudo um bocado a carvão.

mary disse...

Eheheheheh!!!

Bem visto, Castanha Pilada!
É isso mesmo!

gui disse...

Por acaso também tenho interesse nessa coisa da energia solar mas não faço ideia se resulta.
Claro que se no Chile acham que serve para o Palácio Presidencial (apesar de triste memória...) é porque funciona mesmo.

josé palmeiro disse...

Apesar de termos SOL, em abundância creio que não temos, ainda, condições financeiras para dele extrairmos todo esse benefício. O exemplo do Chile é motivador, contráriamente ao que vemos por cá, apesar da intenção dos carros eletricos, para o governo, mas quanto aos painéis solares, faria bem o estado se equipasse os edifícios públicos com essa alternativa e que os incentivos, para os particulares, fossem verdadeiramente atrativos.
Relativamente ao Nelson Évora, Emiéle deixaste-me bastante feliz, pela chamada de atenção. Obrigado!

estrela-do-mar disse...

Estamos sem dúvida, no meio de Agosto e em fim de semana -dois em um - e o pópulo está com pouquinhos comentários.

Vemos porque é que a Emiéle não escreve lá muito ao fim de semana
:)

Ups! Atenção somos poucos mas BONS!!!
Nada de confusão.... :)))))))

Maria disse...

Por essas e por outras, não é por acaso que, Michelle Bachelet, “A mãe do Chile” (como lhe gostam de chamar no chile)tenha como se diz aqui:- "(…) ela acaba de alcançar um novo recorde de aprovação de sua gestão na opinião pública de seu país: 74%, em plena crise da economia mundial e a menos de cinco meses das eleições presidenciais para a sua sucessão (…) http://bahiaempauta.com.br/2009/08/michele-bachelet-forca-com-jeito-de-mulher/
Nós por cá se, como dizes e nos edifícios públicos, tomássemos essa atitude como um bom exemplo a seguir, passaria a ser uma das tuas "boas notícias";))
Já lá fui espreitar,ontem o "post" do Zé e tambem digo "Muito bem, Nélson!" e Zé...

mfc disse...

Duas óptimas notícias.

Dois modelos a serem seguidos.

Oscar disse...

Paineis solares p/ iluminação noturna? Parece anedota.
O problema da elétricidade é exactamente o (rendimento do) armazenamento, como sempre os grandes defensores das soluções bizarras são os que não fazem contas.

Emiele disse...

Muitas vezes começo a responder por baixo e é o que faço hoje. Meu caro e trocista Oscar, presumo que saiba mais sobre o assunto do que eu, mas não me pareceu um disparate assim tão grande aquilo que se disse. É claro que a energia solar não será para ser usada apenas quando o sol brilha, e mesmo isso não seria mau. Li umas coisinhas de divulgação como por exemplo AQUI e, para além disso, tenho uma amiga que construiu uma casa onde a energia é quase toda solar. E fez contas. E não me disse que está arrependida. É evidente que a imagem com que ilustrei o post foi para chamar a atenção, uma brincadeira, não penso que seja nada daquilo.
Obrigada, mcf. Continuas a passar por cá e a gente habitua-se a ti… J
Maria, comentários sempre com informação. Essa notícia sobre a Michelle Bachelet também é ‘boa’

Estrelinha, este post teve realmente um pouco menos comentários mas também não se prestava a comentar nem dava polémica e afinal estava cá a velha guarda toda
Zé Palmeiro, os carros eléctricos serão (seriam) uma boa aposta. Vamos ver. De resto fiz o link também para dizer que se não comento continuo a visitar-te!!!
Oi Castanha! Tamos um cadito atrasados, lá isso… (o mesmo que disse ao Palmeiro, vou-te visitando mesmo sem comentar)
Sem-nick, essa é espantosa. Negar o óbvio é mais do que meter a cabeça na areia é meter o corpo todo!

A Senhora disse...

Na cidade de Belo Horizonte, Minas Gerais, a maior parte dos edifícios são providos de energia solar - água quente, principalmente, que é o que gasta mais energia dentro de uma casa aqui no Brasil.
Entretanto o custo é muito alto para uma casa comum.
Ainda vamos fazer a coisa direitinho e usar uma energia limpa... ;)

bjs

fj disse...

sem-nick, joaniha, e depois quando se vai tentar tomar banho,só me ocorre arrefecimento global. è uma forma muito particular de ajuizar a questão, irracional mas é o que sinto, não o que sei

mary disse...

Deixa-me ser chata: fj, tás a pensar em banho de mar, né?... Que no chuveiro a gente vai graduando :)