domingo, maio 17, 2009

Uma música ao Domingo





GALOPE

Las tierras, las tierras, las tierras de España,
las grandes, las solas, desiertas llanuras.

Galopa, caballo cuatralbo,

jinete del pueblo,
al sol y a la luna.

A galopar,
a galopar,
hasta enterrarlos en el mar!

A corazón suenan, resuenan, resuenan
las tierras de España en las herraduras.

Galopa, jinete del pueblo,
caballo cuatralbo,
caballo de espuma.

A galopar,
a galopar,
hasta enterrarlos en el mar!

Nadie, nadie, nadie, que enfrente no hay nadie;
que es nadie la muerte si va en tu montura.

Galopa, caballo cuatralbo,
jinete del pueblo,
que la tierra es tuya.

A galopar,
a galopar,
hasta enterrarlos en el mar!

Rafael Alberti (Capital de la Gloria, 1938)

8 comentários:

Joaninha disse...

Boa ideia, virares-te para os nossos vizinhos.
Há ali, canções excelentes, como esta com a base deste poema magnífico.

sem-nick disse...

Do Paco Ibanez é difícil de escolher apenas uma.
Esta é muito forte, mas há outras também excelentes.

josé palmeiro disse...

Como já disseram, este poema do Alberti, magnífico, musicado e cantado pelo Paco Ibañes, não tem discussão é ouvir e tornar a ouvir...

Emiele disse...

Eu também gostei...
E os cantores de intervenção em Espanha são de ouvir com atenção...

Maria disse...

Ouvir Paco Ibañez continua a ser uma experiência emocionante ( ouvi-o ao vivo em 1981, no Teatro Maria Matos, o Carlos Paredes fez a 1ª parte do recital e lembro-me do Paco dizer que se sentia muito honrado de fazer a 2ª.parte “do concerto do Sr. Carlos Paredes”, memorável!) e esta canção é belíssima celebra a força da “palavra” desse "Grande" Poeta Andaluz que disse (quando regressou do exílio) - "Saí da Espanha com o punho fechado e agora volto com a mão aberta, em sinal de paz e fraternidade entre todos os espanhóis".
É como dizes, Emiéle, (…) “ouvir com atenção”…

Ainda a propósito de Rafael Alberti - lembrei-me do grupo espanhol de música popular, “Aguaviva”, que em 1975 cantava “ Los Poetas Andaluces de Ahora”- poema “Balada para los Poetas Andaluces de hoy” de Alberti. Esta canção tornou-se “emblemática” e muito cantada por cá na altura – lembram-se?!...

Emiele disse...

Boa recordação, Maria. Era por esses lados que me estava a situar.
Aliás essa canção dos «poetas andaluzes» é tão forte que tinha pensado ser a minha «música de domingo» para a semana.

Emiele disse...

Aliás estava a pensar em deixar este mês para os espanhóis - tinha planeado começar por Patxi Andion mas depois preferi começar pelo Paco.

Maria disse...

Boa idéia Emiéle e há sítios óptimos na net, para além do youtube, com letras dos poetas cantados outros ditos (por vezes os próprios) e com música a acompanhar.Eu estive muito próxima dessa música e poesia de lingua de expressão Espanhola,tempo que eu chamo os meus "anos de ouro",tempo que vivi intensamente, convivendo e conhecendo pessoas de vários países,culturas e com experiências de vida extraordinárias, que me marcaram.