sábado, maio 23, 2009

Não resisto

Bem sei que este vídeo passa aí em muitos blogs, mas fiquei tão consolada que não posso deixar de partilhar convosco o prazer que senti ao assistir àquela criatura a ouvir - ser obrigada a ouvir - umas verdades que tem conseguido ignorar.
As pessoas que têm sido enxovalhadas pela arrogância da MMG e têm sido insultadas sem poder responder porque ela lhes corta a palavra, devem neste momento ter um sorriso enorme...
Provar do próprio veneno é coisa que nem as cobras costumam sentir.



Eu sei que tenho um post para as «boas notícias» de hoje, mas olhem que esta podia fazer-lhe companhia.
Enfrentar a 'dona-da-estação' no seu reino é formidável!


17 comentários:

Joaninha disse...

Bom Dia Emiéle!
Imagino, porque uma vez avisaste de que aos fins-de-semana nunca estarias na tua casa (a de todos os dias, é claro) que estás sem pc. Daí o mais interessante teres tido a vontade de procurar no youtube ou lá onde foi esta magnífica «amostra».
Sabes que eu, como se calhar milhares de pessoas, não vi ao vivo. A TVI é estação que tento ignorar, e quando é estrela é esta Manela, mais ainda. Simplesmente NÃO VEJO!!! é uma parvoíce procurar fontes de irritação.
Por isso adorei este pedacinho. A "resposta à letra" que a tipa apanhou, é deliciosa. Creio que nunca na sua vida tal aconteceu...

kika disse...

Vi ao vivo e a cores e foi hilariante!!
A rídicula MMG no seu pior , isto é eu cansei-me daquilo e só por acaso vi aqueles dois engalfinhados e parei... Ele não é perfeito, e discordo dele em algumas coisas,mas tem posto o dedo na ferida de poderes instalados e luta ferozmente
Na minha opinião ganhou pontos na guerra em que o estão meter.
A sorte dela sabemos qual é!!!

josé palmeiro disse...

Então. Bom Dia à Emiéle , à Joaninha e à Kika.
Não vi.
Tenho, relativamente à TVI uma opinião semelhante á Joaninha. A minha mulher, alertada para as peixeiradas da MMG, já me tinha contado umas quantas, mas ontem, nada. Andamos a preparar a recepção aos primos, que não víamos há quarenta anos e essa era a preocupação, de forma que passou. Já eu estava deitado, telefonou-me um dos meus cunhados, que hilariantemente me contou o acontecido. Hoje, chego, sou brindado com este vídeo, altamente demonstrativo do acontecido.
Apetece-me dizer: Palavras para quê?....

sem-nick disse...

Pois é kika, eu também nem sempre estou de acordo com o Marinho Antunes que é um tanto 'montanha russa' (ou interruptor na piada do Herman «tão depressa está para baixo, como está para cima») tem coisas com que concordo e outras que borram a pintura.
Contudo no computo geral há mais coisas com que concordo. E mesmo lá na classe basta ver que as grandes «empresas de advocacia» estão contra ele para pensar que está num caminho certo. Faz impressão imaginar que há escritórios de advogados com 120, 180, 200, advogados... e que naturalmente vão explorando os jovens estagiários que lá vão fazer os estágios.

Nesta caso em concreto, fui dos que não vi, e deliciei-me com este bocadinho!

sem-nick disse...

Esqueci-me de sublinhar que são essas «empresas de advocacia» que lhe movem mais luta!

King disse...

Claro, sem-nick. Olhem o Júdice a declarar que «Marinho Pinto é um populista e demagogo»E ele já foi bastonário.
E... tem um desses 'escritórios' riquíssimo, com 200 advogados!!! Fala de barriga cheia.
Para mim, este bastonário, defende mesmo os jovens acabados de receber o diploma e que andam aí aflitos a trabalhar como uns loucos e a ganhar uma ninharia - para encher os bolsos dos patronos!
Este pedacinho de «conversa» é delicioso! Ainda bem que o deixaste, mesmo que o Arrastão também lá o tenha. Não é demais, e não todos vêm o Arrastão.

mary disse...

Ganda Marinho Pinto!!!
Nunca as mãos lhe doam!!!
(ou a voz, mas isso era o fado)

Estrela-do-mar disse...

Boa! Boa! Boa! Boa! Boa!

Foi uma risota.
O tipo pode ter a suas coisas, mas aqui redimiu-se!
(sem ouvir o resto até pode parecer que ele não teve razão, mas estava cheio de razão, até no seu caso)

Saltapocinhas disse...

Eu vi, e lavou-me a alma!
No intervalo das notícias que vejo normalmente (RTP), mudei de canal e dei com o início da conversa!
E fui logo à procura do vídeo para rever e publicar!
Imperdível!

zorro disse...

Li num blog um comentário assinado por "Senhor Anónimo" que queria transcrever por inteiro:
"Marinho Pinto tem muitas vezes razão. Nisto, da Manuela Moura Guedes, ou naquilo, quando entendeu que a Ordem dos Advogados, deveria constituir-se assistente no recente caso das sevícias sobre a mãe da Joana. MP fez-se a pulso, com as contradições e insuficiências daí inerentes. O mal do homem é um mal de vivre, um pobretana que chegou a um lugar de ricos. Nunca foi ou poderá ser da classe. Entre o Júdice e o Marinho, vou preferindo este. É um homem de despropósitos, que nunca realizará um Congresso da Justiça com o patrocínio idiota de um PR. Querem tirá-lo do pedestal, sacar-lhe o bastão, dar-lhe um estatuto proletário. Mas o gajo é demasiado sacana para saber aguentar-se. Os milhares de advogados, descamisados nos rendimentos, ainda vão por ele."Tal e qual.
Tem caído o Carmo e a Trindade porque o gajo isto e o gajo aquilo, mas o importante é que ele disse o que nós ouvimos. Se por vezes não tem razão, acham que então os outros ex-bastonários tiveram-na sempre...?! Poupem-me!!!

zorro disse...

:)
Hoje vim cá mal abri o pc, porque ontem nem liguei a net...
Devem estranhar a hora, e a Emiéle ainda nem deixou os posts dela.
Mais tarde volto.

Emiele disse...

Obrigadíssima Zorro!
(podes voltar agora que já aqui estão umas coisinhas novas...) O que comentário diz é o que também penso. O MP tens coisas com que discordei inteiramente, mas entre ele e o «príncipe Júdice" (se nos lembrarmos de Maquiavel, merece o título) prefiro este.
E aqui marcou pontos.
Saltapocinhas, já vi que também deixaste lá o vídeo. ontem dei uma volta supercurta e portanto não te citei, mas de facto isto caiu no goto da blogosfera e com toda a razão. A Manelinha MG não é amada.

Maria disse...

Esta senhora andava a pedi-las!
"Saiu-lhe o tiro pela culatra"

Castanha Pilada disse...

O Marinho mal sabia que ia ganhar tantos fãs!!! LOL!

estrela-do-mar disse...

Tenho andado por aí a passear e via Jugular, cheguei a um blog que tem uma análise muito curiosa do incidente, dizendo a páginas tantas: Concorde-se ou não com o estilo ou com algumas das atitudes públicas de Marinho Pinto, a verdade é que este, servindo-se na perfeição da mesmíssima estratégia retórica, e da mesmíssima agressividade, habitualmente utilizadas pela sua entrevistadora, questionou ali com frontalidade a transformação sistemática do trabalho informativo num libelo acusatório lançado sobre quem se entrevista ou sobre muitas das pessoas às quais se refere.
E depois: Bastante mais significativo que o episódio em causa é, porém, que um tal momento de televisão - no qual, aliás, escorreu esse «sangue» tão ao gosto de um jornalismo que tem vindo a fazer escola e do qual Moura Guedes é um dos rostos mais conhecidos - esteja a correr na blogosfera à velocidade da luz enquanto é completamente ignorado pelos jornais nacionais e pelas televisõesE depois ainda diz muito certeiramente:
corporativismo jornalístico que está por trás desta exclusão, silenciando ou minimizando os argumentos de quem ousa discutir critérios e estilos no modo de informar, é um perigo para a democraciaApoiado!!!
O BARULHO DO SILÊNCIO dos outros media, é... interessante! :)

estrela-do-mar disse...

Ui, ficou um lençol muito grande, copiei quase o post todo, mas achei que era interessante.
Porque como disseste, ele apenas lhe deu a provar do veneno que ela usa, e uma coisa destas que aqui na blogosfera tem dado que falar, ainda não ouvi nada nos outros sítios...
Bom. Vivam os blogs!

(por acaso o DN, tem uma coisinha ali em baixo à direita que é uma votação on line, perguntando «Quem tem razão na polémica do Jornal Nacional da TVI?» e os resultados dão 80% o MP e 20% a MMG!!!! E já lá estão mais de dois mil votos...

Emiele disse...

Estrela, agradeço o teu comentário com o link directo para esse post.
Não é «lençol» nenhum, ou então abençoado lençol!!!!
Gosto imenso quando os vossos comentários acrescentam alguma coisa ao que eu disse.