domingo, dezembro 07, 2008

Publicidade antiga

Já há tempos que não deixava nada nesta 'categoria'.
Lembrei-me agora - porque a semana passada dei uma voltinha pela Baixa e não encontrei algumas lojas que sempre conheci, ou estavam tão remodeladas que... também não davam para conhecer - da Casa Africana.
Quem viu a série do «Conta-me como foi» reparou que a Margarida começou a sua 'carreira' a costurar para a Casa Africana. Eles forneciam-lhe o material e ela fazia as calças em casa.
A velha Casa Africana!!!! Quando nós dizíamos, se vínhamos muito carregados «venho como o preto da Casa Africana» e não era 'politicamente incorrecto'...
Cá está ele:


E a loja começou por ser assim:


7 comentários:

sem-nick disse...

Olá, Bom Dia a todos!!!
Começo a ser o Primeiro a comentar aqui. Ando a roubar o lugar aos 'mais velhos' - King, Palmeiro, AB, Mary...

Esta tua categoria é um tanto «romagem de saudade» mas é muito simpática. Aliás como só aqui vais deixando um de vez em quando até se fica na expectativa do que virá a seguir.. :D

Eu tenho ideia de que de facto, a Casa Africana de Lisboa já se foi. Assim como a Loja das Meias e outras que tais. A «Old England» ainda está naquela esquina?...

josé palmeiro disse...

A Primeira serás, sempre que cada um começar de sua maneira, como foi hoje o caso.
Bom Dia, também para começar, de mim, que já cá ando há três comentários.
Eu hoje, escrevo da cidade de Ponta Delgada, aqui na Ilha de São Miguel, one ontem cheguei, ao pricípio da noite. Já tirei uma hora ao relógio e a adaptação virá com os dias. Mas é rápida.
Emiéle, o que aqui deixas, retrata na integra, este teu amigo e a sua companheira, no dia de ontemdesde o aeroporto de Faro até aqui, com passagem por Lisboa e a inevitável visita ao inferna, "Terminal 2".
Continuo a não entender a forma, menor, com que os passageiros para as regiões insulares, são tratados.
Eu vôo de Faro para Lisboa e desemmbarco no terminal, digamos principal, da Portela. Como venho para as Ilhas, sou mandado para o Terminal 2, com a bagagem de mão, às costas, por uma infinidade de corredores até desembocar numa porta, que dá acesso a um autocerro que me leva para o dito terminal. Aí saio e descanso, num hinóspito barracão, até chegar a hora do vôo para Ponta Delgada. Quando chega a hora, ála que se faz tarde, com as bagagens penduradas, como no anúncio, lindo, que publicas, de volta ao autocarro que irá fazer o percurso inverso ao primeiro, rumo à placa onde nos espera o "pássaro" que nos trará a o destino.
Por muitas explicações que me dêem, não as consigo entender. Aquilo destinava-se aos vôos baratos, e nós pagamos, os olhos da cara.
Já desabafei, pronto, agora o anúncio que é lindo e as lembranças da Sem-Nik, que subscrevo.

josé palmeiro disse...

Bem isto só pode ter acontecido pela diferênça horária.
São erros como no hinóspito que deveria ter sido "INÓSPITO", são troca de letras, letras a mais ou a menos, bem voçês, hoje, desculpam-me, está bem?

king disse...

Uuuui!!! Tadinho do Zé a mulher!...
Com a maior das franquezas, sinto-me muito saloio, mas sempre pensei que este tipo de voos, dentro do mesmo país se passassem no mesmo terminal de aeroporto. Aliás o natural seria haver voos de Faro directo a Ponta Delgada, não é? Então não se está a viver em 2000 e muitos?! Quase 2010.
Mas imagino-os aos dois carregadinhos de bagagens a correr de um lado para o outro - livra. bem precisavam de DOIS pretos da casa africana!!!!

Quanto à imagem, faz-nos sorrir, é claro. E faz saudades, não do pobre do carregador, mas desses tempos tanto quanto me lembro com muito menos stress.

Mary disse...

Magnífica!!!!

Então a imagem debaixo é um espanto!
Por exemplo, embora ainda se use, cada vez se usa menos a palavra chic, e nunca num cartaz destes se ia ler «o mais chic, as mais altas novidades e elegância suprema» E os «vestidos tailleur»...
lol!!!
E o tal preto também aparece mas
lá atrás...



(como se vê estive a estudar o desenho com atenção)

Castanha Pilada disse...

Lol! Finalmente vi o preto da casa Africana!!!

Emiele disse...

Pois é! Era assim, Castanha Pilada, o tal «preto da Casa Africana» todo carregadinho!
Como o meu amigo Zé a a mulher de regresso aos Açores. Ainda bem que agora estão numa zona de anti-stress...
Mary, King, sem-nick. olá!!!