sábado, dezembro 06, 2008

Parentescos?....


Tenho andado aqui a pensar.
Há uma descrição engraçadíssima - aliás como todo esse romance o é - no livro «Três homens num bote (sem falar no cão)»:
Os 3 amigos nas suas peripécias a subir o Tamisa, sempre que abandonam o barco para dar uma pequena volta ou tomar uma cervejinha, têm o cuidado de deixar a corda da sirga toda bem esticadinha ao longo da margem para não terem problemas.
Ninguém lhes toca, mas ao regressar ela está sempre completamente ensarilhada e perdem um tempo louco a desembaraçar aquela confusão. Quase como se a parva da corda tivesse vida própria, e se chateasse de ficar para ali sozinha e decidisse enrolar-se para se distrair.

Ora bem. Todos os anos, todos, todos, quando eu desfaço a minha árvore de Natal, retiro cuidadosamente as luzinhas da iluminação e arrumo os fios muito direitinhos. Acontece que eu gosto muito de luzes, e a minha árvore tem aí umas três fieiras de luzinhas. Fica tudo na caixa, impecável.
E também todos os anos, todos, todos, quando vou montar a árvore de novo, o raio das luzes andaram a enrolar-se umas nas outras e destrinçar aquela meada onde não se encontra nenhuma ponta é tarefa que ocupa uma hora bem medida...
Será que as minhas luzinhas são aparentadas com a famosa corda do Jerome K. Jerome?
Ou terão lido o romance?



11 comentários:

AB disse...

Sei lá!Com o tempo que o romance tem e as tuas luzes tb.é bem capaz de já se terem entendido aí pela escuridão das noites e dos tempos com essa cumplicidade dos objectos,desta vez de forma menos maligna.(A prova de que a cumplicidade existe,maliciosa,é quando se avariam todos ao mesmo tempo).Depois há toda a literatura natalicia com soldadinhos a sair das caixas e etc,Hoffmaniana,de múgica em caixinhas ou sem caixinhas mas que sabemos e, todas as encenações para ballet confirmam ,que pela calada da noite fazem grandes conciliabulos AB

sem-nick disse...

:)

A maldade dos objectos é um facto conhecido.
Devem fazer coisas incríveis quando não os vemos...A AB bem se lembrou dos bonecos a brincar quando os meninos dormem, e os teus fios tiverem um ano para se enrolar!

king disse...

É.
Já tinha reparado nisso.
Deve haver um gnomozinho que vem pela calada da noite, pimba, enrola os fios que não são de enrolar.
Esses das luzes da Árvore deve ser tramado porque não se pode puxar ou lixamos o conjunto..

estrela-do-mar disse...

Iiiiiiih... O que te foste lembrar!
Adoro esse livro.
É de chorar a rir ainda hoje - e tem 100 anos, nem acreditamos.

Mary disse...

Quer isto dizer que já montaste a Árvore?
Eu vou aproveitar este fim de semana. Vamos ver como estão os fios!
E olha que aqueles prateados para enfeitar também às vezes aparecem com uns nós inexplicáveis!!!

Nós, Os Cachorros!!! disse...

Como sempre um ótimo humor!!!
Divirto-me!!!
Ainda mais porque aprecio e amo muito a maneira como os portugueses falam!!!
Por sinal ainda não lhe disse, mas meu bisavô por parte de pai era português!!!
Agora falando sobre seu post, a anos não monto uma àrvore de natal, mas me lembro muito bem que os fios viviam a se embaraçar... Um verdadeiro martírio para arrumar... rs
Qual a média da temperatura em Portugal?!
Moro praticamente ao centro do Japão e a temperatura não é tão baixa, por volta dos 15 graus.
Abraxos.

Joaninha disse...

Já fui espreitar o blog do «Cachorro» brasileiro. aquilo só é complicado para deixar comentário. Temos de nos inscrever nisto e naquilo... desisti.
Mas achei graça à diferença de preços entre Brasil e Japão!!! Esperemos que os ordenados acompanhem as diferenças.

Quanto aos fios a enrolar-se... ó a quem o dizes! É fantástico aquilo que eles fazem sozinhos! Até o do telefone, quando é comprido!!!

Tia Brites disse...

São. Só pode!

Mary disse...

Tal e qual!!!
Venho agora de uma sessão dessas.
GRRRR!!!

Alex disse...

Tenho a resposta mas a informação não é minha, o teu primo mais novo é que resolveu logo o mistério:

Os duendes do pai natal levam o ano todo a trabalhar a ver quem se porta bem e a fazer os briquedos, ler as cartas... Quando chega o natal têm tudo pronto e estão de férias até à noite de natal. Andam a pregar partidas às pessoas e as pessoas também têm de ter trabalho para ter uma árvore bonita. Se fosse só abrir uma árvore e já está não tinha graça nenhuma.

Entendido?

Disfruta a tua àrvore em Paz e conforto. Feliz Natal e um beijo grande ao J.

Emiele disse...

Tá bem visto, Alex.
Mas essas 'partidas' às vezes são um nadinha irritantes. Enfim, nada que não se resolva com paciência, e como dizes «Se fosse só abrir uma árvore e já está não tinha graça nenhuma».
Mas escusava de ser tanto!!!
Beijinhos a todos!