quarta-feira, dezembro 31, 2008

Nada de balanços!



Não.
E não.
E mais Não!!!!

Recuso-me, este ano, a olhar para trás.
Por um lado não me quero assustar, e tenho cá um pressentimento de que me sentiria assustada.

Por outro lado ando farta de dizer sistematicamente que «o-ano-que-vem-terá-de-ser-melhor-do-que-este,-porque-pior-não-pode-ser».
Acho que esse pensamento dá azar.
Só pode ser, porque o raio é que essa coisa tem acontecido...
Mas como não consigo pensar o contrário (que talvez desse sorte!) o melhor é não pensar mesmo nadinha.
Acabou. Foi um ano que já lá vai e vem aí um outro e pronto.

Não vou avaliar o melhor e o pior, nem essas tretas todas.

Foi um ano.
Acaba hoje.
E não faço avaliações.

Venha outro!

14 comentários:

RS disse...

Concordo!

Também ando um tanto farto das listas do «melhor» e do «pior» do ano. Não há jornal, revista (ou blog) que não traga a sua...
É refrescante chegar ao Pópulo!!!!

Bom Ano Emiéle!!!!!
:D

kika disse...

Não desejo nadinha!!!Não acredito em forças mentais ou outras que tais, pensamentos positivos e etc.. .O melhor é deixar que as coisas aconteçam e manter a serenidade e capacidade de adaptação aos novos tempos. Um dia de cada vez e hoje acordei viva e já estou no Pópulo que gosto e espero continuar pelo proximo ano, o que implica a Emiéle ter saude e boa disposição para nos deliciar com temas comuns, mas bonitos e bem escritos

josé palmeiro disse...

Vivam, Kika e RS!
Último de 2008, este já nós passámos, agora aproxima-se o outro que não sabemos como vem, se bem se mal disposto. Nós é que temos de o "pegar de caras", quer gostemos ou não de touradas, mas que será à vara larga, eu não duvido.
Bom Ano, para TODOS!!!

sem-nick disse...

E nem mais!!!
Quem fala assim não é gago/a!!

Correcto era dizer gag@, não é?
lolololol

Emiele disse...

Claro que gag@, sem-nick!!!

Eu sou ainda daquelas a quem faz impressão ouvir num discurso: «falo para vocês professores e professoras, e ainda para veterinários e veterinárias, e padeiros e padeiras, e alunos e alunas, e....»
Não posso.
Pode ser muito de esquerda, muito igualdade de género, muito isto e aquilo, mas parece-me sempre que falam para os parvos e para as parvas...
Sorry!

Saltapocinhas disse...

lembras-te da história das estrelinhas douradas?
vou contá-la aqui, para não teres de ir lá abaixo!!

recebi-a por mail, já algumas vezes e é dada como uma história verdadeira, passada no Canadá.
parece que havia uma rádio que dava um prémio a quem contasse uma história verdadeira e embaraçosa... e esta snhora ganhou!!

"Com consulta marcada no ginecologista para essa semana, ficaram de me avisar o dia e a hora.

Logo pela manhã, recebo um telefonema da secretária do consultório, informando que a minha consulta estava marcada pela manhã, as 9h30.

Tinha acabado de tomar café com meu marido e as crianças, iniciando meus afazeres. Eram precisamente 08h45.

Fiquei em pânico, não tinha um minuto a perder. Tenho a certeza de que sou igual a todas as mulheres e que temos, todas, muito cuidado e uma particular atenção com a nossa higiene pessoal, principalmente quando vamos ao ginecologista, mas, desta vez, eu nem sequer tive tempo de tomar um duche. Subi as escadas correndo, tirei o pijama, agarrei uma toalhinha lavada e dobrada que estava em cima da borda da banheira, desdobrei-a e molhei-a passando-a depois, com todo o cuidado, pelas partes íntimas, para ter a certeza de que ficaria o mais limpa possível. Coloquei a toalhinha no saco da roupa suja, vesti-me e voei para o consultório. Estava na sala de espera, sentada por alguns minutos, quando me chamaram para fazer o exame.

Como já sei o procedimento, deitei-me sem ajuda na maca e tentei, como sempre faço, imaginar-me muito longe dali, num lugar assim como nas Ilhas das Caraíbas, ou em qualquer outro lugar lindo, e pelo menos, a 10.000 km daquela mesa. Fiquei muito surpreendida quando o meu médico me falou:

- Uh, la, la! Hoje você fez um esforço surpreendente para se arrumar, hein, ficou toda bonita! Bem produzida!

Não recebi muito bem o elogio, mas não respondi e estranhei muito a observação do meu ginecologista. Fui para casa tranquila e o resto do dia desenrolou-se normalmente. Fui ao mercado, preparei o almoço, tive tempo de ler uma revista, etc. Depois da escola, já terminadas as suas tarefas, minha filha de 9 anos estava querendo ir brincar com a filha da vizinha e gritou do banheiro:

- Mãe! Onde está a minha toalhinha?

Gritei de volta que tirasse uma do armário. O comentário do médico martelava na minha cabeca, sem descanso, e a minha filhinha disse-me só isto:

- Não, mãe, eu não quero uma toalhinha do armário; quero aquela que estava dobrada na borda da banheira. Foi nela que eu deixei todas as minhas purpurinas e as estrelinhas douradas!

Palmeiro disse...

Concordo. Nada de grandes balanços senão ainda caímos todos. ZP: Convém reforçar o contingente de ajudas e meter mais um rabejador à cautela, não?

josé palmeiro disse...

Não resito, Raposinha, esta é demais e vem a pRopósito da quadra e da história da Emiéle!!!

Emiele disse...

:))))))))))))))))

Para terminar o ano, grande Saltapocinhas!!!! Uma história fenomenal!...
Eu encontrei algumas na casa de banho e até nas toalhas, não sei se não me poderia ter acontecido alguma coisa desse tipo!

Acbei de receber um email de uma amiga a desejar
«Bom Ano Nove»
É isso...

Castanha Pilada disse...

Sem avaliações nem nada, gostamos sempre de pensar que o próximo é que vai ser!
Beijinho.

Evandro disse...

Olá Emiele. Primeira vez que apareço por aqui. Porém confesso que sou um leitor assíduo de seu blog.

Mais um ano se passou, pois é.. Não sei muito bem o que isso significa, porém é uma boa hora para refletirmos sobre nossos atos. Existe um trecho de um texto que gosto muito, o texto se chama "Encerrando Ciclos", eis aqui o trecho a que me refiro:
"Encerrando ciclos. Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porquesimplesmente aquilo já não se encaixa mias na sua vida. Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira. Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é."

Enfim, acho que é só. Feliz ano novo.

Obs.: Desculpa por não escrever o português de Portugal, pois sou Brasileiro, e por aqui o português é um pouco diferente.

shark disse...

Concordo!
Nada de balanços, sobretudo se tiverem feito misturas!
:)
Bom Ano para toda a malta PÓPULar!

Miguel disse...

Bom ano a todos! :D

Emiele disse...

Olá Miguel!!! Que bom voltar-te a ver por aqui! Olha que outros leitores aqui do Pópulo já têm perguntado por ti!

Evandro - Muito obrigada não só pela visita como por te teres 'desvendado'. Eu acredito que tenho mais visitas do que comentadores basta ver os números que aparecem no contador de visitas. Mas nunca sei se são os mesmos que voltam... Foi muito agradável o teu comentário. Bom Ano para ti, também!

Castanhinha, desta vez como não disse a «frase mágica» pode ser que funcione. :D

Shark - a gente a 31 faz sempre umas misturas... Pelo menos com o champanhe, a não ser que o bebamos ao jantar o que não tinha nenhuma graça... Mas sem balançar lá passei o Ano.