quarta-feira, dezembro 17, 2008

E sempre o pão!

Com a «mudança de ano» faz parte da tradição, tal como as passas, a mudança de preços.
Por mudança, entenda-se «aumentos» é claro.

Estamos habituados.
É ‘tradição’.
Mas o que não era tradição e agora começa a sê-lo
é o aumento do bem mais brutalmente simbólico que é o Pão.
Pode ser exagerado o valor que se lhe dá, mas é e sempre foi o alimento base.

Nos tempos onde a alimentação era bem mais simples e menos variada do que hoje, as pessoas mais pobres comiam pão com... aquilo que pudessem. Até podia ser pão com azeitonas, pão com couves, pão com uma parte de uma sardinha... E se alguém
estava a ‘dieta’ (?) dizia-se que estava «a pão e laranjas».

Agora, dizem que vai subir mais do que a inflação – mais de 5%.


Oh, Sérgio...!


Só há liberdade a sério quando houver
A paz, o pão
habitação
saúde,
educação...


8 comentários:

king disse...

A questão é que de facto o PÃO é um símbolo! (Por alguma razão a Igreja Católica o usa com símbolo do «corpo de Cristo»)
A subida do Pão é a subida propriamente dita de TUDO!
Olhem bem para ESTA NOTÍCIA
"A área da saúde é geralmente das últimas a ser afectadas" em situações de crise, mas uma descida tão significativa está ligada também ao consumo, reconhece."
Quando se 'corta' nos medicamentos está tudo dito!

josé palmeiro disse...

Sim, tens toda a razão, mas o Sérgio, dizia mais, dizia assim:

Só há liberdade a sério
Quando houver
Liberdade de morar e decidir
Quando pertencer ao POVO
O QUE ELE PRODUZIR!!!

E só depois é que referia:
A PAZ, O PÃO
HABITAÇÃO, SAÚDE,
EDUCAÇÃO...

E onde está a produção, já nem falo em ser pertença do povo, mas onde está o que produzimos???

kika disse...

Isso é sonho de todos os portugueses e a formula para lá chegar ainda não existe é utopico, porque somos humanos.O Pão e o leite deveriam ser sempre subsidiados tal como os medicamentos .São produtos básicos da alimentação, mas tornaram-se num produto de consumo como se se tratasse de algo que se pode dispensar... enfim !!

Emiele disse...

Por uma pura coincidência, fui ver uma coisa aqui no Pópulo a Dezembro do ano passado, e não é que encontrei «este» post???? Até exactamente com o mesmo pão (a mesma imagem...)
Será que o tempo cristalizou?! É tudo rigorosamente igual todos os anos?....

Mary disse...

Tem de se passar a comer brioche como aconselhava a Maria Antonieta...

Ainda o Cravinho não se lembrou dessa, depois do confortável subsídio de desemprego!

sem-nick disse...

Este pãozinho até parece que cheira!!!!

Mas realmente todos os anos voltamos ao mesmo.

AB disse...

è Natal meus meninos e o bolo é REI.Pão para quê,se o caviar conforta tanta e tão boa esquerda?AB

josé palmeiro disse...

E, muito boazinha és tu. Com as coisas a piorarem com esta velocidade vertiginosa, andar pelos trilhos do ano passado é um elogio à forma como temos sido tratados por este governo tão mau e incompetente!