sábado, outubro 04, 2008

É para isso que há subsídios


7 comentários:

Joaninha disse...

Este estudo levanta-me algumas dúvidas.
Não nego que o custo do meterial escolar seja equivalente ao subsídio de férias. O que estranho (daquilo que conheço da maioria das pessoas) é que tenham prescindido das férias para comprar os livrs e material. Estou mais a imaginar que pedissem um empréstimo ou comprassem a crédito.
A minha visão diz-me que as férias são 'sagradas', a malta até se endivida para ir de férias...

josé palmeiro disse...

Completamente de acordo com a Joaninha.

king disse...

Desta vez os meus «colegas de comentários» anteciparam-se-me...

De facto...
Alguma coisa aqui é estranho.
Nem estou aqui a ver uns pais dizerem à sua malta miúda. «Meninos, este ano ficamos aqui por casa, se quiserem praia vão ali a Oeiras, porque temos de comprar os vossos manuais e cadernos para a escola em Setembro!»
Ná!
Devem querer dizer é que foi uma quantia equivalente á do subsídio de férias, isso sim.
E é um exagero, isso também sim.

sem-nick disse...

E já agora podemos falar nas entradas de leão da «super-editora» Leya e Paes do Amaral, e afinal o fiasco que foram as suas edições atrasadas de um modo chocante!...
Dizem que 25 % não chegaram ainda às livrarias...
É um quarto do total, atenção!
E os miudos e pais sem terem culpa nenuma. Começar logo o ano lectivo com stress!!!!!

Emiele disse...

Estou muito de acordo com o que dizem. Também me parece que 'cortar nas férias' é a última coisa que se faz, sobretudo quem tenha família. Aqui só refiro as respostas que deram, mas que possivelmente queriam dizer outra coisa, tal como «é o equivalente ao subsídio de férias»...

Nesta linha de pensamento, lembro-me de uma reportagem já há uns tempos a pessoas desempregadas. Por aquilo que se ouvia, estavam mesmo há bastante tempo sem trabalho. Ora na minha perspectiva férias quer dizer um intervalo no tempo do trabalho, não é? De 'férias' forçadas já eles estavam. E qual nao é o meu espanto quando os oiço dizer - a sério - que tinham pouco dinheiro para férias, que tinham de ir com dinheiro emprestado... Essa agora?! mas férias de quê????

Saltapocinhas disse...

não vejo qual o mal!!
o subsidio é para gasrar no que fizer mais falta, ou por se chamar "de ferias" deverá ser esturrado em ferias e depois...há sempre um banco que empresta dinheiro para os livros!

eu francamente não entendo a mentalidade de algumas pessoas!

Emiele disse...

Saltazinha, aqui o meu post começou por ser para realçar que o material de estudo de umas crianças (ou adolescentes, sei lá) custa tanto como o ordenado dos pais.
Bom, talvez só de um dos pais.
De qualquer modo, é um absurdo. Um subsídio de «férias» ou «Natal» equivale a um ordenado, e é chocante que o preço de uma entrada na escola seja esse.

Claro que depois nos comentários a coisa desviou-se. Todos acharam (e eu também) que as respostas tinham sido assim para o simbólico, porque as férias fóra de casa são sagradas hoje em dia. e como se deixou de passar férias em aldeias, em casa de parentes como há 50 anos, a coisa sai cara, é claro...